VOCÊ AUTOR: O público multifacetado do áudio

VOCÊ AUTOR: O público multifacetado do áudio
maio 02 16:06 2012

Como identificar quem compra áudio na sua loja, orientá-lo da melhor maneira e fazer com que o mercado se torne autossustentável

No setor de áudio temos alguns públicos específicos. Ao conhecer os perfis de consumidores desses produtos, vemos que eles são bastante distintos. Primeiro temos o amador, no qual se encaixam dois grupos: os iniciantes e os que vou chamar de ‘possíveis profissionais’. O iniciante é aquele que entra em uma loja sem saber direito o que quer; se deseja tocar um instrumento, ser DJ, técnico de som… Ao entrar no PDV ele busca um ‘guia’ — quantos desses entram na sua empresa por semana?

Já os ‘possíveis profissionais’ são os que tocam algum instrumento, operam mesas de som na comunidade, igreja, tocam voluntariamente em festas particulares como músicos, DJs, mas ainda não são efetivamente profissionais do mercado por não receberem por seu trabalho, apesar de buscarem esse objetivo.

Mais dois

Temos também um segundo grupo, subdividido em semiprofissionais e profissionais. Os semiprofissionais são músicos, técnicos e DJs que recebem algum dinheiro por funções realizadas na área, mas que, de alguma forma, não estão totalmente engajados no processo ou atuam em duas atividades. Normalmente, são pessoas que não contribuem ‘legalmente’ para o setor, não recolhem impostos com o exercício das funções.

Já o grupo de profissionais é o que pratica em tempo integral atividades dentro do mercado de áudio e contribui com impostos, emite nota fiscal e/ou é registrado em empresas com o exercício de funções próprias do áudio.

Como você pode ver, parece que alguns profissionais conseguem desenvolver trabalhos no mercado, ganhar dinheiro, mas a maioria ainda sonha em, um dia, conseguir isso.

Leia também:  VOCÊ AUTOR: O desabafo de um varejista

Qualquer indústria se desenvolve com iniciativa acadêmica. Cada vez mais surgem cursos especializados no País — então já se tem uma iniciativa e alguns passos estão sendo dados em direção ao mercado autossustentável.

Dá para melhorar?

Claro que é possível. O Brasil tem enorme potencial na indústria do áudio e entretenimento. Só nos próximos anos teremos dois dos maiores eventos mundiais, quando muitos profissionais serão requeridos — técnicos de som, de iluminação, músicos, produtores musicais, arranjadores, maestros… Sua tarefa é se perguntar: “Meu time de vendas está preparado para orientar esse mercado consumidor de tantas faces?”.

 Caso a resposta seja não, peça treinamento de seus fornecedores, promova workshops, entenda melhor o mercado, interaja mais com o público. Você sabe quantos estúdios têm em seu cadastro de clientes? Quantas vezes você os visitou? Qual foi a última feira do mercado em que esteve presente? Quantos novos contatos fez fora do seu círculo normal?

É preciso entender todos os seus consumidores e a melhor maneira é conversando com os profissionais atuantes, descobrindo as principais deficiências do setor, a dinâmica do mercado, como ele se capitaliza e como investe em conhecimento; você é o mais interessado em defender os direitos dessa classe profissional para que eles possam continuar atuando, comprando, se desenvolvendo. Afinal, sustentabilidade é a palavra da vez!

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles