Caixas ART 9 da RCF pensadas no músico e na portabilidade

Caixas ART 9 da RCF pensadas no músico e na portabilidade

por 26/10/2021

Este ano, a RCF apresentou a série de alto-falantes ART 9, uma evolução da linha ART, concebida para diferentes aplicações musicais e portabilidade.

Lançada em 1996, a série ART estabeleceu a RCF como uma das fabricantes de caixas ativas mais conhecidas do mundo.

Agora a empresa lança uma nova linha, a ART 9, baseada no conceito original mas com melhorias para se adaptar às aplicações atuais, sejam apresentações ao ar livre, em palco ou mesmo para instalação fixa.

Possui um amplificador Classe D de dois canais, com 2.100 W de potência, que é 50% mais potente que os modelos anteriores, “capaz de lidar com altos níveis de pressão sonora com um ataque ultra-rápido, uma resposta transiente realista e uma perda de temperatura muito baixa”, de acordo com o comunicado da empresa.

É importante ressaltar que todos os transdutores e componentes da linha são projetados e fabricados pela RCF.

Além disso, eles têm um novo design de bobina de voz com driver de compressão de 1,75” para altas frequências com cúpula de poliamida-Kapton que o torna 10 vezes mais durável do que os modelos anteriores. Nos modelos ART 935-A, 932-A e 945-A, no entanto, podemos encontramos drivers de compressão de titânio/neodímio.

O design do transdutor de baixa frequência ganha mais estabilidade sobre altas correntes, com menos distorção e alta eficiência em termos de dissipação de calor.

As caixas da linha podem operar como um sistema principal ou como um monitor de piso. O gabinete é fácil de transportar, com alças ergonômicas nas laterais e na parte superior. A parte inferior inclui um adaptador para montagem em um poste ou suporte de subwoofer. Cada modelo também pode ser suspenso, montado na parede ou montado em truss usando vários pontos M10 e acessórios especiais.

Confira mais características aqui.

Distribui no Brasil: Ninja Som, Seegma Pro Audio e C.Borges.