Brian Majeski – O que podemos aprender com os EUA

Brian Majeski – O que podemos aprender com os EUA

por 29/08/2006

Brian Majeski: O que podemos aprender com os EUA

O crescimento de lojistas e fornecedores aponta não só para uma evolução do mercado norte-americano, mas mostra qual o caminho a seguir para desenvolvê-lo. Em entrevista exclusiva a Música & Mercado, o editor da mais importante revista do setor nos Estados  Unidos, a The Music Trades, fala sobre como construir um mercado forte e competitivo e o papel da mídia especializada

Assim como Música & Mercado tem um importante papel de colaborar para o desenvolvimento do mercado de áudio e de instrumentos musicais no Brasil, a revista The Music Trades exerce a mesma função no mercado norte-americano. Essa troca entre publicações de países diferentes, mas com mercados fortes – respeitadas as devidas proporções, claro – só tende a enriquecer a ambas. Para promover um intercâmbio de informações e entender melhor de onde vem a eficiência e a competitividade do setor nos EUA, entrevistamos Brian Majeski, editor dessa respeitada publicação. “Nosso papel, como comunicadores, é fornecer informações que permitam às pessoas de qualquer segmento da indústria tomar as melhores decisões em seus negócios”, avalia Majeski.

Trazer dados importantes de vendas e das mais diversas categorias de produtos, divulgar rankings de lojistas e destrinchar melhor o universo de revendedores e importadores são algumas das tarefas que publicações como a Music Trades se propõem a realizar. Nesta entrevista, Majeski aponta os pontos principais do setor musical nos EUA e mostra que as revistas do setor fortalecem a própria noção do mercado acerca de seu real tamanho. Além disso, mostrar a evolução de lojistas e fabricantes traz à tona uma compreensão de qual caminho seguir até se chegar ao sucesso neste mercado tão concorrido.

Como está o mercado de instrumentos musicais nos Estados Unidos? Qual é a sua análise sobre o desempenho do setor em 2005 e quais as perspectivas para este ano?
Brian Majeski:
O ano de 2005 foi bom para o mercado norte-americano. As vendas de instrumentos e itens de áudio aumentaram em 6,2% e movimentaram US$ 7,8 bilhões (aproximadamente R$ 17,4 bi). Esse crescimento se observou em praticamente todas as categorias de produtos, mas os segmentos de instrumentos de corda e de percussão lideram o mercado, com um aumento de 13,8% e 9%, respectivamente, por duas razões. A primeira foi o fortalecimento da economia dos EUA, seguido pelo aumento da demanda. Porém, o lucro foi incrementado com o aumento nos preços. Após pequena queda no ano passado, o preço médio de venda da maioria dos produtos sofreu um discreto aumento. A perspectiva para 2006 é mais desafiadora. O aumento do preço dos combustíveis e das taxas de juros reduziu o poder de compra do consumidor. Isso se refletiu em um declínio significativo nas vendas no varejo no primeiro semestre de 2006. Por conta de questões econ