Review: Micro Ampli de bolso da Joyo e Flanger

Review: Micro Ampli de bolso da Joyo e Flanger
outubro 30 10:25 2018

Testamos os micro amps da Joyo e Flanger.  Quem nunca precisou estudar ou tirar aquela música para o repertório e se deparou com locais ou situações que impossibilitassem tais práticas?

Pensando em portabilidade, muitas empresas começaram a desenvolver os micro amps ou amplificadores de bolso. A idéia começou com as empreas chinesas e agora várias marcas famosas, como a Vox, por exemplo, possuem sua versão. Neste review, falaremos sobre dois modelos.

O Preppy Style F1 da marca chinesa Flanger.  O que é interessante nestes tipos de produto é que não importa onde esteja, você poderá desfrutar da sua música sem perturbar outras pessoas. Essa é a principal proposta do Preppy Style F1.

E o JA-03, da também chinesa Joyo, um micro amplificador que inspira diversão (e prática) e oferece um som que, de acordo com o site da empresa, qualquer guitarrista inspirado irá apreciar.

joyo micro amp

Joyo micro amp: prático para estudar

As empresas dos micro amps de bolso: conhecendo quem fabrica

Flanger

A Flanger Music começou sua história com um afinador de violão com clip, com a evolução tecnológica e de mercado, a empresa vêm ampliando sua linha de acessórios para supriras  necessidades dos músicos.  A empresa trabalha em quatro categorias: acessórios profissionais, sintonizador/metrônomo, pads de bateria e amplificadores de guitarra.

Joyo

A Joyo Technology é uma empresa especializada na fabricação e comercialização de produtos digitais. Seus principais produtos incluem: pedais de efeitos, amplificadores de guitarra, amplificadores valvulados, metrônomos, afinadores, sistemas EQ, controladores de pedais, sintetizadores, sistemas sem fio, cabos de áudio e fontes de alimentação portáteis entre outros. A empresa tem apoio de vários especialistas do setor e também sua própria tecnologia de núcleo acústico, vem trabalhando focando em desenvolver tecnologia e design próprio de seus produtos musicais.

Primeiras impressões dos micro amps

saida auxiliar

Entrada Auxiliar: para tocar junto com sua track favorita

O Preppy Style F, da Flanger, cabe na palma da mão e realmente pode ser facilmente levado no bolso. O funcionamento parece ser bem simples, uma chave On/Off e três controles gerais, que são: Volume (controla volume de saída no fone), Tone (controle a tonalidade e permite regular entre som mais grave ou mais agudo) e o Gain (controle o nível de distorção). O PSF1 possui ainda uma entrada auxiliar (P2), uma saída (P2) para fones de ouvido e ainda uma porta USB para carregamento de bateria.

Leia também:  iRig BlueTurn, da IK Multimedia, está pronto para chegar às suas mãos

O Joyo JA–03, assim como o Preppy Style, é bem compacto e cabe na palma da mão. O funcionamento também é bem simples, uma chave On/Off e três controles gerais, que são: Volume (controla volume de saída no fone), Tone (controle a tonalidade e permite regular entre som mais grave ou mais agudo) e o Gain (controle o nível de distorção). O JA-03 também possui uma entrada auxiliar (P2) e uma saída (P2) para fones de ouvido. É abastecido por 2 pilhas AAA. Esse modelo em específico tem uma proposta Metal e promete entregar um som próximo ao de amplificadores de high-gain.

Hora do teste: micro amps Flanger e Joyo

Para esse teste usamos uma guitarra Fender Stratocaster e um fone de ouvido SuperLux HD668B, a idéia foi recriar uma situação de estudo/prática utilizando os micro amps. Os controles de cada micro amp vão de 0 a 10, para facilitar usaremos “G” para Gain, “T” para Tone e “V” para Volume. Exemplo, Volume 10 (V-10).

Os áudios foram captados através de um mixer XXL Mr. Brown, todas as faixas estão com a mesma EQ e volume.

Testando o micro amp Preppy Style F1, da Flanger

A proposta desse micro amp é trazer um som baseado em um Marshall Super Lead100, vamos ver como ele se comporta de acordo com as variações dos controles.

Regulagem: G-1, T-5, V-8.

Esse é o mais próximo do som clean que vamos chegar. Tocando acordes nota-se uma saturação bem leve, porém ao tocar notas por notas, conseguimos sentir o som mais limpo. A resposta ao ataque da palheta é muito bom e não possui atraso. Se você secar minimamente o Volume do instrumento, vai conseguir limpar ainda mais o som.

 

Regulagem: G-3, T-5, V-8.

Nesse estágio o amp entrega um drive leve, algo como um crunch de amp valvulado, se você tirar um pouco do Tone no instrumento você irá conseguir um som meio bluesy.

Leia também:  Som grande e pesado para a Mastodon

 

Regulagem: G-5, T-5, V-8.

