Review: Captador Malagoli Custom P90

Review: Captador Malagoli Custom P90

por 16/12/2020

Vamos conhecer o captador Custom P90 fabricado pela empresa Malagoli com ímã alnico V, fio Polysol e resistência em torno de 9.35K.

O captador P90 foi desenvolvido pela Gibson, sendo inicialmente comercializado em 1946. Ao contrário do que muita gente pensa, trata-se de um single coil, isto é, um captador com bobina única. Até o lançamento do humbucker, em meados de 1957, o P90 era o modelo padrão de captador oferecido pela empresa americana e equipava a guitarra Les Paul e os modelos semiacústicos que a empresa disponibilizava ao público.

Em termos de sonoridade, o P90 produz um som mais quente e menos brilhante do que o tradicional single coil produzido pela Fender. É importante mencionar também, que, a menos que alguma forma de cancelamento de ruídos seja utilizada, ele também produz o famoso “hum” (aquele chiado típico emitido por single coil convencional).   

Produzido pela Malagoli, tradicional empresa paulistana, o “Custom P90” é fabricado com ímã alnico V, fio Polysol e possui resistência em torno de 9.35K. Aqui percebemos três características que o distinguem de parte dos modelos vintage baseados nos originais feitos pela Gibson na segunda metade da década de quarenta, já que o fio utilizado era o Plain Enamel 42AWG, eles possuíam resistência um pouco menor e na maioria das vezes eram feitos em alnico II. Isso é ruim? Não necessariamente. Apenas demonstra que a empresa quis apresentar um produto com certa dose de originalidade, não ficando presa aos muitos modelos já disponíveis no mercado. Aliás, para quem procura algo nesta vibe, eles oferecem o modelo “Vintage P90”. 

A construção do captador é robusta e a montagem dos componentes é perfeita. Nenhum detalhe desabonador foi percebido nesse quesito.

Em termos de sonoridade, o Custom P90 possui personalidade própria. Graças ao ímã de alnico V e a resistência maior, ele é ligeiramente mais agressivo e brilhante que um P90 tradicional, mas mesmo assim as frequências médias e graves são equilibradas e bem definidas. Durante os testes realizados, ele se mostrou versátil e respondeu bem tanto com distorções quanto com timbres clean. Obviamente, até mesmo pela proposta do produto, ele não teve um bom desempenho quando utilizado com distorções mais pesadas/hi-gain. Para este fim, a empresa oferece o modelo “El Matador”. 

Veredito: o Custom P90 é um captador nacional bem construído, original e oferece uma vasta gama de timbres que cobrem satisfatoriamente estilos distintos como blues, jazz, classic rock, punk e garage rock. Funciona bem com timbragem limpa e distorções “mais clássicas” puxadas para o vintage. Para quem busca um modelo vintage, que reproduza fielmente o timbre clássico de um P90 Gibson, recomendo uma olhada no modelo “Vintage P90”. Já para quem busca algo com um “molho” especial, mas sem perder as características básicas desse tipo de captador, o Custom P90 é uma excelente opção com custo-benefício imbatível. 

 

 

Maiores informações no site da Malagoli Captadores.

 

*Autor: Álvaro Silva (ahfsilva@gmail.com) é apaixonado por música, guitarra e luteria. Criador do blog Guitarras Made In BraSil – espaço dedicado à divulgação dos trabalhos de profissionais brasileiros que produzem guitarras, contrabaixos e violões custom shop.