Mancini Cabos de olho nas necessidades dos profissionais

Mancini Cabos de olho nas necessidades dos profissionais

por 11/11/2019

A Mancini Cabos apresenta fluxo de trabalho mais dinâmico, mais representantes e crescimento da sua linha de produtos.

A Mancini Cabos Especiais passou por uma restruturação de gestão em 2018, o relacionamento entre os diretores e os gerentes de venda foi aprimorado e novas ideias de produtos foram ouvidas para ampliar o catálogo da empresa. Alexandre Nascimento, gerente comercial, conta mais a seguir.

Alexandre Nascimento

Quais foram as mudanças implantadas na Mancini Cabos no último ano?

Várias coisas aconteceram a partir de 2018 com a nova gestão na empresa. Para começar, tivemos um crescimento muito grande na oferta de produtos, caso da linha de cabos comando — que as pessoas chamam de PP: antes tínhamos só de duas vias e agora temos de três, quatro e seis vias. Os cabos de microfone apresentam novas capas coloridas, oferecendo agora dez cores diferentes. Nossa presença no País cresceu também, com 22 representantes em todo o Brasil — em 2017 só tínhamos seis. Temos agora 22 representantes na linha de sonorização, que chamamos de revenda; e no setor de cabos manga, que classificamos como indústria, contamos com oito representantes.

Há alguma novidade a destacar na área especializada de áudio?

Temos muita coisa a realizar nesse mercado. Vejo uma ascensão muito grande em função das mudanças proporcionadas pela tecnologia. Temos de focar essas mudanças para aumentar o nosso catálogo e satisfazer as necessidades dos usuários profissionais. Por exemplo, as mesas digitais, que agora são mais usadas do que as analógicas. Outras questões referem-se ao uso do cabo Ethernet — o CAT 5 e o CAT 6 — e aos plugues. Por exemplo, o Speakon sempre foi muito usado nas caixas, mas hoje tem clientes que preferem plugues diferentes, produzidos e fabricados no Brasil, não importados.

O que diferencia os cabos da Mancini dos concorrentes?

O diferencial dos nossos cabos, se comparados com a concorrência, está na variedade. Por exemplo, nos cabos de microfones, temos dez tipos de cores, quando a concorrência só tem preto, vermelho e azul. Outro ponto é que a concorrência não faz cabos com 85% de malha, que é aquela blindagem necessária, os nossos filamento proporcionam uma corda extremamente flexível. Por que é que o meu cabo é mais flexível do que o da concorrência? Porque trabalhamos com materia prima de primeira linha, processos produtivos adequados proporcionando um produto de extrema qualidade. É óbvio que com isso a concorrência vai perceber que está perdendo mercado e vai tentar fazer igual, mas é muito difícil de fazer, principalmente pelo custo operacional.

A empresa fará cabos montados?

Está na pauta da Mancini fazer cabos montados. Já temos alguns, porém sabemos que existem empresas que vão comprar um cabo montado lá fora. Há empresas no mercado que oferecem um cabo montado de 5 metros por R$ 10, mas cadê a qualidade?

Como você avalia a situação do cabo brasileiro hoje diante do que vem de fora?

O cabo brasileiro é melhor, sem dúvida, só que você não compra hoje um cabo americano por US$ 5,  mas pode encontrar um cabo que “atende o meu cliente pelo preço”. É o jeito brasileiro. A pessoa só vê o preço e não a qualidade, então, para mim, o importante da nossa empresa é a filosofía: visamos a qualidade. Por exemplo, hoje só compramos PVC da Karina, uma das maiores especialistas na produção de compostos do mercado mundial. Esse é o diferencial da Mancini. A nova gestão escuta muito as nossas sugestões, e isso também nos faz destacar. Por exemplo, vi na SemanÁudio que o pessoal estava pedindo cabos 6×2,5 e 8×2,5, falei com nossos gestores, que imediatamente me passaram o preço e disseram que iria fabricar em 20 dias. Isso também faz parte do diferencial da Mancini para poder seguir crescendo e satisfazer as necessidades dos profissionais.

LANÇAMENTO: Cabo Comando Branco

O produto mais recente é o cabo comando extraflexível na capa branca de 2 x 2,50 mm² até 12 x 2,50 mm². É um cabo utilizado nas igrejas para ligar as caixas ativas e passivas, muito apreciado por uma questão de estética: é um cabo branco que combina com caixas brancas, além de ser muito flexível, o que facilita o manuseio.

Comentários