Mulheres luthiers: Paula Bifulco por 11/08/2020

Paula Bifulco: uma luthier brasileira que cria guitarras e guitarras de caixa sob a marca Pauleira Guitars.

Com este artigo, começamos uma nova seção para apresentar as mulheres profissionais brasileiras que estão trabalhando no mundo handmade.

Hoje nossa convidada é a Paula Bifulco, da Pauleira Guitars, baseada na capital de São Paulo.

A Paula Bifulco começou estudando luthieria como um complemento da sua formação em Produção Editorial, com a finalidade de entrar no mercado produzindo conteúdos sobre guitarras. Mas seu envolvimento com a luthieria acabou tomando outro rumo: começou a realizar serviços, fazer guitarras sob encomenda e passou a produzir seu próprio conteúdo.

:: Leia também:

“Sempre me interessei por música, artes, guitarras. Fiz aulas quando pequena, participei de algumas bandas, trabalhei no setor de marketing de uma indústria do ramo – e esse foi meu último registro em carteira. Durante essa jornada fui me envolvendo com a luthieria aos poucos, sem a pretensão de ser luthier e a cada conquista, a cada aprendizado, fui montado um espaço de trabalho onde eu pudesse entender melhor meu propósito dentro dessa área que aos poucos acabou me direcionando a um caminho sem volta,” disse Paula.

“Arrisco dizer que o mercado musical parece um universo paralelo: uma vez que você está nele, você não se vê fazendo outra coisa. Bom, pelo menos a grande maioria das pessoas que conheço e que operam nessa frequência, estão sempre orbitando por esses lados.”

Quer conhecer mais? Veja a entrevista a seguir.

M&M: Então você tem sua própria oficina de lutheria?

Paula Bifulco: Sim, tenho minha própria oficina: a Pauleira Guitars. Comecei oferecendo serviços de regulagem e manutenção de instrumentos. Passei a fazer customizações, construções sempre tendo meu blog como meu grande aliado no início dessa jornada até criar meu próprio canal no YouTube e hoje meu foco são os cursos que ofereço (presenciais e online).

M&M: Fez alguma carreira ou estudou alguma coisa relacionada ao mundo dos instrumentos?

Paula: Fiz cursos livres de luthieria, marcenaria e artes, além de cursos de música como canto, guitarra, violão, piano. Dentro do mercado musical, já trabalhei como instrutora em algumas escolas de luthieria durante alguns anos, realizei workshops sempre em paralelo a minha oficina.

M&M: Que instrumentos  você faz?

Paula: Faço principalmente guitarras e guitarras de caixa (guitar boxes ou cigar boxes guitars)

M&M: Faz tudo, desde o design até a fabricação mesmo?

Paula: Atualmente sim, com a participação mais do que especial do meu marido na elaboração de grande parte do design que trabalho.

M&M: Por que escolheu esse tipo de instrumento?

Paula: Sempre achei que um dia pudesse tocar guitarra… até que resolvi aprender a tocar. Fui participando de eventos, fazia aulas, tocava em bandas, até que ao conhecer a luthieria, meu sonho de ser “rock star” começou a desviar nos planos. Então passei a acreditar que eu poderia fazer cada pessoa se sentir uma “rock star” fazendo sempre algo especial por alguém: seja um serviço bem feito, ou encarar algum serviço extremamente desafiador e sem referencia alguma, ou ouvir as pessoas que muitas vezes curtem a música e não tem com quem conversar, ou motivar alguém a fazer algo legal, ensinar as coisas de forma fácil para as pessoas seguirem em frente, compartilhar ideias, não julgar pedidos inusitados… enfim, inspirar pessoas a fazerem coisas diferentes e se sentirem a vontade com o que elas são… o que não tem exatamente a ver com a guitarra em si mas todo meu pensamento surgiu dessa experiência. Então a guitarra é meu elo de expressão com o mundo.

M&M: É difícil (ou tem sido difícil) ser mulher e trabalhar neste segmento, que normalmente é ocupado por homens?

Paula: Pessoalmente eu não tenho problemas com isso. Mas se alguma mulher nessa área estiver passando por alguma experiência ruim me coloco a disposição para ajudar.

M&M: Uma mulher cria para outra mulher ou os conceitos podem atrair também público masculino?

Paula: Uma mulher cria para todo mundo, se ela quiser.

M&M: O que faz seus designs diferenciados?

Paula: Trabalho sempre um propósito em uma criação. Elas tem temas, histórias e são carregadas de experiências para o cliente se sentir parte daquele serviço ou daquele produto.

M&M: Gostaria de destacar algum modelo?

Paula: Vou compartilhar com vocês duas criações que trabalhei muito para expressar algumas coisas que acredito.

A primeira delas é um modelo de guitarra – a Amazona – que idealizamos (meu marido e eu) com o intuito de nós dissociarmos das cópias e réplicas de instrumentos já consagrados no mercado. O conceito da guitarra era apresentar um modelo (e este primeiro com uma customização escolhida por nós homenageando nosso país através da figura do papagaio-verdadeiro, nome científico: Amazona Aestiva) para que pudéssemos ter a liberdade de usar nosso próprio desenho para customizar guitarras exclusivas para os clientes. Fizemos grandes campanhas em torno dessa guitarra, levamos para Londres para compartilhar com pessoas e empresas a experiência e troca de cultura.

E o outro instrumento é a guitar box. Inspirada nas guitarras de caixas de charutos, criamos também um modelo próprio de 6 cordas, de 3 cordas e até um baixo pois além de ser um tipo de instrumento que me abriu muitas portas, me apresentou muitos parceiros que tenho até hoje, é um tipo de construção descompromissada de comparações e espontânea. A ideia é criar guitar boxes com sobras de materiais, reutilizando madeiras, caixas descartadas e esse lado mais criativo da construção acabei investindo em cursos presenciais e on-line para ensinar pessoas a criarem algo genuíno. Por isso me identifico muito com guitarras de caixa.


Mais informações no site, Facebook, Instagram e YouTube da Pauleira Guitars, ou através do e-mail [email protected]