Aqui já conseguimos um drive um pouco mais carregado meio ao estilo ACDC com um bom sustain e boa entrega de harmônicos.

 

Regulagem: G-8, T-5, V-10.

Se você gosta de um som de plexi, aqui já temos aquele som do canal 1 do Marshall Super Lead 100, com muito punch, bastante agressivo e brilhante.

 

Regulagem: G-10, T-5, V-10.

Rock ‘n’ Roll define!

 

Testando o micro amp JA-03, da Joyo

Esse micro amp tem sonoridade baseada em amplificadores High Gain, ideal para aqueles querem guitarras distorcidas e pesadas. Vamos ver como ele se comporta:

Regulagem: G-1, T-5, V-8.

Com o Gain no 1, conseguimos um som clean, mas com bastante graves. Tocando acordes percebe-se bem essa sobra de graves com pouco médio e presença razoável de agudos. A resposta ao ataque da palheta é bem fiel e não possui atraso. O volume é relativamente baixo.

 

Regulagem: G-3, T-5, V-8.

Com um pouco mais de ganho o JA-03 começa a “timbrar” melhor, os médios aparecem, porém, acredito que o clean não seja o forte desse amp.

 

Regulagem: G-5, T-5, V-8.

Aqui temos uma espécie de crunch meio fuzzy. O som não chega a ser um fuzz pesado, porém a forma com que os graves aparecem “gordos” lembram bastante um fuzz.

 

Regulagem: G-8, T-5, V-10.

Pronto, sinto que chegamos no “sweet spot” deste micro amp. Som característico de heavy-trash-metal. Legal para bases, porém não muito interessante para solos.

 

Regulagem: G-10, T-5, V-10.

Noise land, distorção e barulho!

 

Pontos Positivos

O Preppy Style F1, da Flanger, mostrou-se versátil e poderoso. Com um ótimo range de possibilidades e um excelente volume de saída, ele pode se tornar uma ferramenta muito útil para guitarristas e até mesmo baixistas. Achei bastante divertido e prático, acredito que no dia-a-dia o Preppy Style F1 ajudará muitos a aprimorarem sua técnica e se aprofundarem mais nos estudos. Um ponto bastante positivo é que pode ser carregado via USB e, segundo o fabricante, sua bateria suporta até 15hrs de uso.

Leia também:  NAMM 2018: Izzo apresentou os novos ukuleles da Kalani

O JA-03, da Joyo, entrega o que se propõe, possui o som do metal e acho que assim como o PSF1, ele pode se tornar uma ferramenta muito útil para guitarristas e baixistas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Pontos Negativos

Acho que os desenvolvedores do Preppy Style F1, poderiam ter trabalhado um pouco mais no timbre. Acho que faltou pouco para ser excelente, mas mesmo assim ainda vale muito a pena.

joyo gif

O JA-03, da Joyo, já sai atrás do seu concorrente pelo seguinte ponto: é abastecido por 2 pilhas AAA, enquanto o PSF1 é carregado via USB. É um amp menos versátil, o que não é necessariamente ruim, mas acho que para estudo não é tão indicado, justamente por não ser tão equilibrado. Também possui menor volume de saída que seu concorrente.

Um ponto em que ambos os fabricantes pecaram foi a marcação dos potenciômetros, não existe numeração, o que ajudaria bastante na questão da regulagem. Para chegar em uma forma de regulagem, desenvolvemos uma técnica especial (conforme GIF) onde cada potenciômetro tem duas voltas completas, sendo assim 1 volta que corresponderia a metade equivale a 5 numa escada de 0 à 10.

Considerações Finais

Os micro amps realmente são muito divertidos e, como disse anteriormente,  tenho certeza que ajudarão muitos a aprimorarem sua técnica e se aprofundarem nos estudos por se tratarem de equipamentos compactos e de fácil manuseio e ter portabilidade. Claro, não se deve pensar ao adquirir um micro amp que ele será solução para seu timbre e muito menos que terá o timbre de um Marshall Plexi (no caso do Preppy Sytle F1) reproduzido fielmente, porém, ambos possuem excelente custo x benefício e preço é relativamente baixo, na faixa de R$100 cada. Ambos entregam sonoridade característica dentro de sua proposta, porém se fosse para escolher um, ficaria com o Preppy Style F1 por alguns motivos como: versatilidade, volume de saída e carregamento USB.

flanger na guitarra

Flanger na guitarra

Comentários
view more articles

About Article Author

Thiago H. Ferreira
Thiago H. Ferreira

Comecei na música com 16 anos. Mais de 12 anos tocando na noite paulistana, com passagens por várias bandas covers e autorais, como a Verdecaffé, entre outras. Blues, Rock, Reggae, MPB e Pop são os principais estilos e junto com a banda Hangaragem faço shows pela noite. Minhas principais influências são: Steve Ray Vaughan, Hendrix, Jimi Page, Slash entre outros. Seja bem vindo!

View More Articles