Guia rápido de pedais feitos no Brasil por 08/07/2020

Apresentamos nesta matéria um guia rápido de empresas que fazem pedais no Brasil e alguns produtos destacados.

A indústria brasileira é bem amplia nos setores de áudio e instrumentos musicais. Com muito talento e orgulho, estes pedais não têm nada a invejar aos estrangeiros. Vamos conhecê-los?

Importante dizer que a seleção de pedais que veremos aqui foi escolhida por cada empresa, seja por ser o pedal mais vendido, um lançamento ou o melhor pedal no catálogo por suas características. A ordem simplesmente é segundo o alfabeto.

CACHALOTE

A Cachalote começou a operar em 2018. Os pedais são projetos originais, montados à mão em Brasília/DF. Atualmente produz quatro modelos de pedais (Lisa Tap Delay, 214 Fuzz, Formiga B- Drive e Origami Filtro), mas neste ano se espera o lançamento de três novos pedais.

Pedal destacado: Lisa Tap Delay

1- Versatilidade

2- Construção em alta qualidade

3- Timbre único de delay

 

Cachalote Lisa Tap Delay

 

Controles: Knobs: Volume Limpo, Volume Efeito, Saturação, Filtro, Intensidade da Modulação, Frequência da Modulação, Retorno (feedback) A, Retorno B, Tempo (Delay). Chaves: Cauda/true bypass, Pré do Echoplex Liga/Desl, Multiplicadores do Tap Tempo. Footswitches: Liga/Desl, TAP Tempo, Muda de Retorno A para Retorno B. •Jacks: Entrada, Saída de sinal de áudio e entrada para pedal de expressão (controla o knob “Tempo”). •Bypass: True Bypass acionado via relé ou bypass com buffer. •Alimentação: 9V dc padrão Boss. Construção: Feito à mão em Brasília-DF. Design: Projeto original Cachalote. •Preço: R$ 1.280

O Lisa Tap Delay representa bem o espírito da Cachalote. Ele surgiu de um conjunto de ideias para um pedal de delay que a empresa sempre quis ter. Passaram dois anos desenvolvendo cada aspecto do projeto. É um pedal de delay com múltiplas facetas e que toda vez inspira a chegar em diferentes timbres. É um pedal para qualquer instrumento, qualquer estúdio e tem clientes que inclusive usam o Lisa Tap Delay como mandada de efeito em mesa de som em shows.

O Lisa Tap Delay pode ser utilizado como uma máquina de delay de alta fidelidade ou como um delay extremamente saturado e lo-fi. As modulações trazem o lado orgânico dos clássicos delay de fita magnética e podem ser utilizadas por si só como outro efeito. Repetições de até 1200ms, possui TAP Tempo com 4 subdivisões. Dois tipos de pré-amplificação – Buffer transparente ou Circuito do Echoplex EP-3. Modo Cauda e True Bypass. Controle do knob Tempo pode ser feito via pedal de expressão ou CV.

Contato: Site / Facebook / Instagram / Youtube

DEEP TRIP

A Deep Trip está no mercado desde 2007 e os pedais são feitos em São Paulo/SP. Atualmente tem 6 modelos de pedais à venda e um 7º já anunciado que estará à venda em breve: o Malacaxêta, desenvolvido em parceria com Pepeu Gomes e lançado na Music Show 2019. O foco da empresa é em pedais de fuzz (5 modelos) e os outros são na área de overdrive/distortion.

Pedal destacado: BOG

1-Pode ser conectado em qualquer posição do set e a qualquer tipo de instrumento, inclusive aos ativos

2-Graves firmes e cheios, agudos suaves

3-Controles intuitivos permitem explorar inúmeras texturas de fuzz, overdrive e semelhantes

 

deep trip bog

 

Controles: Fuzz, Volume, Bias, Lows, Highs. •Jacks: Input e Output. •Bypass: verdadeiro (true bypass mecânico). •Alimentação: 9V DC padrão de pedais ou bateria 9V (não inclusa). •Construção: combina elementos industrializados modernos de alto padrão com montagem final manual e ajuste fino do próprio desenvolvedor dos projetos. •Design: carcaça cortada a laser com design exclusivo Deep Trip, incluindo a face frontal iluminada. •Preço: R$ 669 em até 6x sem juros

Este é o modelo mais popular da Deep Trip desde 2007 e representa muito bem o trabalho da empresa: uma reinterpretação do famoso fuzz face (originalmente lançado em 1966), feita para superar todos os obstáculos do projeto original, dando mais liberdade de uso e muito mais versatilidade.

O BOG é batizado por causa do Band Of Gypsys, o último disco gravado por Hendrix. Desde o Electric Ladyland o timbre de fuzz já vinha mudando, no BOG ele se transformou de vez: claro, cheio, articulado, enorme, esmagador e cheio de dinâmica! Além de soar mais cheio e refinado, o BOG traz o projeto clássico dos anos 1960 para o século XXI: é compatível com qualquer instrumento, amplificador ou pedal, pode ser colocado em qualquer posição da cadeia de sinal, ligado em qualquer fonte padrão 9V DC e tem versatilidade suficiente para transitar do fuzz para o overdrive, até mesmo para um booster limpo.

Contato: Site / Facebook / Instagram / Youtube

EFR ELECTRONICS

Elton Ramos, diretor e projetista da EFR Electronics, começou suas primeiras experiências na fabricação de pedais no ano 2000. A empresa tem hoje 3 tipos de pedais: wah, volume e expressão, feitos em uma oficina em Jundiaí/SP.

Pedal destacado: Little wah

1-Sonoridade marcante

2-Tamanho reduzido

3-Preço

 

EFR Little Wah

Controles: Acionamento fácil, não há necessidade de acionar chave True bypass. •Jacks: Em abs super resistente. •Bypass: eletrônico. •Alimentação: 9 volts padrão Boss. •Construção: Semi artesanal. •Design: Robusto. •Preço: R$ 495,00

O Little Wah é o carro-chefe da empresa. Lançado em 2012, é um wah com características próprias em sua sonoridade. A parte prática de ligação segue a tendência do chaveamento eletrônico de pedais como Ibanez, Boss ou Morley, em que não é necessário acionar nenhuma chave para ligá-lo, basta deslocar a aba e pronto, o pedal está ligado.

O Little-Wah possui um acabamento em preto fosco com uma pintura bem aplicada. Na “prancha” onde o pedal é pisado foi aplicado um material anti-derrapante, o que facilita na pisada do Wah.

É um pedal com um peso bem interessante, que até facilita na estabilidade na hora da pisada. Os jacks de entrada e saída de áudio ficam na parte da frente do pedal, enquanto a entrada para fonte de alimentação (9v dc, padrão Boss) fica na lateral. O Little Wah só pode ser alimentado através de fonte. É um pedal “plug and play”, mas deverá se acostumar ao tamanho do pedal e a sua pisada.

Contato: Site / Facebook / Instagram

FUHRMANN

Nome reconhecido no mercado, a Fuhrmann começou a operar em 2006. Com linhas de fabricação em Penápolis/SP, conta com 23 pedais em seu mix de produtos, que variam entre pedais de drive, distorção, modulação e ambiência. O que eles oferecem? Custo-benefício, qualidade na montagem e segurança na assistência técnica, e transparência nos timbres.

Pedal destacado: Reverb RV-1

1- Qualidade sonora, sem descaracterizar a originalidade de timbre do instrumento

2- Visual clean e fácil de manusear

3- Custo-benefício

 

Reverb frente
Controles: Level, Filter, Mode (spring, modulated e shimmer), Time. •Bypass: buffered bypass. •Alimentação: 9V. •Construção: Carcaça em aço e fabricação 100% brasileira. •Design: pintura metálica fosca com acabamento acetinado. •Preço: R$ 659,00 preço sugerido

O queridinho dos usuários brasileiros, o Reverb RV-1 é o que representa a nova fase da Fuhrmann e colocou a empresa no patamar em que está nos últimos 4 anos. Desde o seu lançamento, em 2016, o Reverb tem sido o coração pulsante da marca, ditando o norte de todos os produtos que nasceram depois dele, seja em termos sonoros como também visuais. Há um antes e depois do Reverb para a Fuhrmann.

O RV-1 é um pedal de efeito reverb com processamento digital. Com seus controles de Level, Filter e Time, é possível obter um grande número de combinações de timbres em cada um dos três efeitos selecionáveis pelo knob Mode.

Contato: Site / Facebook / Instagram / Youtube

GUITARTECH CUSTOM SHOP

A empresa começou no mercado em 1997, com oficina no Rio de Janeiro/RJ. Hoje oferece varios tipos de pedais (SILVER DRIVE – overdrive, KAIZEN – low gain, HORSEMAN – Klon centaur clone, MAD CAT – overdrive / distortion, MAD OGGRO – fuzz, MAD BULL – mid gain distortion, MAD BOOGIE – high gain, FAST RABBIT – tremolo, MAD ECHO – vintage delay, MAD VERB – spring reverb, BOMB BOOSTER – gain boost e COWPRESSOR – compressor) e alguns acessórios (Match FX Loop, Dual buffer e Analog Cab Simulator).

Pedal destacado: MAD CAT – Overdrive Distortion

1- Controles precisos e dinâmicos

2- Contrução robusta

3- Sonoridade singular

 

Guitartech Mad Cat

 

Controles: gain, tone, volume. •Jacks: Amphenol. •Bypass: true bypass. •Alimentação: 9 a 24vDc. •Construção: caixa em aço 1,5mm pintura micro texturizada e faceplate em alumínio anodizado. •Design: moderno, cantos arredondados. •Preço: R$ 649,00

Foi o primeiro pedal fabricado pela Guitartech – a primeira versão nasceu em 2004 -, fruto de muita pesquisa e desenvolvido junto a músicos conceituados do cenário musical carioca. É um pedal com sonoridade versátil, orgânico e dinâmico para quase todas as situações, e recebeu prêmios tanto no Brasil quanto no exterior. Explorando suas possibilidades, você poderá ter um bom crunch, overdrive, high gain e mesmo um distortion ou fuzz em um só pedal.

