Os efeitos da pandemia nos profissionais do mercado da música por 24/07/2020

Alguma vez se perguntou como a pandemia está afetando os profissionais do mercado da música? Posso dizer que vai muito além dos prejuízos econômicos…

De acordo com a pesquisa, coordenada por Alberto Filgueiras, da Uerj, em parceria com Matthew Stults-Kolehmainen, do Hospital New Haven, da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, houve um aumento de 90% nos casos registrados de depressão e 71% de aumento nos casos de ansiedade nesse momento de pandemia.

O mercado musical foi um dos primeiros a parar e tende a ser um dos últimos a voltar em sua totalidade, com isso, inevitavelmente muitos profissionais da área se viram em uma situação nunca antes vivida. Devido ao aumento que tivemos na procura por atendimento desses profissionais do nosso mercado, decidimos criar uma rotina de publicações simples e de fácil entendimento, em conjunto com a Música & Mercado sobre os assuntos relacionados ao autoconhecimento e desenvolvimento pessoal, já que muitas pessoas não sabem identificar e não sabem a quem recorrer pois desconhecem ou possuem preconceito.

Mas o que é depressão e ansiedade? Será que você faz parte dessa estatística?

Diferentemente do que a maioria pensa, a depressão não é apenas uma tristeza imediata passageira, ela é muito mais profunda e duradoura, tornando toda e qualquer tarefa difícil, distante, sofrida ou incômoda. Já a ansiedade cria uma barreira para a realização de algumas tarefas, sejam elas mais complexas como a tomada de ação em um momento difícil, ou simplesmente coisas cotidianas como se relacionar com alguém, sair de casa, atender um telefone e etc… Enquanto a depressão causa uma profunda tristeza, falta de ânimo para agir, até mesmo para levantar da cama e alterações radicais no humor, a ansiedade causa outros tipos de reações no corpo que alteram completamente a forma de agir. O coração dispara, o corpo treme, a respiração acelera, em muitos casos causando até mesmo a sensação de pânico e medo.

No gráfico abaixo ficará claro a diferença entre elas. No passado podemos ter lembranças boas ou ruins (alegria ou de dor) isso pode causar no futuro projeções que podem ser boas ou ruins (esperança ou de medo). Quando temos lembranças de dor do passado, que pode ser causada por algum evento de injustiça (falaremos desse assunto em outro texto), é aí que surge a depressão. Já a ansiedade aparece quando temos medo das projeções do futuro, ou seja, uma está relacionada a dor do passado e a outra ao medo do que está por vir.

 

grafico

 

Nesse momento de pandemia, estamos vivendo algo nunca antes imaginado pela maioria das pessoas, então naturalmente o medo “do amanhã” acaba sendo uma consequência para muitos, causando as crises de ansiedade. Já outras pessoas se culpam pelo fato de não terem se preparado melhor, atribuindo o problema atual a uma falta ou falha cometida no passado, o que causa uma profunda tristeza e decepção no presente, dando início a depressão.

Ambas impactam diretamente na ação presente e na maioria dos casos apresentam dificuldades principalmente relacionadas ao sono, dando início as insônias (dificuldade para dormir ou acordar no meio da noite e não conseguir retornar ao sono). Elas podem aparecer separadamente ou ao mesmo tempo.

A importância do autoconhecimento e tomada de consciência sobre esse assunto

De maneira simples e superficial desmistificamos esse assunto tão complexo. Agora é hora de prestar atenção em si e avaliar se você faz parte dessa estatística. A tomada de consciência abrirá as portas para os próximos assuntos que trataremos. Dessa forma tudo fará mais sentido e os resultados virão.

Lembre-se sempre que devemos ter o melhor resultado dentro dos recursos que temos hoje. Não temos o poder de mudar o passado, mas podemos entende-lo e dar um novo significado a ele, assim como não podemos mudar os acontecimentos do mundo. Mas nossa tomada de consciência agora nos fará ter uma ação presente adequada para que tenhamos projeções de esperança no futuro.

Conte conosco, juntos faremos uma jornada de autoconhecimento e desenvolvimento pessoal muito rica e valiosa.

tiagoEnquanto isso, preste atenção nas histórias que você conta do seu passado… são histórias de dor ou de alegria? Você se sente vitima ou fortalecido pelas experiências vividas? No próximo texto falaremos sobre a importância de contarmos as histórias certas sobre a nossa história, dando início ao processo de reprogramação do nosso cérebro para atingir resultados incríveis, até lá!


*Autor: Tiago Rausini, especialista em desenvolvimento humano e análise comportamental, com certificações internacionais nas áreas de Coaching e PNL. Formado em marketing com especialização em inteligência de mercado orientada a resultados, e desenvolvimento de produtos, marcas e serviços. Gerente comercial e marketing da Luen, atuando em outras importantes empresas no segmento musical nos últimos 12 anos. Fundador e treinador do instituto Kocsi. Instagram: @kocsi.oficial / E-mail: [email protected]