Vida de músico: Leandro Camy, artista RedBurn por 22/04/2021

Músico instrumentista de Mato Grosso do Sul, Leandro Camy é atualmente artista da RedBurn e se encarrega de fazer vídeos para a marca. Conheça mais sobre ele a seguir.

Leandro Camy é um músico instrumentista de Campo Grande (MS). Formado em música pela UFMS, sempre sentiu grande atração pela música. “Eu me lembro de sempre curtir muito ouvir música na infância. Em casa tocava de tudo, do rock ao sertanejo. Aos 11 anos pedi um violão de presente, então nasceu a minha segunda paixão: tocar”, comentou.

Da diversão de tocar com seus amigos passou a estudar música com muita seriedade. Então surgiram os primeiros trabalhos, aulas e apresentações em festas e bares, bandas e duplas locais, até que foi convidado para tocar nacionalmente com a cantora Janaynna e, em seguida, com a dupla Henrique e Diego. “Acompanhei a dupla por seis anos, o que me proporcionou a experiência incrível de ter feito turnês por todo o País e na Europa, de ter gravado um DVD e incontáveis programas de TV, como Faustão, Altas Horas, Música Boa, Hora do Faro, Fátima Bernardes e outros”, detalhou. 

Atualmente Leandro é responsável por todos os vídeos da RedBurn Guitars no YouTube, como reviews de violões, material de divulgação, vídeos de dicas e mais.

O relacionamento com a RedBurn

Em 2018, Leandro estava em turnê com a dupla Henrique e Diego, e a música “Suíte 14” (da dupla) estava em primeiro lugar nas paradas de sucesso. Em meio à rotina de shows e programas de TV, o músico buscava uma marca que tivesse excelência na qualidade para uma parceria. “Foi quando descobri a RedBurn, recém-chegada ao mercado, com apenas um ano, e era da minha cidade. A alegria foi imensa. Quando conheci os violões pessoalmente, sabia que tinha encontrado a minha marca de violão definitiva. E conhecendo mais a fundo os donos, a visão e os valores da empresa, percebi quanto era grande o potencial de crescimento da marca”, relembra o músico.

“Desde seu início, a RedBurn apostou em modelos com verniz fosco. Dando um salto em qualidade acústica, também apostou na captação Fishman, consagrada no mercado, e nas cordas D’Addario, excelentes também. Ela consegue alinhar muito bem qualidade com bom preço. Além disso, promete trazer sempre novos modelos. Tudo isso faz da RedBurn uma marca arrojada e inovadora, diferenciando-se muito das demais”, adicionou.

Sobre sua atual parceria com a RedBurn, ele conta: “Com a necessidade frequente de fazer reviews dos novos instrumentos que vão chegando, surgiu a ideia de alimentar o canal do YouTube e o Instagram com outros vídeos pertinentes aos amantes do violão, como comparativos, dicas, aulas, entrevistas com outros músicos e mais. Em 2020, com o início da pandemia, entendemos que estávamos no caminho certo: o canal continuou crescendo a cada dia, auxiliando e entretendo os apaixonados por violão”, explicou Leandro.

Meu modelo RedBurn: RB-MHG

Perguntamos a Leandro sobre os violões RedBurn que ele possui: “Tenho vários modelos e, apesar de gostar de todos, no momento estou impressionado com o RB-MHG. Esse modelo, além de muito bonito, tem uma sonoridade linda, com agudos destacados e doces e o grave na medida certa. Utilizo este e os demais nas minhas gravações e apresentações”.

O RB-MHG possui o arm-rest, uma novidade da marca. “É um design no tampo que oferece um descanso para o braço do músico. Ficou show!”.

Tendo a oportunidade de tocar com todos os modelos da marca nos vídeos que faz, perguntamos também qual deles se destaca na linha. “É difícil dar destaque para um, pois cada modelo tem suas características de construção, que possibilitam sonoridades individuais. Mas para o meu gosto particular, o RB 100 se destaca por seu grave forte. Já para levadas de sertanejo, eu destacaría o RB 200 por seu agudo marcante. Na categoria dos de tampo sólido, percebo o RB-A10 como sendo um ‘tanque de guerra’, pronto para qualquer estilo — todas as frequências nele são fortes, e o RB-MHG como sendo a ‘cereja do bolo’, com timbre superequilibrado e agudos doces”, contou.

Para os músicos 

Para quem estiver interessado nos violões RedBurn, mas ainda não teve a possibilidade de testar um deles, Leandro destaca como diferenciais entre outros violões disponíveis no mercado a característica half-cutaway, um corte diferenciado; o arm rest, descanso para o braço; e a grande variedade de opções de modelos com captação Fishman e verniz fosco.

Por outro lado, “para os músicos que acabam de adquirir um violão RedBurn, gostaria de deixar um dica: toquem bastante e façam gravações, assim vão se desenvolvendo musicalmente para poder extrair cada vez mais do seu instrumento. A melhor escolha para quem quer se aprimorar é a RedBurn, por sua alta qualidade”, enfatizou.

Falando sobre o presente, Leandro continua produzindo vídeos para a RedBurn, que promete muitas novidades ainda para 2021, e está trabalhando com gravações on-line e produção musical no seu home studio. “Aproveitando, quero agradecer ao Flávio Oliveira e ao Leandro Meira, da RedBurn, por sempre confiarem no meu trabalho”, finalizou.