Di Giorgio: moderna, porém tradicional

Di Giorgio: moderna, porém tradicional
agosto 17 08:00 2005

Di Giorgio moderniza seus produtos, mas mantém intacto o caráter artesanal

Muito além da moda, bastante empresas perpetuaram a personalidade de sua marca por várias décadas, aliando inovação aos seus aspectos tradicionais. A Di Giorgio, fabricante de violões, se encaixa neste perfil. Há mais de 90 anos no mercado, a violao-di-giorgioempresa ainda é uma das poucas referências brasileiras quando se fala neste tipo de instrumento. Adequada à nova realidade, tem seus produtos nas prateleiras das lojas com um diferencial: possuem tecnologia, mas mantêm sua característica artesanal em toda a sua linha.

Localizada no município de Franco da Rocha, no Estado de São Paulo, em uma área de 20 mil m² e com 120 funcionários, a Di Giorgio trabalha a todo vapor. Sob o comando de Reinaldo Di Giorgio Júnior, produz seis mil violões/mês. O empresário diz que apesar dos tempos difíceis enfrentados pela indústria brasileira nos dois últimos anos, a Di Giorgio acreditou em crescimento.

A problemática, no caso mais específico da indústria de violões, foi causada pela avassaladora entrada de importados no mercado. Para se ter idéia, o volume de violões importados no mercado brasileiro quase triplicou de 1996 para 2003. E os números estão aumentando.

Leia também:

Além do volume de produtos, o preço FOB do violão importado caiu pela metade, a reestruturação das empresas de violão eram vitais para que elas continuassem vivas. Entenda-se que a reestruturação aqui é válida para os processos administrativos quanto ao estilo e categorias de produtos. “Nós entendemos que o caminho mais seguro era investir na fábrica e em novos produtos. Por isso, estivemos envolvidos durante muito tempo com a realização de pesquisas junto aos fornecedores nacionais e internacionais”.

Leia também:  Expomusic: Di Giorgio pensa nas lojas e nos consumidores

No início do segundo semestre, a marca trouxe ao mercado a linha Talent, de violões elétrico-acústicos totalmente renovada, com fabricação 100% nacional. Uma resposta ao ataque estrangeiro. Com os novos produtos em comercialização, a Di Giorgio registrou um crescimento de 15% em 2004, comparado ao ano anterior.

E no mesmo período, de acordo com Reinaldo, a empresa começou a realizar um trabalho de fortalecimento da marca, mostrando que mesmo fiel aos seus princípios, a Di Giorgio caminha junto com as mudanças e preferências de seu público, sem abrir mão da qualidade da matéria-prima empregada em seus produtos, e também da sua mão-de-obra especializada e manufatura de seus violões. Com isso, a empresa espera aumentar essa marca em 20%.

Di Giorgio como antes

Segura quanto aos seus princípios de manter a sua tradição, a Di Giorgio continua preservando o processo artesanal de fabricação de seus produtos, adaptando-os à sua linha industrial de montagem. “Novas tecnologias têm sido desenvolvidas pela própria empresa, para que, desde o modelo econômico o produto seja bem feito”, finaliza.

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles