Loja tem 700 mil reais em equipamentos apreendidos pela Receita Federal

Loja tem 700 mil reais em equipamentos apreendidos pela Receita Federal

por 11/11/2019

Lojista de áudio e instrumento musicais em Venancio Aires/RS é acusado pelos crimes de contrabando e sonegação fiscal e tem mercadorias apreendidas pela Receita Federal

Receita Federal (RF) deflagrou nesta quinta-feira (7/11), em Venâncio Aires/RS, operação de fiscalização em uma loja de áudio e instrumentos musicais localizada na rua Visconde do Rio Branco, no centro da cidade.

Segundo a RF, há suspeita de comercialização de equipamentos e instrumentos musicais estrangeiros, que ingressaram de forma irregular no país.

receita federal apreende

Lojista tem 700 mil reais de mercadorias apreendidas pela Receita Federal

A se confirmar estas suspeitas, tratam-se de crimes de descaminho e sonegação fiscal. As mercadorias com suspeita de irregularidade foram apreendidas e levadas ao depósito da Receita Federal, em Santa Cruz do Sul, tendo o contribuinte prazo para apresentar a documentação fiscal comprobatória da regular importação destas.

De acordo com a assessoria de comunicação da RF, a não comprovação acarretará a perda de toda a mercadoria, bem como representação fiscal para fins penais em nome dos responsáveis, a ser encaminhada ao Ministério Público Federal.

Entre as mercadorias apreendidas, constam mixers digitais, mesas digitais, teclados musicais, caixas de som, amplificadores, par leds, projetores e diversos instrumentos musicais, sendo estimado o valor da apreensão em R$ 700 mil.

De acordo com o delegado da Receita Federal em Santa Cruz do Sul, o auditor fiscal Leomar Padilha, é importante entender os malefícios do contrabando. “Regra geral, na visão da sociedade brasileira, o descaminho não seria um crime, pois o senso comum é que a pessoa está trabalhando e não estaria cometendo nenhuma irregularidade, visão essa absolutamente equivocada, trata-se de um crime extremamente danoso para sociedade, para nossa economia, para nossos empregos”, disse.

::: Leia também: 

O delegado ressalta que, quando o cidadão compra um produto contrabandeado, está abrindo mão de recursos (pois o contrabando não paga imposto) para saúde, educação, segurança pública, entre infindáveis outros serviços públicos.

“Também está abrindo mão da geração de emprego, seja o seu, de seus filhos, familiares, pois o contrabando, por não pagar impostos gera concorrência desleal, inviabilizando muitas empresas, que fecham as portas e demitem inúmeros trabalhadores. Esses são apenas alguns dos perversos malefícios que o contrabando causa.”

>> Deixamos o espaço aberto para o lojista se pronunciar, caso assim desejar.

Entrevista delegado da Receita Federal sobre o contrabando de áudio e instrumentos

 

Com informações do jornal Folha do Mate e Gaz

 

Comentários