Comic Con Experience: Habro, Royal, Musical Express, EM&T e Pride Music buscam novos públicos

Comic Con Experience: Habro, Royal, Musical Express, EM&T e Pride Music buscam novos públicos

por 05/12/2015

Contato com jovens consumidores motiva empresas ligadas à música a migrarem para feiras fora do setor

A Comic Con Experience (CCXP), realizada entre 3 a 6 de dezembro no pavilhão da São Paulo Expo, na cidade de São Paulo, atraiu grandes empresas do mercado de instrumentos musicais.

A verdade é que a CCXP, evento mundial que reúne todas as vertentes da cultura pop jovem, como comics, seriados, filmes, artistas, geeks, palcos com bandas e cosplays, mostrou-se o ingrediente que faltava para o diálogo entre as empresas do setor musical com o público jovem. Desta forma, chamar atenção do potencial consumidor de instrumentos musicais.

guitarra-marvel-phx

Guitarra Marvel, da PHX: pioneira em Comics

Neste ano, gigantes como as importadoras Habro Music, Pride Music, Musical Express, EM&T e Royal Music expuseram na feira em um estande conjunto e cheio de atrações, como foi o caso do cosplay do guitarrista Slash, feito por Paulo Faysano, do marketing da Royal Music, importadora exclusiva da Gibson para o Brasil. “Somente ontem (02 de dezembro) tirei mais de duzentas fotos com os visitantes. Todos gritam ‘Ei, Slash!’. Isto mostra que os icone da música estão na memória dos jovens”, explica Faysano.  A loja Made in Brazil também estava expondo no evento. As empresas se mostraram interessadas a participar em 2016. Para um dos expositores que preferiu não se identificar “Vamos investir no público jovem e em eventos diferentes”, disse à Música & Mercado.

Pioneira no mundo comics, a PHX  vem se destacando por apostar neste segmento e participar de eventos no perfil do Comic Con, com sua linha licenciada Marvel.“Não são instrumentos infantis; é para o adolescente e o adulto; por isso nos quatro modelos temos os teasers e símbolos dos personagens”, explica a diretora da PHX, Luciana Chen

2016: mais empresas de instrumentos musicais

O mercado de instrumentos musicais tem despertado a atenção dos próprios organizadores. Para 2016 está previsto mais de 1600 m2 de área para comportar as marcas do segmento.  De acordo com uma pesquisa realizada pela própria Comic Con, 35% dos visitantes tocam algum tipo de instrumento musical.

Faysano comenta que o primeiro dia da Comic Con trouxe mais de 3o mil visitantes “A feira estava lotada, pessoas comprando, se divertindo”, comenta. A Escola de Música & Tecnologia (EM&T), capitaneada por Célio Ramos estava presente com um palco e na coordenação das bandas.

Se o jovem deixou de se interessar pela feiras da música, a música sempre foi interessante aos jovens. Talvez, o envelhecimento da gestão, em nosso setor, e do modelo dos eventos de música, estejam pouco a pouco se desconectando com a linguagem atual.

 

Fotos: Paulo Faisano

 

Comentários