Saúde: Automotivação no mercado da música

Saúde: Automotivação no mercado da música

por 15/10/2020

Todos nós fazemos música, e realizamos sonhos. Nunca se esqueça disso! Você sabe o que significa a palavra motivação? O que te motiva? 

Sempre que faço alguma apresentação sobre esse tema, começo com essas perguntas e as respostas são sempre as mesmas. 50% dinheiro, 35% reconhecimento e 15% outros. Nesse ponto fica claro a falta de conhecimento sobre o assunto e a seguir te digo o porquê. Temos um péssimo hábito de transferir ou atribuir nossas tristezas, culpas, fracassos para as outras pessoas, mas será que esse é o caminho mesmo? Será que estamos completamente certos ao agir assim?

Então vamos do início, o que é Motivação? Entendendo a palavra é o que Motiva a Ação ou motivo para agir, ou seja, precisa acontecer antes da recompensa. É o que te faz ter vontade e foco para agir, somente após isso que poderemos ser recompensados com dinheiro, reconhecimento ou elogios. 

Se o seu fator motivador é semelhante à frase a seguir, pense a respeito…

“O que me motiva é o reconhecimento ou elogio”, agora entendendo o termo não é meio estranho? Para ser elogiado primeiro você precisa agir, então você tem que ter antes de qualquer coisa um bom motivo para isso, para então ser merecedor de alguma recompensa. E além do mais, porque esperar de alguém aquilo que podemos fazer por nós mesmos? Em sua maioria o reconhecimento é uma consequência (fruto de trabalhos bem feitos) e não a origem.

Não estou dizendo que não devemos ficar felizes com elogios, mas estou afirmando que não devemos esperar e depender disso para que possamos estar felizes e motivados. Você já pensou que está esperando algo de alguém que também pode não estar bem para lhe dar esse elogio? Ou até mesmo que essa pessoa também gostaria de ser elogiada? Porque esperar de alguém aquilo que nós mesmos podemos fazer? Será que não esperamos demais das pessoas?

Nesse ponto entramos na automotivação, portanto não resta dúvida que precisamos encontrar os nossos motivos e que isso depende de cada um. Olhe para você, olhe o que conquistou… olhe sua família, aquilo que você provê todos os dias para o seu filho (se for o caso). A pessoa que você era e a pessoa que você se tornou. Fala sério, precisa algum líder, gerente, diretor, encarregado ou alguém dizer o quanto você é especial? O quanto você é competente? O que nos torna especiais não é o serviço que exercemos, e sim como utilizamos nossos recursos e emoções para construir bases sólidas nas nossas famílias, nossas histórias, nossas vidas. Acredite em você mais do que ninguém. Se orgulhe do que é, do que se tornou. Somente assim as pessoas a sua volta poderão te enxergar como você gostaria de ser visto. Faça por onde, mereça ser respeitado, mas para isso se respeite. Se motive, se permita, lembre-se do tempo em que você rezava para ter aquilo que você tem hoje e celebre.

Falando nisso, naturalmente temos o péssimo hábito de não celebrar corretamente as conquistas, quando as alcançamos, logo estabelecemos um novo objetivo, o que não é ruim, mas a conquista precisa ser comemorada. Dessa forma vivemos sempre buscando algo e esquecendo de reconhecer a importância daquilo que conquistamos, do que nos tornamos. Muitas vezes a motivação está em oferecer algo para a sua família que você não pôde ter em sua infância, mas isso entrou tão no “automático”, que você não consegue enxergar esse valor. Mas o que te possibilita oferecer isso? Certamente o seu trabalho, que por muitas vezes pode não ser o melhor lugar do mundo, mas ele é parte fundamental nesse processo. Ou seja, tendemos a buscar a felicidade plena no trabalho, o que também está certo, mas por vezes isso não é possível e precisamos ter consciência que ele não será diretamente o nosso foco de felicidade, e sim parte importante para que possamos realizar as coisas do verdadeiro e importante foco, nossa vida, nossa família, desejos pessoais e etc… 

Estando bem com você, basta apenas construir uma grande conexão com o seu trabalho. Acordar todos os dias e ter orgulho daquilo que te permite voltar todos os dias para casa e mesmo com alguma possível dificuldade, viver, progredir, ser feliz…. Tenha e exerça a GRATIDÃO.

 

 

Diferentemente de um mercado qualquer, nós não apertamos simples parafusos, nós construímos sonhos. Você já imaginou uma vida sem música? Já imaginou aquela cena de suspense e terror do filme sem uma música por trás, ou aquela cena romântica sem a música? E nesse momento eu pergunto, você faz música? 

Independentemente de ser um músico, todos nós fazemos música. Sem nós a música seria incompleta, somos peças fundamentais nessa engrenagem. 

Você músico já se perguntou o quanto seu trabalho faz a diferença na vida das pessoas? Você vendedor, quantos sonhos você realizou, quantas vidas você mudou? Profissionais do mercado b2b, em quantas famílias, comemorações e festividades de maneira indireta o nosso trabalho está presente através dos instrumentos que produzimos, importamos e comercializamos?

Por mais que não estejamos em um palco, ou fazendo rimas e composições, não existiria palco sem nós, e a vida sem música seria um erro.

Agora que falamos bastante sobre a importância do autoconhecimento, poderemos entrar em outros assuntos mais práticos, dando início a coluna por dentro do PDV. Dessa forma continuarei tratando dos assuntos relacionados a inteligência emocional, aos poucos aplicando esses e outros conceitos dentro do nosso mercado.

Já que evoluímos bem no desenvolvimento pessoal, no primeiro texto falaremos sobre a importância de conhecer e respeitar o mapa de mundo do nosso cliente. 

*Autor: Tiago Rausini, especialista em desenvolvimento humano e análise comportamental, com certificações internacionais nas áreas de Coaching e PNL. Formado em marketing com especialização em inteligência de mercado orientada a resultados, e desenvolvimento de produtos, marcas e serviços. Gerente comercial e marketing da Luen, atuando em outras importantes empresas no segmento musical nos últimos 12 anos. Fundador e treinador do instituto Kocsi. Instagram: @kocsi.oficial / E-mail: [email protected]