LOJISTA: Sediada na Bahia, a Loja Wense atua em locais físicos e on-line  por 21/11/2019

Tanto nas lojas físicas quanto na on-line, a Wense oferece uma ampla variedade de instrumentos, áudio, iluminação e acessórios para seus clientes.

A primeira Loja Wense nasceu em Itabuna, onde permanece até hoje, na principal via comercial da cidade baiana. “Era 1992. Naquela época eu e meu pai tínhamos uma empresa que trabalhava com utilidades domésticas e instrumentos musicais, mas após a aquisição de outro ponto comercial, decidimos separar os ramos e eu fiquei com a parte de instrumentos musicais”, conta Ronney Wense, diretor da loja que leva seu nome.

Ronney Wense

Ronney Wense

“Esse é o melhor ramo para trabalhar. Os clientes são diversificados e sonhadores. Lidamos com emoções e sentimentos. Além de tornar o planeta mais alegre”, enfatiza.

Duas lojas físicas e uma on-line

Apesar dos últimos quatro anos de retração no faturamento, a história da Loja Wense sempre apresentou crescimento. Foi assim que conseguiu abrir uma segunda loja, localizada em Ilhéus.

Em ambas é oferecido o mesmo mix de produtos com uma variedade de instrumentos musicais, áudio, iluminação e diversos tipos de acessórios, tanto de marcas nacionais quanto importadas.

“Crafter, Roland, Behringer e Shure são algumas marcas internacionais com as que trabalhamos. Sobre as locais, contamos com nomes como Giannini, Di Giorgio, Tagima, Gope, Contemporânea, Oneal, Meteoro, Izzo, FSA e Odery. Com todas temos um ótimo relacionamento”, disse, adicionando que, no ramo de instrumentos de percussão, as marcas locais são mais aceitas que as importadas, contrariamente ao que acontece no ramo de áudio, em que as importadas têm melhor aceitação.

A loja on-line, por meio do site da Loja Wense, começou a atuar em 2014, oferecendo os mesmos produtos das lojas físicas. “Sem dúvida, a internet veio para somar às vendas”, reconheceu o diretor da empresa.

Atualmente o produto mais vendido em suas lojas é o violão, seguido pelo ukulele.

Além de venda, é oferecido o aluguel de projetores e caixas amplificadas, e as equipes das lojas realizam pequenos serviços de luthieria em instrumentos de cordas.

“Temos bastante experiência no mercado, pois começamos antes da abertura comercial no Brasil, mas hoje nossa principal estratégia de vendas é o atendimento personalizado e rápido pelo WhatsApp”, contou.

n

Violões e ukuleles, os mais vendidos

Sobe e desce

Apesar do crescimento contínuo desde o início, Ronney comentou que os últimos anos têm apresentado adversidades. “O ano de 2019 foi fraco, não atingimos o nível dos tempos bons, porém, foi melhor do que 2016, 2017 e 2018”, disse.

“Quando comecei, não existiam as feiras ou exposições de produtos. Para se ter uma ideia, eu ia uma vez ao ano para São Paulo, visitava as fábricas e conhecia as novidades”, lembra. “Hoje a situação mudou. Todos temos muito mais acesso aos lançamentos com a internet e com uma série de eventos regionais que se realizam por todo o País.”

“Acho que no mercado houve duas mudanças radicais. A primeira foi a abertura de mercado, com a chegada de várias marcas internacionais, e a segunda grande mudança foi justamente a chegada da internet. Com isso, os preços tiveram que ser adaptados ao mercado”, agrega o empresário, destacando que a empresa planeja trabalhar com mais dedicação ainda para reativar o crescimento e satisfazer as necessidades dos seus clientes e parceiros.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Comentários