Som grande e pesado para a Mastodon

Som grande e pesado para a Mastodon
abril 05 14:49 2018

Descubra o arsenal de equipamentos do grupo americano, uma banda com influências de groove metal, rock progressivo, hardcore punk, stoner metal e outros

Com duas indicações ao Grammy 2018 por seu álbum Emperor of Sand e a música “Sultan’s Curse”, é o momento de explorar os equipamentos usados pelos integrantes da banda de heavy metal Mastodon.

Formada no ano 2000, a Mastodon, originária da Geórgia, Estados Unidos, é formada pelo baixista Troy Sanders, os guitarristas Brent Hinds e Bill Kelliher e o baterista Brann Dailor.

Troy Sanders, baixo

Captura de pantalla a lasSanders começou a tocar quando pegou o baixo do seu irmão mais velho e decidiu testá-lo — e o baixo ainda era para canhoto, e ele era destro. Meses depois convenceu seu pai a comprar um baixo para ele. Na Mastodon, compõe suas próprias linhas de baixo e é conhecido por tocar com diferentes estilos e técnicas, além de usar tanto os dedos quanto uma palheta.

Baixo: Troy conta com baixos de diferentes marcas, como Godlyke, Yamaha, Ibanez, Fender, Wal e Warwick. Entre seus instrumentos mais destacados estão os modelos Prophecy II, Precision, Jazz, Jaguar Deluxe e Jaguar Signature, da Fender. Da Squier, também tem um modelo Jaguar Signature, que se une ao Streamer Stage II da Warwick e aos modelos da Yamaha BB2004, BB2024 e TRB1004j.

Amplificadores: Aqui vemos o amplificador e a caixa Blacksmith da TC Electronic, as caixas Orange AD200B e SP410, um Ampeg SVT-VR stack e um cabeçote SVT-4 PRO, caixas Mesa 8”x10”, um cabeçote Mesa Engineering Titan V12, outro cabeçote Mesa Boogie Big Block 750 e uma caixa 4”x12” (pedais sintetizadores).

Pedais e efeitos: Troy costuma usar pedais como MXR Octave Deluxe, MXR El Grande Bass Fuzz, vintage Sovtek Big Muff Pi, Cobrahawk B12 Fuzz, Moog MF-104SD Moogerfooger Analog Delay, pedais para baixo Moog Taurus, Electro-Harmonix POG Polyphonic Octave Generator, DiGiTech Bass Whammy, o RV-5 Digital Reverb e o GEB-7 Bass Equalizer da Boss, Morley Wah Pedal, Voodoo Lab Pedal Power 2 Plus, Sanford Bluebeard Fuzz, Fern DI, o Tall Font Russian da Wren and Cuff, o Corona Chorus da TC Electronic e um condicionador de potência Monster Power Pro 2500.

Leia também:  Expomusic 2015: um ano de desafios e mudanças

Brent Hinds, guitarra

Captura de pantalla a lasOriginalmente tocando o banjo, Hinds aprendeu seu estilo característico de seleção híbrida rápida emulando digitações de banjo na guitarra. Com frequência utiliza as escalas menor pentatônica, menor natural e harmônica menor na sua execução, bem como muitos hammer-ons, pull-offs e legatos.

Uma das suas guitarras favoritas é a reconhecida Flying V da Gibson, embora também encontremos uma Goldtop Les Paul, uma Les Paul Florentine, uma Lucite Flying V construída pela Electrical Guitar Company, uma Gibson SG, uma Gibson SG Custom, uma Gibson Explorers, uma Dan Armstrong Plexi da Ampeg e uma Michael Kelly Phoenix Hollowbody. Também possui duas guitarras personalizadas First Act: uma de seis cordas e uma DC Lola de 12 cordas. Em 2016, a Epiphone Guitars anunciou uma guitarra signature para ele, baseada na sua Silverburst Flying V Custom que apresenta seus captadores característicos Lace Hammer Claw.

Amplificadores e efeitos: A Boss encabeça a lista com o Compressor CS-3 e o Tuner TU-2, somando-se depois a Monster Effects com seu Mastortion, a Ibanez com o Tube Screamer TS-9, o Line 6 e o DL4 Delay Modeler, o Pedal Power da Voodoo Labs e um Enema FX Mingebox. Desde 2014, Brent está usando a JMP Series da Marshall e um Diezel VH-4.

Bill Kelliher, guitarra

Captura de pantalla a lasNa Mastodon, Kelliher desempenha vários papéis, incluindo coro, partes complexas de guitarra e às vezes guitarra principal, dividindo com Brent Hinds a função de guitarrista.

Desde 2016, Kelliher é endorser da ESP Guitars, que lançou dois modelos signature para ele: a high end ESP Bill Kelliher e a LTD BK-600, de custo mais acessível. As guitarras têm um corpo no estilo Eclipse, feito em mogno, sem corte de cintura, um set de três peças de mogno ao longo do braço com diapasão de ébano de 22 trastes e longitudes de escala de 24,75. Sobre o hardware, contam com sintonizadores de bloqueio e tunomatic Tone Pros e pontes de bloqueio stoptail. Também utilizam captadores signature de Bill Lace Dissonant Aggressor com um switch de três vias e botões de um só volume e tom.

Leia também:  Foco no cliente na Elo Musical

Amplificadores e efeitos: Tanto Bill quanto Brent usam a série Thunderverb da Orange, e Bill foi visto com o Dual Rectifier da Mesa Boogie. A Friedman Amplification lançou um amplificador signature para o Bill chamado Butterslax. A pedaleira de Kelliher inclui um Tube King da Ibanez, um TU-2 Tuner da Boss, um M-135 Smart Noise Gate da MXR e um pedal Jamman Looper da DiGiTech. Devemos incluir também o Source Selector 1X6 Rack Mount Audio Switcher, da Audiotech Guitar Products.

Brann Dailor, bateria

Captura de pantalla a lasDailor é endorser e usuário das baterias e hardware Tama, os pratos da Meinl, as peles da Evans e as baquetas Vater.

Bateria – Tama Starclassic Performer B/B: bumbo 22”x18”, tom 10”x8”, tom 12”x9”, tom

13”x10”, floor tom 16”x16”, snare 14”x6” Starphonic Brass.

Pratos – Meinl: 14″ Mb20 Heavy Soundwave Hi-Hat, 18″ Mb20 Heavy Crash, 20″ Mb20 Heavy Crash, 8″ Classics Medium Bell, 21″ Mb8 Ghost Ride.

Peles – Evans: para o bumbo: EQ3 Clear – EQ3 Reso Black; para os toms: G2 Clear – G1 Clear; para o snare: Power Center Snare Batter – 300 Snare Side.

Hardware – Tama: Speed Cobra Double Bass Pedal, Iron Cobra Lever-Glide Hi-Hat Stand, 1st Chair Ergo-Rider Drum Throne.

Baqueta – Vater: 5B.

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles