AP Drums foca seus instrumentos no metal

AP Drums foca seus instrumentos no metal
outubro 11 11:25 2019

Os instrumentos de percussão artesanais da AP Drums se diferenciam desde o começo da empresa pela matéria-prima que oferecem: uma ampla variedade de metais, junto com o processo de fabricação feito à mão

Em meados de 2009, quando Alechsandro Pereira dos Santos, proprietário da AP Drums, era somente músico, percebeu a necessidade de fazer algumas alterações no seu kit de percussão por conta da falta de espaço tanto no palco como no ônibus da banda, e teve a ideia de compactar seus instrumentos. Assim nasceu a AD Compact Instruments.

Essa necessidade não era apenas dele, pois outros percussionistas falavam sobre o assunto, e Alechsandro começou a pensar em fabricar para outros músicos também. “Na época tive muita ajuda de um grande parceiro, Dalton (sócio da banda). Como ele tinha alguns maquinários em casa, começamos a pôr em prática e a executar os primeiros pedidos. Para se ter ideia, tinha percussionista que me ligava apavorado que se não mudasse seus instrumentos para uma linha compacta, seria demitido. Depois, com o passar do tempo, os pedidos se tornaram frequentes e comecei a fabricar tanto a linha compacta como as linhas tradicionais de instrumentos de percussão, passando também a construir caixas de baterias e outros. Assim, a AD Compact Instruments passou a ser AP Drums Custom Drums & Percussion, fundada em abril de 2011. Hoje temos uma gama infinita de produtos, haja vista que trabalhamos com linhas custom, atendendo cada pedido de forma personalizada e sob encomenda”, comentou o proprietário da empresa.

Alechsandro
Alechsandro Pereira dos Santos

Linhas padronizadas e custom

A AP fabrica toda uma linha de percussão e bateria, bem como peças avulsas e customizadas, mas também tem linhas padronizadas de instrumentos em série, porém o carro-chefe são as linhas custom.

Tudo é feito de um “simples ateliê que funciona nos fundos da casa da minha mãe. É dali que saem todos os instrumentos que fabricamos, peça a peça… ou seja, 90% das peças que constituem um instrumento são fabricadas em nosso ateliê, de forma artesanal mesmo, sem maquinários industriais, apenas algumas máquinas de baixo custo e ferramentas necessárias para construção das peças. Aliás, é o que dificulta e muito a questão da rápida produção, uma necessidade muito cobrada por parte de nossos clientes e parceiros lojistas”, explicou.

Os pedidos são feitos somente sob encomenda, então, quando um cliente entra em contato com a empresa pedindo um instrumento do jeito que ele quer, ele é fabricado. “Nós literalmente fabricamos sonhos, tiramos do papel o projeto do baterista/percussionista. Ele pode escolher entre modelos já feitos, bem como desenhar sua peça de acordo com suas ideias. Lógico que muitas vezes eles chegam sem ideia formada, aí ajudamos dando alguns ‘pitacos’ para assim desenvolver e instigar sua criatividade.”

oficina

Materiais e vendas

Os instrumentos da AP Drums se destacam justamente pelos metais com que são construídos. Cerca de 95% dos pedidos são para os materiais que a empresa usa desde o início: metais especiais como aço inox (stainless steel), alumínio, latão (brass), cobre (cooper) e também o aço carbono (ferro). “Pouco somos procurados para usar a madeira como matéria-prima. Também trabalhamos em algumas linhas com o acrílico”, detalhou.

“Tivemos vários modelos de peças que foram um grande desafio. Porém, a mais marcante e que mais trabalho deu com certeza foi um projeto do Paulinho Fonseca (Jota Quest), que pediu para fazer uma caixa giratória, e então criamos juntos a Fast Tune Snare AP Drums. A caixa tem como principal característica a afinação fácil, em que, girando a peça, você consegue ajustar a sonoridade que desejar rapidamente sem necessidade de usar os parafusos”, lembrou Alechsandro.

A comercialização dos produtos é feita de forma virtual, por meio da loja no site da empresa, redes sociais, WhatsApp, telefone e e-mail. “Logicamente que temos o atendimento presencial em nosso ateliê, porém cerca de 95% de nossos atendimentos são de forma virtual. Atendemos o consumidor final e algumas seletas lojas no Brasil. Temos clientes em todos os continentes, ou seja, somos muito procurados por clientes fora do Brasil, principalmente percussionistas.”

Além das redes sociais, a AP conta com o AP Team, o casting de artistas que ajuda a promover a marca e seus produtos. “Estamos bem representados, com músicos de referência regional, nacional e internacional. Desde o início este foi nosso maior foco: estar no meio dos grandes. Sabendo escolher esses parceiros, alavancamos e impulsionamos a marca de tal maneira que isso se reflete lá na frente, com indicações e, consequentemente, vendas. Logo, sempre estamos no meio dos grandes.”

produto

Procura e demanda

Falando sobre o diferencial dos produtos da marca, o proprietário contou que certamente é a matéria-prima usada: “Iniciamos a fabricação de nossas caixas usando os metais. Isso foi um ‘chute na gaveta’ que demos. Sabe por quê? Porque no mercado existiam poucas caixas em metal, e a grande maioria dos bateristas brasileiros não era muito fã de caixas de aço/metal, haja vista a questão de timbre e sonoridade, ou seja, elas não eram benquistas apenas pelo fato de serem a minoria no mercado, poucos usavam. Mas foi só nossas caixas chegarem às mãos de alguns bateras de grande influência que essas opiniões mudaram drasticamente. Hoje cerca de 95% de nossas caixas são fabricadas em aço inoxidável. Somos procurados justamente pela identidade da marca, nos tornamos especialistas nesse nicho”.

Ele contou que devido ao amplo tamanho do segmento, a empresa recebe pedidos e consultas para baterias compactas, mas também para superbaterias, com tambores grandes e vintage. “Cada vez mais somos procurados para projetos ousados, coisas que as grandes marcas não atendem. Tipo medidas dos tambores fora do padrão ou do tradicional, acabamentos diferentes dos que hoje são apresentados. Desenvolver baterias inspiradas em alguns modelos de grandes marcas internacionais, mas que fogem do orçamento dos brasileiros”, disse.

Tendo em mente um crescimento saudável, a AP planeja ampliar sua produção no futuro, contratando funcionários e adquirindo alguns maquinários necessários para acelerar a produção e a entrega dos pedidos. “Também queremos, de forma gradativa, entrar no mercado de baterias com mais força, atendendo assim mais lojistas com linhas de entrada e linhas custom com valor competitivo. Enfim, queremos no próximo ano poder aceitar os convites feitos por feiras de música e participar literalmente de todas que pudermos”, concluiu.

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles