Pithy Percussão e o primeiro cajón do Brasil

Pithy Percussão e o primeiro cajón do Brasil
setembro 15 09:50 2016

A empresa está fazendo 20 anos, tendo introduzido a fabricação deste instrumento no Brasil e com presença em toda a região por meio de seu proprietário, Pithy Cajonero

pithy 1

                          Pithy Cajonero

A história de Pithy na fabricação começou no final de 1995, quando teve seu primeiro contato com o cajón, enquanto fazia cenários. Nesse momento um membro da sua equipe lhe deu um esboço do que seria um cajón. Foi assim que Pithy decidiu voltar para seu atelier e montar seu primeiro instrumento, baseado no projeto que tinha recebido.

“Levei meu primeiro cajón para a ULM (Universidade Livre de Música), onde estudava percussão com o mestre Ary Colares. Vendi o instrumento na mesma hora. Aí tive a ideia de comercializar a peça. De um cajón fiz cinco, de cinco fiz 15 e daí por diante”, contou o dono da empresa. “É importante levar felicidade às pessoas por meio do acesso à música e de um instrumento bem-feito, sonoro e de baixo custo.”

Cajones diferenciados

Os modelos criados pela empresa são baseados em uma pesquisa de quase 20 anos sobre o instrumento e toda a cultura que o envolve, fato que lhes rendeu um selo de recomendação e aprovação do Consulado Gearl do Peru, país de origem do instrumento,

Modelo Embaixador

           Modelo Embaixador

pois os cajones da Pithy são considerados originais (peruanos), mas com manufatura no Brasil.

“O especial de nossa ‘obra-prima’ é que luthiers de alta capacidade técnica, com seus aprendizes cheios de apetite por conhecimento, nos brindam com seus excelentes trabalhos utilizando as melhores madeiras. Testes complexos de sonorização harmoniosa são realizados por mim periodicamente. Acabamentos de forma irretocável são desenvolvidos por profissionais maduros em suas atividades”, explicou Pithy.

Leia também:  Michel Teló e Rozini oficializam parceria

A marca tem hoje cinco linhas de produtos, sempre pensando em músicos profissionais e aficionados. As linhas Embaixador, Turbo e Clássico são para profissionais, e as Standard e Primo, para semiprofissionais.

Captura de pantalla 2016-09-14 a las 12.50.58O modelo Embaixador leva esse nome porque muitos músicos peruanos começaram a chamar Pithy de ‘Embaixador do Cajón no Brasil’. Trata-se de um cajón premium, todo em cedro, com um design ergonômico, que soa como um autêntico cajón peruano, com graves muito potentes e profundos, e agudos com muito volume.

“Criar essas linhas diferentes tem satisfeito grande parte dos percussionistas e tantos outros iniciantes do mundo da música que visitam nossas lojas credenciadas. Sempre estamos na rua pesquisando para nos conectar com as novas necessidades, altos e baixos do mercado. Análises de pós-venda em busca de melhorar ainda mais o atendimento fazem parte constante da nossa estratégia”, detalhou Pithy.

Captura de pantalla 2016-09-14 a las 12.50.49

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles