Opinião: Mindfulness P… P, de piano!

Opinião: Mindfulness P… P, de piano!

por 15/04/2021

É claro que vou falar de piano, porque é o meu instrumento preferido. Mas se você quiser colocar a letra G, de guitarra ou S, de saxofone, também pode.

O importante é usar o seu instrumento como uma forma de estar “sempre alerta” (mindfulness).

Na última edição, comentei sobre a importância de tocar um instrumento musical para ter qualidade de vida e, o mais importante, longevidade, por meio do estímulo cognitivo.

Agora, vamos colocar um pouco de meditação em todo esse processo: mindfulness!

Mindfulness é a palavra da moda

Mas você sabe o que significa mindfulness?

O termo vem da tradição budista. Repare como o pensamento flui para outro pensamento, à medida que ele surge espontaneamente e, depois, parte para outro pensamento.

Então, mindfulness é um exercício que faz com que você controle esse fluxo de pensamentos, permitindo se concentrar num único pensamento, num único ato, numa única ação!

Por exemplo: você está tomando um cafezinho. Mindfulness significa se concentrar plenamente no cafezinho.

Você está sentindo o perfume de uma flor. Mindfulness significa se concentrar inteiramente no perfume da flor.

Você está conversando com alguém. Mindfulness significa estar totalmente envolvido no diálogo com essa pessoa.

Você está executando uma tarefa no trabalho. Mindfulness significa estar concentrado plenamente, inteiramente nessa tarefa.

Você está tocando piano. Mindfulness significa focar a música, o tema, a energia da interpretação, a força que a música impõe sobre seus sentimentos.

Como o mindfulness pode ser expresso?

De quatro formas, nas quais a atenção plena é a tônica do exercício:

1) Mindfulness of body (atenção ao corpo): dê plena atenção ao seu corpo. Foque a sua respiração, sua postura, o jeito como você caminha, os seus músculos. Sinta, plenamente, o seu corpo. Toda essa atenção vai fazer você viver o momento presente!

Nem preciso explicar essa forma de mindfulness quando você toca piano: todo o seu corpo, respiração, nervos, músculos se voltam para você e seu piano.

2) Mindfulness of feeling (atenção aos sentimentos): como você se sente agora? Existe, digamos assim, uma “escala de sentimento” que pode variar de agradável a desagradável. Que sentimento você está tendo agora? É agradável ou desagradável? Quando conseguimos superar as emoções e classificá-las na nossa “escala de sentimento”, desenvolvemos uma consciência, sem julgamento, de qualquer emoção que possa surgir.

Tudo isso é tocar piano! É colocar sentimento em cada nota, em cada movimento, no tempo certo, para equilibrar a mente. Mesmo em momentos desagradáveis, a força das teclas de um piano coloca você dentro da consciência, respirando sentimento!

3) Mindfulness of mind (atenção à mente): pensamentos surgem, permanecem na sua mente e depois vão embora. Estar ciente desse processo ajuda a ver a qualidade sempre mutável e temporária dos pensamentos e emoções que nos afetam.

Ah! E quando você é o compositor, quando você está improvisando? Notas surgem por todos os lados, vão embora e dão lugar a outras notas, outras harmonias. Nada, mas nada neste Universo é tão forte quanto colocar atenção na mente ao tocar um piano e passear por notas diferentes, harmonias diferentes, cada vez que tocamos o mesmo tema.

4) Mindfulness of mental objects (atenção plena aos objetos mentais): trata-se de olhar para o “quadro geral”, tendo uma visão plena de nossa experiência. Mudanças acontecem a cada momento e, de alguma forma, criamos nosso mundo a partir desses momentos. Com uma visão de longo prazo, podemos entender melhor a impermanência de todas as coisas.

Este é o grande poder que o piano exerce sobre você: o poder da criatividade. Isso significa que você não somente pode, mas deve variar, modificar, criar o seu jeito de tocar um tema. Você dá atenção plena ao seu instrumento, aos sons, às variações que você mesmo cria e ao conjunto de toda a criatividade que envolve você, o piano, o tema e os seus sentimentos. Tudo isso acontecendo de forma a sempre ter uma visão nova da música (impermanência de todas as coisas, impermanência do mesmo arranjo, do mesmo modo de tocar).

Agora, vamos lá para a boa pergunta: qual é o instrumento musical que provoca toda essa magia em você e, basicamente, o transporta para o Nirvana?

Bingo! O piano. Percebeu?

Dificilmente você encontrará um pianista, um compositor longevo, que não tenha a criatividade, a versatilidade e a sensibilidade musical em alta.

Você já ouviu falar em Wanda Zarzycka? Wanda é uma pianista polonesa que, em 2019, com 108 anos, ficou famosa no mundo inteiro por dedicar a sua longevidade e qualidade de vida ao piano e à música! Viu?

Você não precisa ficar na posição de lótus, meditando e meditando, para sentir a plena sensação do agora!

Mindfulness P é a forma mais segura e inteligente de manter você sempre conectado com a sensibilidade e o Universo.