Você tem uma história para contar?

Você tem uma história para contar?

por 10/12/2015

Já pensou como o modo de contar a história da sua empresa pode ajudar a melhorar o relacionamento com os funcionários e clientes?

Todo mundo tem alguma história para contar. Algumas são mais interessantes que as outras. Têm mais detalhes, mais informação, mais emoção. Alguns contadores de história têm mais habilidade que outros, o que ajuda a dar mais brilho e beleza ao assunto contato.

As histórias são grandes e eficientes vínculos emocionais: lembramos dos nossos ancestrais, dos amigos de infância, dos momentos de atitude, dos momentos de alegria e mesmo dos de tristeza. A emoção funciona como uma cola, que faz a informação aderir ao nosso cérebro de forma mais colorida, mais viva, mais duradoura.

E essas mesmas histórias também são vínculos entre empresas e consumidores, sejam eles de comida, roupa, carro ou instrumento musical!

Se a sua empresa é antiga, ela tem uma trajetória, desde a abertura até hoje. Momentos difíceis, vacas gordas e magras, produtos maravilhosos, visitas ilustres, sacadas geniais. E tempo de relacionamento com os clientes.

Lembranças para contar, sempre

Agora, se a sua empresa acabou de ser criada, ela também tem história. Mas de outra forma. Tem o sonho de empreender, a paixão pela música e seu ecossistema de empresas, fabricantes, produtoras, gravadoras, empresas de evento, público, artistas, técnicos. Tem uma causa, uma razão de existir, de tentar ir contra a maré dos pessimistas e abrir mais uma loja, com mais um conceito. A sua loja, o seu conceito, a sua crença. Enfim, a sua história.

Falo isso porque, num mundo cada vez mais digital, as pessoas estão esquecendo o eterno valor — sim, eterno — das relações pessoais, das histórias vividas e compartilhadas. Isso dá vínculo, credibilidade, perpetua a relação e ajuda a construir o novo. Do apito com a nota, passando pelo diapasão que vibra e chegando ao afinador digital, nada disso impacta negativamente as relações. Pelo contrário, cria novas e novas histórias. Da dificuldade e demora para afinar em locais abertos e barulhentos ao tempo que se passava junto, validando a afinação dos instrumentos de corda. Rolava até uma mini jam session.

Na memória de todos

Pois busque lá no fundo as suas melhores histórias e compartilhe-as com todos na sua empresa, com brilho no olho, gerando o vínculo. Até os funcionários novatos, quando contarem a história ‘da nossa empresa’, parecerão ter vivenciado o fato. E este é o primeiro passo para a extensão do vínculo com seus clientes.

Fique atento ao seu redor. Boas e verdadeiras histórias, relações transparentes e tecnologia como suporte são uma boa mistura para usar como combustível para o seu negócio.

Um bom exemplo

Quer conhecer um exemplo de como contar uma história? Clique neste link e verá um vídeo com as memórias das guitarras Fender, divididas em três etapas: antes da venda, depois da venda e hoje em dia.

O que você achou?