6 motivos para aprender a tocar um instrumento

Professores da Yamaha Music School explicam como a música interfere em aspectos do nosso dia a dia e até no desempenho no trabalho

Que atire a primeira pedra quem nunca teve vontade de aprender a tocar um instrumento na infância ou na adolescência. Mas, além de divertida, a música pode ser muito mais importante do que você imagina!

“A música faz algo provavelmente único: estimula o cérebro de um modo poderoso a partir da nossa conexão emocional com ela”, captura-de-pantalla-2017-04-07-a-las-16-21-06afirmou a neuropsicóloga Catherine Loveday, da Universidade de Westminster, ao site do jornal The Guardian.

Tocar um instrumento é uma experiência complexa, que exige que o seu cérebro integre informações de diversos sentidos, como visão, audição e toque, além da coordenação motora necessária para fazer um solo de guitarra ou criar ritmos na bateria, por exemplo. E, além dos sentidos, a música pode influenciar até o seu desempenho no trabalho.

Os professores da Yamaha Music School, uma das escolas de música mais conceituadas no mundo, com uma unidade em São Paulo, listam a seguir seis motivos para estudar música.

1. Aumenta a capacidade de concentração

Aprender música auxilia no aumento da concentração e também da disciplina. “As pessoas têm tantas distrações hoje em dia, o celular está sempre tocando, seja com mensagens ou notificações das redes sociais. Aqui na escola, os alunos ficam completamente concentrados na aula, porque querem muito aprender a tocar o instrumento. Automaticamente, isso vai refletir em outros aspectos diários e a pessoa vai conseguir se concentrar melhor no trabalho e ser mais eficaz nas tarefas diárias”, explica o professor Bruno Ladislau.

2. Ajuda a diminuir o estresse

“Quando a pessoa está na aula, ela tira o foco dos problemas e muda seu ritmo. É o momento dela, a hora em que ela vai se concentrar e pensar em coisas que realmente gosta de fazer”, comenta o professor Roberto Ferrari.

3. Aliada na busca da autoestima e da felicidade

O professor Bruno Ladislau percebe esse benefício na sala de aula. “A partir do momento em que o aluno consegue superar um desafio proposto pelo professor durante a aula, consegue se relacionar e tocar com as pessoas, ele se sente parte daquele grupo e, consequentemente, feliz. Ao fazer parte desse grupo, a pessoa passa a se sentir útil, o que é um grande passo para que ela se valorize. Todo professor tem um quê de psicólogo. Você percebe quando o aluno é mais calado, mais sozinho, quando ele não está bem. É nesse momento que trabalhamos isso com ele na aula por meio do ensino da música.”

4. Convívio social

A música é para se fazer com pessoas e também para pessoas. “Às vezes alguém não consegue se encaixar em nenhum grupo da sociedade, e aqui na escola encontra pessoas que têm um objetivo em comum: aprender a tocar um instrumento. Só isso já faz com que essa pessoa tenha mais interação com terceiros e gere vínculos”, argumenta Alexandre De Orio, professor de guitarra.

5. Precisão mental e física

Os alunos são estimulados a enfrentar desafios, como fazer exercícios individuais com os instrumentos musicais para a turma. Isso ajuda a trabalhar a emoção e a ansiedade em público, além de incitar o aluno a criar e improvisar. Já a precisão física é estimulada pela coordenação motora necessária para tocar qualquer tipo de instrumento.

6. Paciência

Segundo o professor Roberto Ferrari, a música é um excelente exercício para adquirir paciência. O aluno não pode ser ansioso para aprender a tocar um instrumento. O aprendizado não vai acontecer do dia para a noite, requer tempo. “Nós, como professores, auxiliamos nesse momento de ‘euforia’ e explicamos que não adianta querer fazer as lições rápido. Tem de ser tudo no tempo certo”, comenta.

captura-de-pantalla-2017-04-07-a-las-16-21-13

Música & Mercado
Logo
Registrar Nova Conta
Comparar itens
  • Compare Guitarras (0)
Comparar