Shure faz 95 anos. Entrevista com Chris Schyvinck por 28/07/2020

A Shure está comemorando seu 95º aniversário. Conheça como a empresa está operando sob a liderança da presidente e CEO Chris Schyvinck.

A reconhecida Shure está fazendo 95 anos, uma longa trajetória que permitiu à empresa se desenvolver, profissionalizar, criar produtos cada vez melhores e expandir para todo o mundo, com equipe especializada e focada em fornecer as melhores soluções para os usuários de diferentes segmentos no mercado de áudio.

Hoje a empresa é liderada por Chris Schyvinck, presidente e CEO, que nesta entrevista exclusiva fala sobre a companhia, sua experiência no mundo de áudio, historicamente dominado pelos homens, o presente e o futuro da Shure.

M&M: Conte-nos o que mudou na Shure desde que você se tornou presidente e CEO da empresa.

Chris: Eu começaria dizendo o que não mudou. As filosofias estabelecidas por S. N. Shure, nosso fundador, permanecem inalteradas: trabalhar juntos para oferecer os melhores produtos da categoria, ser uma boa cidadã corporativa, vizinha e empregadora, e saber que a perfeição absoluta talvez não seja possível, mas nunca deixaremos de buscá-la. Esses são os pilares de nossa empresa, e eles seguem inabaláveis. Quanto a nossa forma de fazer negócios, um desenvolvimento importante nessa área tem sido nossa evolução estrutural rumo a uma governança de portfólio de produtos e gestão de mercado juntamente com linhas de mercado setoriais, que descrevemos como Áudio Profissional, Sistemas Integrados e Áudio para Músicos e Consumidores. Esse foco nos permite capitalizar nosso sucesso passado nesses segmentos e criar poderosas estratégias para o futuro. As mudanças em nossas ofertas de produtos são resultado desse foco, por exemplo, a transição para sistemas de microfone sem fio digitais na linha profissional, o crescimento de áudio em rede com base em tecnologia da informação (TI) no segmento de sistemas e a expansão de fones sem fio na segmentação de consumo, para mencionar algumas dessas mudanças.

Chris Schyvinck, presidente e CEO

Chris Schyvinck, presidente e CEO da Shure

M&M: É a primeira vez que a Shure tem uma mulher como presidente e CEO. O que isso significa para você?

Chris: Ainda que eu seja a primeira mulher a ocupar o cargo de presidente da Shure, é importante lembrar que Rose Shure foi a presidente de nosso conselho administrativo de 1995 a 2016. Como presidente e CEO, eu a adoto constantemente como exemplo quando me encontro diante de decisões importantes, particularmente com relação aos nossos funcionários, a quem chamamos de associados. Tanto o sr. como a sra. Shure reconheciam que nossas pessoas são o que temos de mais valioso, e eu concordo plenamente com essa filosofia. Nós ampliamos consideravelmente nosso quadro global de associados nos últimos anos para fortalecer nossas estratégias de crescimento e temos feito todo o possível para preservá-lo neste período de interrupção de atividades e incertezas econômicas. Estou segura de que nossa ex-presidente do conselho teria feito o mesmo.

M&M: E o que essa importante conquista significa para as mulheres em nosso setor de mercado?

Chris: Eu espero que possa liderar também pelo exemplo, não apenas para as mulheres da Shure, mas do setor como um todo. Historicamente, as mulheres têm sido pouco representadas no setor de áudio, mas vemos algumas mudanças positivas nessa realidade. Tento me manter acessível para lidar com fóruns de mulheres em nossos vários segmentos de mercado e enviar a mensagem de que elas podem alcançar o sucesso neste setor e que aprender umas com as outras ajuda a dar impulso. Para além do setor de áudio, aproveito oportunidades para enviar essa mensagem a um público mais amplo de mulheres nos campos de ciência, tecnologia, engenharia e matemática, particularmente mulheres jovens que estão pensando em seguir carreira nesses campos.

M&M: Foi difícil para você construir uma carreira no setor de áudio?

Chris: Na verdade, não. Não acho que tenha deparado com preconceito de gênero em minha carreira na Shure e, como mencionei, pude contar com poderosas mentoras, inclusive a proprietária da empresa. Claro que qualquer população que se encontre em minoria enfrenta desafios para equiparar sua influência. Mas, na Shure, que se concentra sempre em criar produtos da mais alta qualidade, aproveitar oportunidades com base na opinião dos clientes e tratar cada cliente com justiça e respeito, há muito pouca margem para um debate baseado em gênero.

M&M: Que habilidades e qualidades pessoais e profissionais ajudaram você a ocupar um cargo tão importante como o atual?

