Baixos Warwick: o segredo está nos detalhes

Baixos Warwick: o segredo está nos detalhes
maio 13 14:59 2011

Entrevistamos o CEO da fábrica de baixos Warwick. Conheça os detalhes do homem que revolucionou os instrumentos europeus nos últimos anos

Baixos Warwick – Com produção na Alemanha, Coreia, China e Vietnã, o controle de qualidade é de alta exigência, garantindo aos usuários esse mesmo padrão, além da procedência do instrumento, equipamento ou corda.

Hans-Peter-Wilfer-warwick-1

Hans-Peter Wilfer, CEO da Warwick

Em 1982, Hans-Peter Wilfer funda a Warwick e, se o sucesso tiver um componente genético, essa seria a prova. O pai de Wilfer foi o criador e proprietário da Framus Guitars, que tinha como cliente nada menos que o baixista Bill Wyman, dos Rolling Stones, na década de 1960.

A Música & Mercado teve a oportunidade de conversar com Wilfer, presidente e CEO da Warwick GmbH & Co Music Equipment KG, repassando o passado, presente e futuro da empresa alemã.

 

Como começou nessa indústria e que pode nos dizer de seu background?

Meu pai foi o criador e proprietário da Framus Guitars, então poderíamos dizer que nasci dentro da indústria. Estava no meu sangue. Cresci rodeado do processo de criação e fabricação de guitarras e aprendi muito, tanto os aspectos positivos quanto os negativos, vendo como o meu pai dirigia o seu negócio.

Você toca algum instrumento? Poderia contar-nos como vê a indústria do ponto de vista de  ‘músico’?

Tive aulas de guitarra e piano quando era criança, mas não achei interessante. A minha paixão consiste na construção e criação do melhor instrumento possível e em encontrar modos inovadores de fazê-lo.

Como foi criada a Warwick?

Fundei a Warwick em 1982 em Erlangen, no Estado alemão da Baviera. Quando era criança, aprendi todos os aspectos da fabricação e distribuição de instrumentos musicais. Literalmente cresci brincando na serragem das fábricas da Framus Guitar. Em 1995, a Warwick se mudou para o Estado da Saxônia, para capitalizar a tradição antiga de fabricar instrumentos na região.

Quais foram os reflexos dessa mudança?

A Warwick pôde contar com um nível de capacidade de trabalho que poucas empresas podiam, e podem, igualar. A construção da nova fábrica forneceu a oportunidade de instalar maquinário de última geração, dando-nos uma vantagem tecnológica para estar de acordo com a nossa merecida reputação de trabalho à mão, bastante delicado. Hoje a Warwick produz uma ampla gama de instrumentos com um nível de qualidade e consistência que poucos fabricantes de instrumentos exibem no mundo.

Leia também:  Borne Amplificadores aprimora instalações e abre mercado 

Como se posiciona a Warwick e seus produtos no mercado mundial atual?

Estamos posicionados no mais alto nível, com produtos de amplificação, baixos médios e high end. A qualidade e a consistência não têm paralelo. Tentamos aplicar esse conceito também em nosso marketing, além de nossas instalações de fabricação em todo o mundo.

 

Catalogo Warwick

Clique para fazer o download do Catálogo da Warwick

Mercados regionais da Warwick

Como você vê o mercado latino-americano? E mais: como a Warwick atua na região?

O mercado latino-americano é altamente importante para a Warwick. Somos uma marca bem estabelecida nesses países e somos reconhecidos como uma referência em contrabaixos.

Como é a relação da Warwick com distribuidores desta parte do mundo?

Esforçamo-nos para ter uma boa relação com os nossos distribuidores em todo o mundo e tentamos fornecer-lhes as ferramentas de marketing fundamentais para se ter sucesso. Fazemos publicidade com frequência. Nossa lista de artistas apresenta alguns dos nomes de maior influência musical no setor de baixos. Isso tem impacto definitivo em como o consumidor final percebe nossos produtos de amplificadores e baixos.

A Warwick tem várias séries de produtos feitas na Coreia, China e Vietnã. Por que decidiram pulverizar a produção?

Há poucos anos, examinamos a região para fazer nossos baixos e amplificadores na Ásia. Deduzimos que o único e melhor modo de manter uma produção com sucesso por lá era ter as nossas próprias instalações e associar-nos com fábricas alinhadas a nossas exigências de manufatura. Temos investido muito em nossa produção asiática e com frequência enviamos representantes dos nossos escritórios centrais da Alemanha para checar o cumprimento de nossas expectativas e também para atualizar as unidades com relação às técnicas de produção fundamentais para fazer um produto Warwick.