Contato: Site / Facebook / Instagram / Youtube

NIG MUSIC

Com presença local e internacional, a reconhecida NIG nasceu em 2006 e tem sua operação em São Paulo, disponibilizando três linhas diferentes: a Super com 8 modelos, Pocket com 12, e a Mini com dois (distortion assinado por Kiko Loureiro e phaser assinado por Cacau Santos). O design, fabricação, desenvolvimento e criação de todos eles é 100% da NIG.

Pedal destacado: AS-1 

1-Resolve o som da guitarra em amplificadores ruins

2-Pode ser ligado direto em linha, em estúdio, palco, igrejas

3-Simula com qualidade Fender, Marshall, Mesa Boogie e tem um booster 100% independente

 

NIG AS

 

Controles: 6 knobs independentes. Grave, medio, agudo, drive, volume e booster. Três chaves cada uma com 3 possibilidades diferentes resultando em 27 timbres distintos. •Jacks: dois jacks de entrada e saída. •Bypass: true buffer bypass •Alimentação: adaptador 9VDC ou bateria 9V. •Design: duas chaves independentes de liga/desliga. Uma para o pedal outra para o booster. •Preço: R$ 740,00

O AS-1 é um pré amplificador e simulador de amplificadores com booster independente e ampla faixa de overdrives, sendo o pedal mais vendido da linha no Brasil.

Contato: Site / Facebook / Instagram / Youtube

OVERTONE

A Overtone é uma marca da Sonotec (importante dizer que estes pedais não são feitos no Brasil, mas a marca é brasileira sim) que nasceu em 2015. A Sonotec tem sua base em Regente Feijó/SP. Com a Overtone, a empresa oferece 7 pedais de efeitos: chorus, delay, tremolo, compressor, phaser, overdrive e distortion. São pedais que oferecem custo-benefício e tamanho compacto, proporcionando economia de espaço no pedalboard.

Pedal destacado: OCO-1 (COMPRESSOR)

1-Ótimo compressor

2-Estrutura super compacta

3-Versátil, podendo ser aplicado em diversos instrumentos

 

overtone OCO ok

 

Controles: Volume, Tone, Comp. (ajusta a taxa de compressão), Chave Normal / Treble (boost de agudos). •Jacks: P10. •Bypass: acionamento mecânico. •Alimentação: fonte 9 volts. •Construção: estrutura em metal. •Design: super compacto. •Preço: média de R$ 260,00.

Este pedal é um dos mais requisitados pelo casting de artistas patrocinados da empresa e pelos lojistas. De design compacto e bem construído, o OCO-1 é uma boa opção para quem procura um bpm compressor sem ocupar muito espaço na pedaleira.

TOPTONE

2009 é o ano em que a TopTone começou suas atividades. A empresa fica em Canoas/RS, onde são feitos quatro pedais: Shine Boost, DriveGare DG-1, DriveGate DG-2 e Light Drive, ou seja um boost e três drives. Os pedais são totalmente artesanais, com garantia vitalícia, feitos sob encomenda.

Pedal destacado: DriveGate DG-1

1-Pedal da linha Muff versátil tanto para base como para solos, estilo David Gilmour

2-Maior destaque aos médios

3-Sustain destacado

 

Toptone DriveGate DG

 

Controles: Volume, Sustain e Tone. •Jacks: entrada e saída nas laterais 1/4” Switchcraft, DC 2,1mm padrão Boss. •Bypass: True Bypass. •Alimentação: 9 a 12V DC. •Construção: caixa em aluminio reforçada (40x66x122mm) com adesivo em policarbonato. •Design: padrão MXR anos 1980. •Preço: R$ 880,00 incluindo frete para todo o Brasil.

É o carro-chefe da empresa. O DG-1 foi o primeiro pedal da linha TopTone. É o resultado de anos em pesquisa no campo de modificações em pedais. Possui uma distorção bem definida e encorpada com um circuito baseado no Big Muff, um dos primeiros pedais clássicos de efeitos transistorizados dos anos 1970. As modificações neste pedal assemelham-se às realizadas no Big Muff por Pete Cornish ao David Gilmour. O controle de tom foi modificado para permitir explorar melhor os médios, com o controle de tom melhorado, não há configuração inutilizável e o controle Sustain é muito abrangente. Vai de um leve Over Drive a um ganho elevado. Os controles de tom e sustain também são muito interativos, ajustando um alteram-se as características do outro dando uma vasta gama de possibilidades tonais.

Contato: Site / Facebook / Youtube

E tem mais…

Existem outros fabricantes handmade no Brasil como a Collateral FX de Uberlândia/MG , a TMiranda de São Paulo/SP , a Aura Amps também de São Paulo/SP , a StarDust Pedals de Lajeado/RS, a AMB Pedais de São Paulo/SP, a King Pedals de São Luis/MA  e a Django Custom Pedals de Montes Claros/MG. Você conhece mais algum? Mande mensagem para nossa editorial e adicionaremos nesta matéria!