Chris: Eu me formei em engenharia mecânica e obtive mestrado em gestão de engenharia. Minha formação educacional me ajudou a ingressar na Shure em 1989 como engenheira de qualidade e, mais tarde, a assumir papéis de liderança em diversas divisões da empresa — como qualidade, operações, marketing e vendas — antes de me tornar presidente e CEO em 2016. Ter uma visão bastante ampla das áreas funcionais e necessidades de recursos da empresa certamente ajudou minha carreira a progredir ao longo dessa trajetória. Em um nível pessoal, sempre me esforcei para ser alguém com capacidade de escutar, ou seja, considerar cuidadosamente diversos pontos de vista, tanto dos clientes como de nossos associados. É fundamental ter a visão ampla de uma situação antes de tomar qualquer decisão, seja ela pequena ou grande, e levo muito a sério a busca de estabelecer um ponto de vista equilibrado.

M&M: Quais são os aspectos mais desafiadores de tocar uma grande empresa multinacional como a Shure?

Chris: Minha resposta a essa pergunta pode ser diferente hoje daquela que daria há alguns meses. Antes dos eventos recentes, eu mencionaria o esforço necessário para manter todos no mundo alinhados com nossa visão e estratégias. Isso exige uma comunicação constante e uniformizada, além de transparência quanto as nossas metas e o desempenho em relação a elas.

Mas, neste momento, o desafio que enfrentamos é administrar os negócios em meio às incertezas. Quando tudo corre como o planejado, é possível se concentrar em questões bem específicas, que requerem reflexão ou ação para otimizar o desempenho da empresa. Mas quando uma crise como a pandemia atual afeta todas as áreas da organização e toda a nossa base de clientes, administrar passa a ser como remar uma canoa em um rio turbulento; é preciso ter um foco intenso no que está diretamente à sua frente na esperança de seguir navegando e alcançar águas mais tranquilas. Tenho muito orgulho da forma como nossa empresa tem lidado globalmente com a crise atual e, embora espere nunca mais ver uma interrupção dessa magnitude, tenho confiança de que nossa equipe de gestão e nossos associados podem superar tudo isso.

O aniversário

M&M: Neste ano, a Shure comemora 95 anos. O que isso significa para a empresa? 

Chris: Aniversários são sempre momentos importantes para refletir, e este ano tem sido particularmente complicado devido ao clima de negócios atual. Se olharmos para a nossa história de 95 anos pela lente dos desafios que estamos enfrentando, uma das qualidades mais importantes da Shure é sua capacidade de adaptação. Como empresa de capital fechado, estamos conseguindo manter com autonomia a flexibilidade para gerenciar nossos recursos financeiros, portfólio de tecnologia e estratégia de mercado com uma visão de longo prazo. A Shure tem uma história de capacidade de adaptação, tanto a eventos externos, tais como conflitos militares, desacelerações econômicas e transformações políticas, quanto às mudanças em mercados e tecnologias, como é o caso da transição do áudio analógico para o digital, do crescimento no uso de equipamentos sem fio de todos os tipos e da fusão da tecnologia audiovisual com sistemas de TI. Ao longo das décadas, a Shure tem adaptado sistematicamente seus planos de negócios e ofertas de produtos para manter nossa marca relevante nos dias de hoje e ajudar a definir o futuro.

M&M: Vocês vão lançar algum produto comemorativo?

Chris: Não estamos lançando nenhuma edição especial de produto em comemoração ao aniversário da empresa, mas estamos executando diversos lançamentos de produtos que havíamos planejado para 2020 em todos os nossos segmentos de mercado.

M&M: E quanto a celebrações especiais? A Covid-19 afetará os planos de vocês? 

Chris: Infelizmente, nossos planos de aniversário foram interrompidos, e eles incluíam uma celebração para os associados e suas famílias em nossa sede corporativa, entre outras atividades. Como a maioria das empresas, temos adotado o trabalho em casa para nossos associados de escritório, mas nossas fábricas e centros de distribuição vêm se mantendo operacionais em grande medida, adotando rígidos protocolos de segurança. Com a tecnologia disponível atualmente, podemos seguir colaborando como equipes. Em alguns casos, como nossos associados trabalham juntos mundialmente, grande parte dessa colaboração virtual já era normal. Fiquei particularmente impressionada com o nível de produtividade de nossos engenheiros, que foram obrigados a trabalhar em casa. No entanto, sinto falta do relacionamento direto com nossos colegas associados, de me encontrar com clientes, frequentar feiras comerciais e eventos do setor, além de outras experiências mais práticas e interpessoais. Para nós, é fundamental determinar como prestar apoio aos nossos clientes durante este período tão difícil. Queremos oferecer o nível certo de suporte, mas reconhecemos que as necessidades de produtos são diferentes neste momento. Estamos começando a retornar a nossas instalações no mundo todo de maneira cuidadosamente planejada, assegurando sempre o cumprimento das determinações governamentais locais e a adoção das medidas de segurança apropriadas.

shureM&M: Que percepções você obteve sobre nosso setor em decorrência deste evento global? 

