Como montar um home studio: dicas de equipamento por 19/05/2021

O segmento de home studio vem crescendo há anos e se intensificou ainda mais em 2020 com a pandemia e a necessidade de criar conteúdo e gravar em casa. Veja aqui algumas dicas para montar seu próprio home studio. 

De forma ainda discreta, no ano de 1979, a indústria do áudio apresentou ao mercado um dos primeiros equipamentos de gravação projetado para ser utilizado pelos músicos em suas casas.

Estamos falando do Portastudio, um gravador de quatro pistas que utilizava uma fita cassete de áudio padrão, permitindo gravar e produzir música de forma econômica e prática, porém com qualidade limitada.

O início dos anos 1990 foi marcado pelo lançamento da primeira DAW (estação de áudio digital), que integra hardware e software para a produção de áudio.

Essa plataforma oferece as funções de um gravador multitrack e de um console de mixagem, juntamente com recursos adicionais que só podem ser executados no domínio digital.

Com essa nova ferramenta, os músicos e produtores ganharam total liberdade em registrar de forma profissional seu conteúdo, e a indústria do áudio começou a ser desafiada a oferecer soluções para o chamado home studio.

Hoje é possível montar um home studio com equipamentos de excelente custo-benefício, o que, tempos atrás, era totalmente improvável.

Dicas para quem está pensando em montar seu home studio

Antes de começar a pensar nos equipamentos necessários, é importante ter claro o que será produzido e gravado nessa plataforma.

No caso de um home studio destinado a gravação de voz, instrumentos de corda, trabalhos de pré-produção, mixagem ou masterização, as necessidades de espaço físico serão pequenas. Mas se estamos pensando na possibilidade de gravar uma bateria acústica, percussão ou instrumentos de sopro, será necessário pensar na construção de um espaço dedicado.

Em nosso exemplo, iremos nos concentrar em um home studio para gravar voz e violão.

Procure montar a estação de trabalho longe de janelas e de fluxo de pessoas, pois como estaremos utilizando microfone, todos esses ruídos vão interferir durante as gravações.

Um ambiente organizado e confortável também é importante. Lembre-se de que para uma boa interpretação e execução é necessário estar bem acomodados com nosso instrumento.

Agora que já escolhemos o local de nosso home studio, é necessário identificar que computador vamos utilizar. A única premissa aqui é que ele atenda aos requisitos do sistema operacional da interface de áudio e do software de gravação.

A interface de áudio é um dispositivo de hardware que tem como principal função fazer a captação do sinal do instrumento e de microfones que emitem sinal analógico e converter para digital, para que seja enviado e “manipulado no computador”.

Iremos utilizar em nosso home studio a Soundcraft Signature 12 MTK, que além de ser um mixer de 12 canais, é também uma interface USB. Porém, antes de realizar qualquer conexão, verifique se o seu computador possui Windows 7, Windows 8 ou Windows 10, ou, no caso de Mac, Mac OS 10.7.x Lion a 10.11.x El Capitan.

Após a definição da interface, temos de selecionar o software de gravação. Existem no mercado diversas opções que oferecem, além da gravação multitrack, efeitos, equalizador, além de muitas outras funções. No entanto, para utilização completa de vários softwares, é necessário adquirir a licença. É nesse ponto que a Soundcraft Signature MTK se destaca, pois fornece junto ao mixer o software de gravação Ableton Live 9 Lite, que oferece todos os recursos descritos acima de forma gratuita.

Quando estamos trabalhando com gravação, mixagem e masterização, é fundamental ter uma reprodução precisa de todas as frequências do áudio. Para essa função, utilizamos os monitores de referência de estúdio.

Nesses monitores é possível ter uma audição crítica do conteúdo gravado, auxiliando na tomada de decisões durante sessões de gravação e mixagem.

Em nosso home studio iremos utilizar o JBL 305P MKII, um monitor de referência que se destaca pela qualidade e diversidade de recursos — entre eles está a configuração de EQ Boundary, para compensar anomalias de baixa frequência introduzidas pelo ambiente, e o switch HF Trim, que possibilita ajustar os agudos de acordo com a acústica da sala ou preferências pessoais.

Nossa estação de trabalho está tomando forma, porém temos que definir um microfone que atenda com qualidade a captação de diferentes fontes sonoras. Para essa função, vamos utilizar o AKG P420, um microfone condensador de diafragma grande com três padrões polares.

Uma das principais características de um microfone condensador é sua capacidade de captar o áudio de forma detalhada, garantindo que não se perca nenhuma nuance de um instrumento ou da voz.

Outra vantagem do AKG P420 são seus três padrões polares, possibilitando escolher a melhor forma de captar o som de fontes diversas posicionadas ao seu redor.

Quando estivermos utilizando o microfone, não será possível usar os monitores de referência, por isso a importância de ter um headphone profissional. Mas algumas características devem ser observadas nesse headphone: oferecer uma reprodução neutra das frequências do áudio, ótima vedação e conforto.

Cumprindo todos esses requisitos, vamos utilizar o AKG K361, um headphone profissional fechado, over ear, que, além de sua qualidade de áudio, oferece conforto para longas horas de trabalho. 

Outra vantagem do headphone é a liberdade em trabalhar a qualquer hora do dia, sem causar problemas com a família ou com vizinhos.

Agora que temos nosso home studio montado, é muito importante dar atenção aos detalhes, principalmente aos cabos e conexões, em que a baixa qualidade pode impactar diretamente o desempenho dos equipamentos e a qualidade do áudio. Por isso, escolha sempre produtos de qualidade certificada.

Procure estudar ao máximo os equipamentos de seu home studio, buscando sempre a melhor qualidade de áudio em gravações e mixagem. E não se esqueça de pesquisar sobre posicionamento de microfones para captação de instrumentos e vozes.

Por último, lembre-se de que o home studio é uma ferramenta para exercer sua criatividade com total liberdade. Utilize-o como um laboratório para registrar suas ideias e músicas. E sempre que puder, experimente diferentes formas de aplicação de todos os recursos disponíveis.