O YouTube faturou quase 30 bilhões de dólares no ano passado, mas quanto realmente vai para os criadores?

Quantos dos vídeos que geraram receita não foram monetizados pelo criador do qual o YouTube lucrou?

O YouTube anunciou que arrecadou US$ 28,8 bilhões da receita de anúncios no ano passado, o que aumentou 32% em relação ao ano anterior.

A grande questão é: quanto disso realmente chega aos bolsos de criadores como artistas, bandas e compositores?

O que realmente é monetizado no Youtube

Se você observar o acordo que o YouTube faz com cada criador que opta por monetizar seus vídeos, o YouTube recebe 45% de cada dólar de anúncio gerado com um criador monetizado.

“Criador monetizado” é uma frase-chave aqui, porque a plataforma agora pode colocar anúncios em seus vídeos, quer você queira ou não. Se você se qualificar para se tornar um parceiro do YouTube, poderá optar por monetizar seus vídeos e realmente receber seus 55% de royalties.

O que você verá em algumas notícias é que o YouTube compartilhou mais de US$ 15 bilhões com os criadores, e isso é potencialmente verdade se for uma divisão real de 55/45%.

Mas quantos dos vídeos que geraram receita não foram monetizados pelo criador do qual o YouTube lucrou? Isso é desconhecido.

O YouTube realmente tem um enorme problema com o TikTok, já que mais jovens criadores adotaram a plataforma e são atraídos pelo fato de que os vídeos podem ser relativamente curtos e ainda obter tração.

No YouTube, mesmo que seu vídeo esteja marcado para monetização, o espectador ainda precisa assistir a 30 segundos completos antes de contar como uma visualização e você receber o pagamento.

Enquanto isso, se um anúncio foi reproduzido no início do vídeo e o espectador assistiu apenas 10 segundos, o YouTube recebe a receita do anúncio sem precisar compartilhar nada.

Os fatores dos direitos autorais

Os pagamentos da plataforma são notoriamente mesquinhos, algo que incomodou os criadores quase desde o início.

Existem vários fatores em jogo que não fazem duas visualizações iguais, como a qualidade do anunciante (a Gucci vai pagar mais que o supermercado Carrefour, por exemplo), a época do ano em que o anúncio é veiculado e o país de onde vem a vista, só para citar alguns.

Como acontece com qualquer coisa que envolva grande tecnologia, grandes números serão lançados para fazer uma plataforma parecer mais desejável para os criadores.

Esteja ciente de que há muitas coisas acontecendo fora de vista que fazem toda a diferença no quanto você verá no seu bolso no final.

Bobby Owsinski é produtor/engenheiro, autor e treinador. Ele é autor de 24 livros sobre gravação, música, negócios da música e mídia social.

Acesse o site de Bobby AQUI

Teremos o maior prazer em ouvir seus pensamentos

Deixe seu Comentário

Música & Mercado
Logo
Registrar Nova Conta
[arm_social_login]
Redefinir Senha
Comparar itens
  • Compare Guitarras (0)
Comparar