Shure apresenta Tech Talk sobre transmissões ao vivo em locais religiosos por 07/06/2021

A Shure realizou uma série de palestras técnicas com profissionais da indústria do áudio para discutir as recentes mudanças tecnológicas em espaços religiosos que tiveram que ser adaptados para transmissões ao vivo.

O ano passado foi um desafio para muitas igrejas e seus administradores ao exigir que congregações e líderes religiosos adotassem novas formas de celebração. Para lidar com essas mudanças e debater abertamente as melhores práticas para realizar um evento sem problemas, a Shure promoveu recentemente a Série Tech Talk com profissionais do setor de áudio.

As panelistas Beckie Campbell, fundadora da B4 Media Productions, e Samantha Potter, editora colaboradora sênior e contato para tecnologia de espaços religiosos da ProSoundWeb, debateram como administrar diversos serviços de igrejas em diferentes edifícios e temas relacionados. Laura Davidson e Jenn Liang da Shure moderaram a envolvente discussão na qual os participantes ouviram de Campbell e Potter sobre a necessidade de conectar campi de espaços religiosos, a tecnologia por trás da transmissão ao vivo e o trabalho com voluntários para celebrações sem problemas, seja qual for o tamanho da congregação.

O valor e a importância de conectar seus ambientes

Pode-se dizer com segurança que a maioria dos espaços religiosos buscou adotar o conceito de conectividade graças ao crescimento de congregações. A necessidade desses tipos de instalações, sejam físicas ou virtuais, aumentou consideravelmente com a Covid-19. Algumas igrejas foram forçadas a se adaptar para realizar suas celebrações principais em formatos virtuais e ao ar livre, além de ministérios virtuais para servir a diferentes membros da congregação.

Conectar ambientes não é apenas plugar o equipamento certo na hora certa. É preciso assegurar que o áudio e os recursos visuais sejam equilibrados de forma única em cada localidade e por toda a área. Durante a passagem de som, caminhe por todo o espaço para verificar os níveis de volume e ter a certeza de que o áudio está bem equilibrado desde a parte dianteira da sala até a extremidade final do edifício.

A tecnologia por trás de sessões de transmissão ao vivo

O salto técnico entre celebrações presenciais e virtuais envolvia um investimento significativo. Com o passar do tempo, e à medida que a tecnologia passou a ser mais acessível, a implementação tem se tornado cada vez mais fácil e barata. Um primeiro passo importante para coordenar uma transmissão ao vivo para uma congregação é comprar um tripé para conectar e estabilizar um smartphone, algo bem simples para começar. Igrejas podem querer melhorar a qualidade do áudio e dos recursos visuais modernizando câmeras, mixando com mesas de som e adotando outras medidas.

Além dos equipamentos, é essencial transmitir por plataformas que os membros tenham fácil acesso. Não deixe de verificar análises de uso para ver onde os espectadores estão assistindo: YouTube, Facebook, seu site ou outro meio. Depois que for identificada a plataforma mais ativa, trabalhe com a equipe para obter a melhor qualidade de áudio e recursos visuais.

Trabalho com voluntários

Contar com mãos e ouvidos extras pode ser extremamente útil para planejar transmissões virtuais ao vivo. Contudo, coordenar novos voluntários toda semana pode ser uma tarefa complicada. Ao realizar o treinamento, permita-se reduzir o ritmo e investir no desenvolvimento de habilidades, o que pode ajudar a equipe de áudio no longo prazo. O treinamento em grupo é uma maneira fácil de inspirar uns aos outros, já que os voluntários podem ter dúvidas ou necessidades semelhantes. Ao realizar o recrutamento, considere buscar em escolas secundárias locais que exijam horas de voluntariado; programas de estagiários entre alunos de nível superior pode ser outra forma de encontrar pessoas dispostas a dedicar tempo e esforço para apoiar a equipe mais ampla.

Uma veterana com 20 anos na indústria musical, Campbell já ajudou a orientar e treinar equipes de eventos ao vivo e espaços religiosos. Ela é engenheira de PA e monitor, e dona da B4Media Production. Potter é engenheira de áudio, apresentadora do podcast Church Sound, editora da ProSoundWeb e apaixonada por mixagem e educação. Ela começou desenvolvendo programas de estudo em áudio e produção equipes de tecnologia de espaços religiosos e seus líderes com um contexto diverso de disciplinas de som ao vivo. As duas são líderes exemplares no campo de áudio para espaços religiosos e excelentes recursos para a comunidade de som ao vivo profissional.