Amarrando os cabos com a Mancini

Amarrando os cabos com a Mancini
agosto 02 08:13 2017

A empresa de cabos para áudio e vídeo apresenta sua estratégia de diferenciação no competitivo mercado brasileiro

                                      Aurea e Alexandre

A Mancini Cabos tem 2 anos de vida e surgiu por meio da Cordeiro Cabos Elétricos, que está no mercado há 37 anos com uma gama de produtos totalmente diferente do que hoje a Mancini disponibiliza.

A Mancini foi criada por Carlos Alberto Cordeiro com o intuito de marcar um grande diferencial, principalmente para atender à necessidade do cliente e focar o que ele procura nesse mercado, um segmento muito amplo para cabos especiais.

“Quando se fala em cabos especiais, estamos falando daquele cliente que quer um cabo azul com bolinhas roxas e ninguém faz. Então, a Mancini vai lá conversar com o responsável pela empresa e tenta trazer esse produto”, contou Áurea Regia, do departamento comercial da Mancini Cabos.

Na empresa colocam especial atenção na pós-venda, realizando um trabalho detalhado para ajudar o cliente e medir o grau de satisfação com os cabos. Parte desse trabalho também é feita pelo Alexandre Nascimento, gerente regional, que trabalha no departamento comercial com a Áurea e se encarrega tanto do relacionamento com representantes quanto visitando as lojas. “Tentamos agregar, junto com os representantes, um produto de qualidade. Buscamos realmente ver onde está o erro no mercado, que é esse pós-venda que não existe”, ele comentou.

Momento dos cabos

Na situação atual, em que o varejo não está fazendo estoque de productos, mas trabalhando com o que já tem, as empresas se concentram no que os consumidores necessitam, e é nesse momento que a Mancini participa do processo, ouvindo as necessidades de cada cliente particular para satisfazer uma demanda mais personalizada.

Leia também:  Prolight + Sound 2017: Equipson estreia produtos em Frankfurt

Alexandre declarou: “Com essa crise econômica, todos ficam até com receio de fazer as compras, ou seja, compram só o que precisam no momento. Hoje não existe mais estoque. O pessoal antigamente comprava 20 quilômetros de cabo; hoje compra um e já é suficiente para atender o mercado”.

Diante desse panorama, a Mancini trabalha com 16 representantes externos, mais cinco vendedores internos dando suporte pós-venda. “Com 24 anos no Grupo Cordeiro, posso dizer que antigamente o cliente procurava a empresa, hoje não existe mais isso. Hoje você tem de fazer muito marketing ativo para poder trazer seu cliente para dentro da empresa”, adicionou Áurea. “Sabemos que estamos recém-começando com a Mancini, mas já percebemos a satisfação do cliente em termos de qualidade, mas não só do produto, mas da qualidade de manter o cliente dentro da empresa.”

Os produtos

Outro ponto importante em relação à qualidade dos cabos da empresa é a tecnologia usada, as máquinas e os fornecedores de matéria-prima. “Temos um provedor de PVC e borracha que é uma das maiores empresas do Brasil”, explicou Áurea. “Também destacamos o processo do cobre, pois o nosso é eletrolítico, puro. Aliás, temos cabos que são 100% cobre. Em nosso produto existe também um processo de estanho que dá uma durabilidade maior ao cabo. Trabalhamos com o filamento 0,16, para que seja um cabo muito mais flexível. Esses são alguns diferenciais dos nossos productos.”

Mais informações: www.mancinicabos.com.br ou no Facebook.

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles