Visão de pro: Cesar Soto segue o tom da guitarra e da tecnologia  por 11/11/2020

Cesar Soto é um guitarrista americano com raízes latinas. Atualmente faz parte da banda de metal Ministry e, nesta entrevista, nos fala sobre sua paixão pela guitarra e pela tecnologia.

Cesar Soto começou a tocar música aos 8 anos. Seu irmão Mario, 10 anos mais velho, foi uma grande influência. Na época, eles tinham uma coleção enorme de discos que ia do rock clássico do final de 1960 ao rock e metal de 1980, que “foi a primeira vez que peguei uma guitarra. Tecnicamente, treinei meu ouvido com um teclado Casio”, disse. “Eu percebi que queria tocar guitarra enquanto assistia Headbangers Ball na MTV, um programa que só tocava vídeos de metal, transmitido no canal da MTV todos os sábados à noite.”

Foi assim que o desejo se tornou realidade e o Cesar começou com seu instrumento, ensaiando e tocando em várias bandas locais, com horas se apresentando como músico de sessão e em turnê, até se tornar hoje parte da banda Ministry.

Seus anos de carreira o levaram a conhecer muito bem os instrumentos, acessórios e equipamentos de áudio disponíveis no mercado. Você quer saber quais os preferidos? Descubra nesta entrevista.

M&M: Você agora está tocando no Ministry, certo? Que tipo de música você toca com a banda e que tipo você gosta de tocar quando está fora dela?

Pode-se dizer que o Ministry tem, e é, um estilo próprio. Não posso colocá-lo em uma categoria porque é muito diverso, e isso não faria justiça à música da banda. Eu cresci ouvindo rock clássico e metal, mas meus gostos musicais mudaram com a idade. Amo e aprecio uma boa música e uma boa composição independente do estilo.

M&M: Como a tecnologia ajudou você na sua profissão?

A tecnologia é essencial quando falamos sobre minha profissão. Por exemplo, posso criar a ideia básica de uma música, gravar diferentes partes da melodia e enviar minha sessão para a Califórnia ou para o outro lado do mundo, e escrever uma música com alguém que não está fisicamente no mesmo continente e criar uma coisa que eu nem teria imaginado quando comecei essa música. Isso é bastante surpreendente. Mas também aprecio os métodos de gravação da “velha escola”, onde você pode capturar a música sem ter que clicar em uma trilha e vibrar com a sala e as pessoas na sala.

M&M: Então a tecnologia certamente mudou a maneira como você produz música hoje?

É definitivamente muito mais fácil. Agora existe um plug-in para tudo, o que elimina equipamentos externos com os quais talvez não seja possível viajar. Assim, posso mixar facilmente uma música de um quarto de hotel ou em trânsito.

M&M: Analógico ou digital?

Ambos. Você não pode apreciar um sem o outro.

M&M: Como artista, como você está vivenciando esta época de pandemia e distanciamento social?

Para começar, consegui escrever e gravar muito mais. Estar em casa é onde eu amo estar, então me dá tempo para escrever e gravar nas minhas horas vagas. Sou um homem de família com muitas coisas para lidar na vida além da música, então sempre que tenho uma chance, gravo outra ideia e me preparo para futuras músicas ou projetos que possa ter.

M&M: Por favor, conte sobre o equipamento que você usa, tanto instrumentos quanto equipamentos de áudio.

Sempre fui fã de seguir o que funciona melhor para mim e é o mais simples a fazer. Eu uso amplificadores Wizard, que são sem dúvida os melhores amplificadores de guitarra já feitos; guitarras Schecter, captadores EMG, cordas GHS, reverbs e delays da Earthquaker Devices, pedais Wizard, overdrive KHDK, efeitos Michael Kline. Uso também um SM57 básico para aprimorar meus tons gravados.

M&M: Você é endorser de alguma marca?

Sim. Basicamente o que respondi acima: amplificadores Wizard, guitarras Schecter, captadores EMG, cordas GHS, pedais Earthquaker Devices, pedais KHDK, pedais Michael Kline. Eu acredito fortemente em tudo o que aprovo como endorsee. Não apenas a qualidade, mas as pessoas por trás dessas empresas são de primeira linha e isso vem direto do coração.

M&M: Você também usa o Big Knob Studio+ da Mackie?

Sim, comecei a usar o controlador e interface de monitor Big Knob Studio+ neste verão. Jamie Hernandez da Mackie me apresentou e tenho usado para fazer trilhas de guitarras, baixo e vocais. Eu amo os pré-amplificadores de microfone Onyx nos canais 1/2. Eles são realmente simples e fiéis ao tom.

M&M: Qual é a maior vantagem desse produto da Mackie?

O Big Knob Studio+ oferece todas as opções disponíveis em uma interface compacta. Adoro a opção de ter referência de uma mixagem de três monitores diferentes para criar uma única combinação sólida. Os produtos da Mackie são muito fáceis de usar e autoexplicativos. Isso é algo que me faz escolhê-los automaticamente.

M&M: Você tem algum produto ou instrumento favorito?

Na verdade, não. Eu adoro experimentar diferentes tons de guitarra. Você não pode capturar estados de ânimo com um único tom. Você tem que alterar os tons que funcionam para cada música. Isso muda a perspectiva da melodia e fala por si.

M&M: Você usa o mesmo equipamento tanto no palco quanto no estúdio?

Para a maior parte sim. A única coisa que muda são as configurações. Um tom que funciona no palco não necessariamente funcionará no estúdio, então é muito necessário mudar a equalização dos amplificadores para os efeitos adequados a cada local.

M&M: Em que você está trabalhando agora?

No momento, estou trabalhando no meu projeto instrumental. Esse é o meu foco de agora em diante, pois não estou fazendo mais nada e tenho tempo ilimitado para gravá-lo.

——————————————————————————————————————————

Mackie: Big Knob Studio+

O Big Knob Studio+ combina controle sobre os monitores de estúdio com uma interface de áudio USB. Os botões dedicados permitem alternar entre quatro fontes de entrada e três pares de alto-falantes, com controles de ajuste nas saídas dos alto-falantes para equilibrar o volume entre conjuntos de monitores. Traz dois pré-amplificadores de microfone Onyx a bordo, duas saídas de fone de ouvido e funcionalidade Talkback, oferecendo uma solução de monitoramento e gravação em uma unidade só.

Como uma interface de áudio, você pode gravar dois canais de áudio de 24 bits / 192kHz com cortes de pré-amplificadores de microfone Onyx duplos. Uma opção de monitoramento direto permite gravação sem latência, e as saídas de fone de ouvido embutidas estão prontas para monitoramento de artistas. Com a funcionalidade de conversação embutida, é possível se comunicar facilmente com os artistas. Uma entrada auxiliar estéreo no painel frontal torna mais fácil para os artistas ligarem um leitor de música para ouvir uma faixa de referência. Além disso o usuário pode ter controle completo sobre a fonte de entrada e a mudança do monitor. 

Características técnicas:

  • Canais de entrada: 4 fontes
  • Canais de saída: 3 monitores estéreo
  • Entradas analógicas: 4x 1/4″ TRS (linha), 2x XLR-1/4″ combo (microfone), 2x 1/4″(cue), 1x 1/8″ (aux in), 1x XLR (conversação externa)
  • Saídas analógicas: 6x 1/4” (monitores A/B/C), 2x 1/4″ (2 pistas), 2 x 1/4″ (estúdio/telefones)
  • Resolução A/D: 24bits/192kHz
  • Compatibilidade: Mac, Windows
  • Fonte de alimentação: 18V DC (incluída)

 

Big Knob Series - Overview