3 passos para melhorar sua empresa

3 passos para melhorar sua empresa

por 23/07/2007

Muitas pessoas já ouviram falar neste assunto, mas talvez não saibam por onde começar. Há duas edições, comentei sobre mudanças, apontando soluções e investimentos necessários para buscar bons resultados em sua empresa.

Nesta edição abordarei pontos importantes para iniciar o desenvolvimento pessoal e profissional de seus colaboradores.

Passo 1: Elimine os problemas ao máximo
Primeiro, é preciso se convencer de que as mudanças são necessárias. Todo ser humano resiste em mudar seus hábitos e vícios corriqueiros no ambiente de trabalho. Isso é comum. Uma boa prática é, no início, fazer um levantamento de necessidades e avaliar a eficácia dos processos atuais. Cuidado, pois o que é ineficaz tende a continuar mesmo após algumas mudanças. Por esse motivo, a continuidade dos processos de treinamento — focados no desenvolvimento humano e profissional — é importante.

Defina quais são as prioridades, elimine processos obsoletos, avalie os pontos negativos e positivos e inicie o projeto a ser colocado em prática. Lembre-se de que há necessidade de contratar uma consultoria ou de um profissional qualificado para a implantação do passo inicial. Não se trata de um ‘cursinho de vendas com carga horária de duas horas’, mas de um projeto bem-sucedido, que deve aumentar a eficiência de sua empresa, além de apresentar resultados ‘palpáveis’.

Passo 2: Torne sua equipe melhor
Os treinamentos sobre técnicas de vendas são importantíssimos para o aperfeiçoamento de sua equipe, mas não devem ser a principal ferramenta de desenvolvimento. Um bom programa de treinamento ultrapassa a sala de vendas ou o balcão. Refiro-me a todo o contexto, em que relacionamos como start o desenvolvimento do profissional em todos os setores, ou seja, um exímio colaborador para todos os outros processos. Assim como os demais departamentos, uma equipe de vendas não trabalha sozinha.

A gestão de treinamento eficiente é fundamental para o sucesso das organizações. As empresas devem buscar — durante o treinamento — informações precisas e de qualidade, relacionadas ao interesse e à capacidade de desenvolvimento dos colaboradores envolvidos. Essas ferramentas devem otimizar os processos operacionais e fornecer subsídios para a tomada de decisão. O consultor ou o profissional responsável pela gestão do programa que não estiver atento à necessidade pode estar comprometendo a própria capacidade de todo o grupo.

Quando optar por um programa de treinamento, priorize critérios relevantes, como o interesse, a postura e o objetivo do colaborador para se desenvolver dentro de sua empresa e o melhor, para a sua empresa. Essa é a única maneira de desenvolver pessoas que satisfaçam as expectativas das organizações.

Passo 3: Transforme colaboradores em parceiros de negócios
Todo bom profissional espera que sua empresa seja levada a sério, com serviços valorizados e explicações convincentes relacionadas a problemas internos. Também possui a necessidade — assim como seu cliente – de ser escutado. Os novos contratados precisam de ajuda direta para adaptarem-se ao seu novo ambiente, uma recepção amigável por parte de outros colaboradores.

Estar informado sobre as tendências e novidades é o mais importante — deve haver acompanhamento constante. O feedback é vital para sentir-se seguro e certificar-se de que não está errando, pois a insegurança na fase inicial é mais que normal.

A importância da comunicação interna

Para não criar expectativas falsas — de ambas as partes —, é imprescindível que a comunicação interna seja levada a sério. A definição do foco, das metas individuais e coletivas, a importância de cada membro da equipe, a organização e a sinergia nos processos de manutenção dos relacionamentos — tanto em relação aos clientes internos como aos externos —, devem garantir a fidelidade diante da sua marca. O esclarecimento de dúvidas e a proximidade com seus colaboradores também são fundamentais para o crescimento sólido de sua organização. Sem conhecimento não há integração. Sem integração não existirá qualidade. Sem qualidade não haverá sucesso. Muitas vezes, os vendedores só recebem a informação de quem bateu ou não a sua cota.

O relacionamento transparente quase se transforma em relação afetiva. É preciso construir um vínculo sólido, sem qualquer tipo de instabilidade para as partes, assegurando satisfação relacionada ao investimento financeiro.

Um profissional, quando bem preparado e atento à concorrência, integrado às novas tendências e tecnologias, aliado às boas técnicas de vendas e principalmente conhecedor de seu produto, só pode apresentar excelentes resultados.

Yole Scofano é radialista e consultora especializada em treinamento e desenvolvimento empresarial.