Luen comemora 15 anos da Dudu Portes Drumheads por 17/12/2020

A Luen lançou uma pele especial dourada em comemoração ao 15º aniversário da marca Dudu Portes Drumheads, que faz parte do grupo desde 2005.

Em 2005 Dudu Portes e a Luen fecharam um acordo de fabricação de peles profissionais para bateria com o compromisso de oferecer ao mercado produtos de alta qualidade com preços competitivos, que coubessem no bolso dos músicos. A linha leva a assinatura do Dudu como garantia desse compromisso com a qualidade e o próprio músico conduziu todo o processo de desenvolvimento dela. 

A partir daí, a Dudu Portes passou a ser uma marca produzida e comercializada pela Luen e hoje conta com 19 modelos, tornando-se a linha com maior mix de peles do mercado brasileiro. Elas são produzidas 100% no País com tecnologia própria desenvolvida dentro da Luen e materia-prima importada de alto padrão.

Ao longo do tempo, muitos músicos pensaram que a marca era uma linha signature para o Dudu Portes, mas isso não é verdade. Trata-se de uma série de peles desenvolvida para todo tipo de músico e estilo.

Tiago Rausini, gerente comercial e de marketing da Luen, explica mais a respeito nesta entrevista.

M&M: Muitas pessoas acham que a Dudu Portes Drumheads é uma linha signature do músico Dudu Portes, mas isso não é real. Na verdade, ela é uma marca de peles do Grupo Luen. Explique sobre isso, por favor.

Tiago: De fato, essa sempre foi uma situação que nunca ficou clara e bem posicionada. A princípio, a linha foi lançada como Signature Dudu Portes por uma estratégia na época. Entretanto, os modelos não foram desenvolvidos para o Dudu Portes, e sim, pelo Dudu Portes, o que não configura um produto signature, pois um produto assinado deve suprir as necessidades daquele músico específico, e não do mercado como um todo.

Portanto, a Dudu Portes Drumheads passou a ser uma marca do grupo Luen, produzida e comercializada por nós, em que o próprio Dudu participa de todo o desenvolvimento, aplicando o seu know-how para oferecer ao mercado soluções para todos os estilos e músicos, e não apenas voltadas ao seu gosto pessoal.

M&M: Por que usaram o nome Dudu Portes para essa marca?

Tiago: Iniciamos a produção de peles sozinhos, com os recursos que tínhamos na época. No entanto, percebemos que não estávamos chegando ao resultado desejado. Foi então que contratamos o expert em produção desses produtos Sebastião Rocha, que participou de todo o processo de desenvolvimento de peles no Brasil e, visando repetir uma parceria de sucesso realizada entre ele e o Dudu em outra empresa, o próprio nos ajudou a tornar isso possível. Foi então que o Dudu Portes passou a integrar o nosso time.

Naquele momento não tínhamos a estrutura de hoje, nem reconhecimento nesse novo mercado, pois fabricávamos praticamente um único outro produto. Então definimos que a linha levaria o nome do Dudu Portes como sinônimo de credibilidade, reforçando o compromisso que firmamos com ele na época, de oferecer ótimos produtos a preços competitivos, que coubessem nas possibilidades dos músicos brasileiros.

Juntos eles encontraram na Luen toda a estrutura, vontade e principalmente investimento e apoio irrestrito. E assim começou o projeto, com o Sebastião desenvolvendo o desenho das ferramentas e a tecnologia junto com o nosso diretor Enrique Carlessi e a equipe disponível na época, enquanto o Dudu trazia informações técnicas de sonoridade e de mercado. Desenvolvíamos os projetos, produzíamos e o Dudu testava de maneira prática aquilo que fazíamos. Ou seja, a Luen entrou com o investimento e a estrutura, enquanto o Sebastião trouxe o know-how tecnológico e o Dudu entrou com a parte prática e mercadológica.

M&M: Então ainda existe uma parceria entre o Dudu e a Luen.

Tiago: Sim, uma parceria de muito sucesso, tanto no âmbito profissional como no pessoal. Dudu, além de um ótimo parceiro de negócios e um amigo muito querido de todos, faz parte da família. Ele participa ativamente do desenvolvimento dos produtos; todos os itens da linha tiveram a participação e o aval dele.

M&M: A marca está fazendo 15 anos. O que significa isso para a Luen?

Tiago: É uma grande honra completar 15 anos. Isso porque, além das dificuldades padrão que qualquer produto enfrenta, nesse nicho em especial existe uma restrição ainda maior em relação a produtos nacionais. Saber que conseguimos, ao longo desses anos, construir uma bela história, alcançando o nosso espaço e conquistando o respeito e a confiança dos músicos, comprova quanto valeu a pena cada investimento de recursos e energia nessa linha.

A marca já tem um público fiel de clientes e a cada dia vai conquistando mais o gosto daqueles que a conhecem. Como a maioria dos produtos nacionais, às vezes há uma resistência inicial, mas quando os músicos percebem que oferecemos o padrão de qualidade e diversidade equivalentes aos das primeiras linhas americanas, com o preço semelhante aos das segundas linhas chinesas, não resta dúvida de que é uma das melhores opções do mercado.

M&M: Conte sobre o modelo de aniversário.

Tiago: Fizemos uma edição limitada de mil peças de uma pele coated de 14” dourada para marcar essa data tão especial. Aproveitamos para agradecer a todos os clientes e consumidores que fizeram e fazem parte desse sucesso. Em especial, não podemos deixar de agradecer e citar os nossos artistas, que tanto nos ajudam e participam efetivamente da propagação da marca e desenvolvimento dos produtos, entre eles Carlos Bala, Maguinho Alcântara, Robertinho Silva, Chico Batera, Fernando Schaefer, Max Kolesne, Walter Lopes e vários outros grandes nomes que nos acompanham ao longo dessa jornada.

M&M: Sabemos que a Luen acaba de lançar uma nova série de peles, com outro conceito, voltada talvez a uma nova geração de bateristas. Como você descreveria a marca Dudu Portes na atualidade?

Tiago: Exatamente, honrando toda a história e o conceito da marca Dudu Portes, lançamos a marca LDH com um posicionamento mais ousado e moderno, isso para não desvirtuar o verdadeiro conceito da marca Dudu Portes Drumheads, que visa trazer um produto mais clássico e tradicional, algo tecnologicamente atual que mantém atributos e a essência mais pura possível, não deixando de inovar, porém fazendo isso sob uma perspectiva respeitosa a todas essas origens citadas e ao compromisso assumido com o Dudu no início do projeto.

M&M: O que podemos esperar da Dudu Portes Drumheads? 

Tiago: Todos podem esperar atualizações tecnológicas dentro do conceito acima citado. Seguindo essa linha, temos, sim, planos de melhorias e lançamentos, assim como fizemos lançando as novas embalagens individuais, as quais atribuíram ao produto uma apresentação digna, ao nível dele, posicionando-o de maneira correta e muito mais profissional.

Por fim, o trabalho não para por aqui: o Dudu Portes tem uma percepção incrível para detectar novas tendências de sonoridades e possibilidades relacionadas à bateria. Novos modelos estão sendo desenvolvidos e testados, provavelmente logo teremos novidades para o mercado.