Chris: Uma de minhas percepções sobre o nosso setor tem sido seu sentimento de otimismo diante desta crise. É inspirador ver o senso de comunidade em nossa base de clientes, o que abrange desde o apoio financeiro das empresas a grupos específicos que foram duramente atingidos até os diversos fóruns específicos e não tradicionais que surgiram quase da noite para o dia com a finalidade de manter as pessoas do nosso setor em contato enquanto enfrentam tudo isso individualmente. Talvez isso se deva às características gerais de criatividade e esperança que as pessoas no mundo do áudio tendem a apresentar, mas tenho considerado tranquilizadores os gestos de apoio e unidade que nosso setor vem demonstrando.

M&M: Qual é o próximo passo da Shure?

Chris: Acreditamos que estamos bem posicionados para superar os desafios impostos pela Covid-19, mas isso levará tempo. Enquanto isso, a concorrência segue crescendo. Nós valorizamos os relacionamentos que construímos com parceiros neste setor e continuamos trabalhando com eles para compreender as necessidades do mercado e como podemos oferecer as melhores soluções a esses parceiros e — em última análise — aos usuários finais. Alguns concorrentes mais novos no mercado podem não ter nossa profundidade de experiência em qualidade e tecnologia de áudio. Esse é um aspecto importante, pois proporcionamos níveis consideráveis de atendimento ao cliente, treinamento e suporte fundamentados nos anos de experiência que temos coletivamente. Nossa história de 95 anos em experiência com áudio e nossa presença global conferem à Shure uma qualificação única para oferecer soluções de áudio com a qualidade que tantos clientes neste mercado estão buscando e passaram a esperar de nós.

Tecnologias e mercados

M&M: Qual você considera ser o futuro do áudio e o que a Shure fará para continuar inovando? 

Chris: A Shure manterá sua liderança tecnológica em áreas centrais como transdutores, sistemas de microfone sem fio e sistemas de áudio em rede. Além disso, reconhecemos e incorporamos a ideia de que o software é um componente essencial de produtos em todas as nossas categorias. Desde o firmware que habilita poderosas funcionalidades de nossos equipamentos até o layout de interfaces que otimizam o fluxo de trabalho para os usuários finais, fizemos e continuaremos fazendo investimentos significativos em nossos recursos de engenharia de software. A Shure é conhecida por produtos que funcionam de modo estável e confiável. Essas qualidades serão determinadas cada vez mais por softwares em produtos de áudio profissionais e de consumo, e planejamos manter nossa liderança tecnológica nesse campo.

M&M: Que continuidade de tendências você nota em termos de aplicação, produto e necessidade dos clientes? 

Chris: Uma grande tendência que observamos é a busca por produtos e sistemas de áudio com conectividade e interoperabilidade, algo que já vem se desenvolvendo há algum tempo. Isso pode ser notado até mesmo em um nível mais básico, como conectar microfones de alta qualidade a um computador pessoal ou controlar as funções de fones de ouvido diretamente de um dispositivo móvel. Nos ambientes de áudio profissional e empresarial, esses conceitos se expandiram para a gestão de sistemas que envolvem vários e, em alguns casos, centenas de equipamentos que funcionam como um sistema em rede. Um exemplo disso é a possibilidade de selecionar frequências e configurar racks de microfones sem fio em uma grande turnê musical com o simples pressionar de um botão, ou monitorar e ajustar terminais de áudio em um campus corporativo ou educacional utilizando um único computador, não necessariamente instalado no local. Isso representa um desafio para engenheiros de desenvolvimento que precisam assegurar que nossos produtos se conectem e funcionem perfeitamente com outras plataformas e equipamentos, e que também tenhamos a capacidade de atingir essa estabilidade em escala massiva.

M&M: Você poderia destacar dois ou três de seus produtos mais recentes?

Chris: No segmento de fones de ouvido, lançamos recentemente o Aonic 50, nosso primeiro modelo sem fio. Projetados com décadas de experiência em áudio profissional, os fones sem fio com Noise Cancelling Aonic 50 reúnem em um só produto som sem fio com alta qualidade de estúdio, conforto e durabilidade excepcionais. Em nossos negócios de sistemas, acabamos de lançar três importantes produtos: o IntelliMix Room, que é o primeiro software de processamento de áudio para computadores com Windows 10 totalmente otimizado para uso com microfones de sistemas em rede da Shure; o microfone linear de instalação fixa MXA710 e um novo alto-falante em rede MNX5-C para melhorar a qualidade do áudio de conferências virtuais.

Mais informações no site, no Instagram e no Facebook da Shure.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.