Winter Namm 2009: enfrentando a crise

Winter Namm 2009: enfrentando a crise
março 13 16:06 2009

Winter Namm 2009: enfrentando a crise
Mesmo em fase de recesso econômico, a edição de inverno da feira manteve o padrão e continua uma das mais importantes do mundo

A cidade de Anaheim, Califórnia, nos EUA, recepcionou uma das mais tradicionais feiras de música do mundo. A Namm, marca da associação internacional da indústria de produtos musicais, teve em sua edição da Winter Namm de 2009 um registro de 85.799 pessoas, uma queda de 3% em relação ao ano passado. Entre os expositores, o número chegou a 1.505, 2% a menos do que a edição anterior.

Mesmo com números expressivos, a opinião geral foi de que a atual crise econômica mundial contribuiu de maneira decisiva para a queda dessas estatísticas. “A Namm é muito voltada para o mercado americano e o momento é de calma. Falei com o diretor financeiro de nosso representante nos EUA e ele me disse que o pessoal está com os pés no chão. Estão comprando menos para ter menos dívidas. Porém, os negócios são sólidos”, revelou Nelson Eduardo Weingrill, diretor da Weril.

Marcelo Segatti, gerente de projetos da Associação Nacional dos Fabricantes de Instrumentos Musicais (Anafima), concorda: “A avaliação geral das empresas que foram com a Anafima foi de uma boa feira e de um retorno razoável, mas abaixo das edições anteriores. Isso se deu por consequência da atual conduta econômica, o que fez com que muitos cancelassem sua participação na Namm”. Weingrill completa: “Muita gente não foi à feira, tanto do lado de expositores, quanto de compradores. Muitas lojas americanas adiaram as compras.

No geral, para a Weril, a feira foi boa. Porém, o compasso é de espera. Metade dos grandes revendedores ainda não fez suas compras do ano”, avisa. Mesmo com essas dificuldades, a edição de 2009 da Winter Namm não passou despercebida e contou com a costumeira presença de celebridades do meio. A Yamaha mostrou performances da cantora Alicia Keys, lançando uma nova linha de produtos; de Brian Wilson, do veterano grupo Beach Boys; e do ator/cantor Billy Bob Thornton, junto de seu grupo Boxmasters. Quem também apareceu foi Gene Simmons, do Kiss, discursando sobre marketing, além de Steve Vai, que lançou um novo amplificador pela Carvin.

Leia também:  TecnoMultimedia InfoComm Brasil 2016 pronta para sua terceira edição

Com alto volume de movimento, muitos não sentiram a queda nos números, caso do presidente da Roland Brasil, Takao Shirahata: “Do ponto de vista de visitação, não me pareceu muito diferente de outros anos, apesar da crise. Diversas empresas diminuíram o tamanho, inclusive a Roland. Mesmo assim, são áreas grandes e em nenhum momento tive a sensação de uma feira vazia. Pelo contrário”, salienta.  Para Joe Lamond, CEO e presidente da Namm, isso demonstra a força dos participantes. “Nossos membros demonstraram mais uma vez sua determinação e persistência.”

Para as empresas brasileiras, a feira acabou tendo saldo positivo, apesar das ressalvas. “A feira foi ótima para marcar posição, promoção da marca e contato com clientes. Negócios sempre acontecem na pós-feira. Para a Odery, na verdade, raramente durante a feira. Espero um bom resultado para 2009, principalmente no mercado americano, mas, certamente, não será um ano de grandes viradas”, analisa Maurício Odery, presidente da Privilege Percussion, do Grupo Odery. “Apesar da cautela por causa da crise financeira mundial, a feira foi boa”, finaliza Weingrill.

Entretanto, a Namm tornou-se, com o passar dos anos, uma das mais importantes feiras musicais para diversas empresas do mundo, servindo inclusive como ponto de encontro. “A Roland Brasil não tem negócios diretos na Namm porque só atuamos em território brasileiro. Mas para a Roland US, a Namm é a feira mais importante. Eles inclusive atendem os mercados do México, América Central e América do Sul (exceto Brasil). Encontramos alguns revendedores, mas notamos que a cada ano o número diminui, talvez porque a maioria das marcas esteja representada no Brasil e a velocidade de informação — seja pela Internet ou por revistas — pode substituir a necessidade de visita para alguns. Já os importadores têm presença certa, pois vão à Namm para fazer contatos.

Leia também:  10ª Feira da Música do Interior Paulista 

No caso da Roland Brasil, um dos principais motivos é termos reuniões com os executivos da Roland Japan, notadamente na área de produtos”, conta Shirahata.
A cada edição, a Namm agrega representantes de todas as partes do globo. “Este é o nosso segundo ano aqui e estamos tendo uma boa resposta das pessoas. Temos interesse em voltar no próximo ano”, disse Tarig Mehmood, da  Khalid Pipe Co, do Paquistão. 

A Summer Namm já está acertada para ocorrer entre os dias 17 e 19 de julho, em Nashville, Tennessee, nos EUA.

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles