Dweezil Zappa escolhe monitores de áudio da QSC como referência para tons de guitarra clássica

O Dweezil conta com as caixas ativas da QSC Audio, como os modelos K12.2 e K10.2, para recriar tons de guitarra icônicos e dar forma a outros completamente novos.

Com uma carreira de sucesso que inclui seu trabalho como solista, seu projeto tributo, contemplando as composições de seu pai, Frank Zappa, até a sua próxima aventura este ano com a turnê 2019 Experience Hendrix, Dweezil Zappa tem usado sistemas da QSC nos últimos 11 anos, começando pela série KW.

Sobre o processo de criação de tons de guitarra de concerto com o departamento de P&D, Zappa disse: “Se estou fazendo músicas dos álbuns do meu pai, costumo examinar os tons de guitarra até o mínimo detalhe e recriar as diferentes camadas que ele construiu. Como cresci vendo-o trabalhar no estúdio e no palco, desenvolvi uma boa compreensão do que ele usava e como ele o usava. Para outros artistas, como Jimi Hendrix, o processo é bastante semelhante. Eu pesquiso o que foi usado e como foi usado, e tento recriar digitalmente o caminho do sinal. Ainda incorporo pedais analógicos ao meu equipamento de guitarra e isso faz uma grande diferença na sensação e no tom”.

Uma vez que obtém a ideia do que está tentando recriar, Zappa começa a ouvir o caráter da gravação original, de um CD ou arquivo no computador, através das caixas da QSC. “Eu ouço os elementos de estúdio que melhoram o caráter e que são adicionados durante a mixagem e, em seguida, começo a fazer um pré-ajuste para que coincida com o amplificador de modelagem, e aí posso colocar minha guitarra em A-B com o registro para garantir a consistência. Ser capaz de analisar uma mixagem e depois ouvir um instrumento só através das mesmas caixas é uma grande vantagem”, concluiu.

Música & Mercado
Logo
Registrar Nova Conta
Comparar itens
  • Compare Guitarras (0)
Comparar