Guitarras que não vingaram: Fender Performer

Guitarras que não vingaram: Fender Performer

por 24/06/2020

Curiosidades no mundo das guitarras? Está cheio! Veja aqui um exemplo da Fender, que fabricou a Fender Performer só um ano. Conheça o modelo a seguir. 

No final dos anos 1970 e ao longo da década de 1980, a Fender perdeu uma fatia considerável do mercado de guitarras para empresas como Charvel, Ibanez, Kramer, Schecter, Dean, B.C. Rich e Jackson, marcas que fabricavam instrumentos mais modernos e atraíam um público de guitarristas em comum: os amantes de hard rock e heavy metal.

Além da grande concorrência, em meados de 1985, a empresa passava por um período de transição, após o grupo empresarial CBS vender a marca a um grupo de investidores composto por ex-funcionários e distribuidores liderados por Bill Schultz. Nesse mesmo ano, visando reconquistar o público perdido e atrair novos consumidores, o fabricante americano resolve se movimentar lançando uma nova guitarra – a Fender Performer (havia também o baixo Performer). 

Fabricada no Japão, a Performer apresentava design “agressivo” projetado pelo renomado luthier John Page, que se destacava pelo headstock em formato triangular e pela região de acesso do corpo pontuada por dois pronunciados “chifres”. 

Infelizmente, o modelo não caiu no gosto dos consumidores e teve vida breve, sendo descontinuado em 1986. É um modelo considerado raro, seu valor de mercado atual gira em torno de U$1.500,00 – U$3.000,00, dependendo do estado de conservação.

Especificações

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

*Autor: Álvaro Silva, apaixonado por música, guitarra e luteria. Criador do blog Guitarras Made In BraSil, espaço dedicado à divulgação dos trabalhos de profissionais brasileiros que produzem guitarras, contrabaixos e violões custom shop.