 


 

Que benefícios e diferenças encontram entre a fabricação na Ásia e na Alemanha?

As diferenças são que na Alemanha a nossa fábrica está montada com as inovações e tecnologias necessárias para criar um baixo Warwick. Com especificações tão exatas quanto as nossas, não é fácil recriar esse tipo de detalhes em outra fábrica, em outro país. Mas dizendo isso, você pode estabelecer uma produção na Ásia para um pequeno número de produtos e características, objetivando obter resultados de alta qualidade, mas com custo eficiente.

Leia também:  Luthieria: alternativa para instrumentos musicais importados ou reconhecimento de valor?

As estratégias utilizadas com consumidores latino-americanos diferem da estratégia da Warwick para outras regiões do mundo?

Uma companhia deve observar o mercado de um país em particular e ver as diferenças.  Trabalhamos com cada um dos nossos distribuidores para focar nosso marketing e personalizá-lo de acordo com as necessidades do mercado onde ele atua. Por exemplo, trabalhamos com nossos distribuidores para obter endorsers que sejam muito reconhecidos em seus países. São coisas como essas que permitem à marca ser mais aceitável para os consumidores do país em questão.


 

O segredo está no cuidado

O que diferencia os baixos Warwick da concorrência?

Temos uma produção completa e tecnologicamente avançada que resulta em um produto de alta qualidade. Para a nossa produção na Alemanha, compramos a madeira natural que é cortada em pranchas e secada por quase três anos nessa forma. Não tentamos apressar o processo cortando as pranchas e secando-as imediatamente em fornos. Esse processo forçado destrói a integridade tonal da madeira.

É privilegiado o processo totalmente natural na produção dos baixos Warwick?

Permitimos que o processo se desenvolva naturalmente. Uma vez que a madeira é secada segundo nossas exigências, escolhemos a dedo as madeiras a serem usadas na fabricação do instrumento. Observamos cada peça para garantir que satisfaça nossos padrões de qualidade. É esse cuidado na etapa inicial do processo que segue o contrabaixo em sua viagem. Isso inclui algumas das técnicas de produção mais inovadoras que existem. É essa atenção com os detalhes, junto com a necessidade de se criar o contrabaixo perfeito, que nos distingue dos competidores.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Crise

Em que aspectos a crise econômica 2008/2009 afetou a estratégia da companhia? Houve impacto na venda dos produtos?

Tivemos de repensar nossa estratégia. Percebemos que uma produção totalmente alemã de baixos high end poderia não ser bem recebida durante a crise econômica. Por isso começamos com a produção asiática e pudemos reposicionar-nos para oferecer amplificadores e baixos de preços médios.

Leia também:  Política de preço: P.M.A. - Preço Mínimo Anunciado

Quais foram os reflexos desse realinhamento de estratégia? Como a Warwick está hoje?

Essa mudança, com certeza, impactou dramaticamente em nossa produção alemã de baixos Warwick, mas permitiu nosso aperfeiçoamento e ajudou-nos a nos concentrar para melhorar nossas técnicas de produção na Alemanha.

Qual é o futuro da Warwick a respeito de marketing-vendas e de implantação de novas tecnologias nas fábricas?

A nossa marca Framus Guitar é sumamente importante para nós. Esse é o foco principal para os próximos cinco anos. Achamos que essas sejam as melhores guitarras fabricadas hoje e continuaremos nossos esforços de marketing para estabelecer a Framus como uma marca importante desse segmento. E é minha missão pessoal refinar e aperfeiçoar nossas técnicas e inovações na fabricação de guitarras.


Quais foram os últimos produtos lançados pela empresa?

Recentemente, lançamos nossa nova Pro Series e a Artist Series, de contrabaixos fabricados na Coreia. A Pro Series apresenta nossos mais populares modelos, como o Corvette Standard, o Streamer LX, o Star Bass II e o Thumb BO.

Já a Artist Series apresenta os modelos assinados por Robert Trujillo, Adam Clayton, Bootsy Collins, Stuart Zender, TM Stevens e P-Nut. Todos estão disponíveis a um preço acessível, mas com a qualidade esperada de um baixo Warwick.

E quais são as novidades em termos de amplificadores?

Introduzimos uma série nova de amplificadores e combos para baixo igualmente atrativos. Tanto a BC Series como os amps WC ocupam seu espaço por trás de nossa popular Hellborg Series. A BC Series está desenhada para ir desde uma sala de ensaios em casa até um estúdio pequeno. Os amplificadores WC são para o músico que está procurando o som clássico da Hellborg em um pacote econômico. Os gabinetes WCA (em configurações de 115 e 410) fecham nossa nova seleção de produtos.

 

 

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles