Setup: Los Amigos Invisibles, da Venezuela

Setup: Los Amigos Invisibles, da Venezuela

por 13/01/2017

A banda surgiu em Caracas, em 1991, e desde então vem crescendo na cena musical em seu país e no mercado internacional

Los Amigos Invisibles conquistou seu público por apresentar uma mistura de música disco, jazz e funk com diversos ritmos latinos. A banda já um Grammy Latino e com seus álbuns percorreu cerca de 60 países.

Neste Setup Latino, conheceremos seus integrantes Julio Briceño ‘Chulius’, José Rafael Torres ‘El Catire’, Mauricio Arcas ‘Maurimix’ e Juan Manuel Roura ‘Mamel’ junto aos instrumentos e ao equipamento que usam.

Julio Briceño ‘Chulius’: Voz e instrumentos de percussão menor

‘Chulius’, cuja primeira experiência musical séria foi quando se uniu ao coral do colégio, para depois passar a formar bandas com seus amigos, além de estudar canto, guitarra e um pouco de teoria e solfejo, disse que sua motivação principal foi a desconexão com o mundo quando tocava e cantava. No caso dos equipamentos, a Shure patrocina seus microfones e fones in-ear, mas ele também conta com congas e bongôs LP 35 Aniversário e timbales LP Tito Puente da marca Latin Percussion.

captura-de-pantalla-2017-01-11-a-las-11-01-07José Rafael Torres ‘El Catire’: Baixo

No caso de ‘El Catire’, a educação musical foi algo obrigatório que inculcavam no colégio, tomando aulas de solfejo e como tocar o ‘cuatro’ — um instrumento de corda pulsada que pertence à família dos antigos violões e guitarrilhas espanholas, é de tamanho reduzido e deve seu nome ao número de cordas que possui —, além de ter como opção um conservatório clássico. Com essa facilidade, pôde tocar órgão, violão e até corno francês. Aos 13 anos se uniu a uma banda que fazia covers de The Cure e The Police. Como o único espaço disponível era para o baixo, comprou um! Usa um Fender Jazz Bass (Geddy Lee Edition), um amplificador Ampeg SVT 2 PRO e um gabinete Ampeg 8×10.

Mauricio Arcas ‘Maurimix’: Congas, timbais, percussão latina em geral, vozes e corais

Vindo de uma família musical, para Mauricio a música sempre foi algo constante, que complementou com seus estudos de música no colégio. Seus primeiros instrumentos foram a percussão e o baixo. A LP é a marca escolhida para todos os instrumentos, cobrindo uma variedade de tumbadoras, bongôs e timbales.

captura-de-pantalla-2017-01-11-a-las-11-01-19Juan Manuel Roura ‘Mamel’: Bateria e corais

Iniciou na indústria aos 15 anos de idade, ao passar um tempo com um vizinho que o fez ingressar na música, além de ter parentes que tocavam em bandas. Foi assim que começou “essa magia da música”, com bandas que chamaram a sua atenção.

Seu equipamento é composto por uma bateria DW, snare Maelo Custom Made, cowbells LP, pratos Paiste Signature para ride, crash e splash, além dos hi-hats Paiste Rude.

No geral, a banda complementa seus instrumentos com guitarras Fender Telecaster, controladores da M-Audio, pedais Boss, Line 6 e Tech 21, junto a um amplificador de guitarra Fender Devil 410. Cabe destacar que a Shure, a Paiste Cymbals e a Vic Firth patrocinam a banda com microfones, fones de ouvido, pratos e baquetas, respectivamente.

 

Obs: Agradecemos a colaboração das agências Inker Agência Cultural e Kono Comunicaciones para a realização desta matéria.