VIDA DE REPRESENTANTE: O Riff de uma representação

VIDA DE REPRESENTANTE: O Riff de uma representação
maio 02 18:12 2012

Conheça a história e os desafios da Riff Representações, uma empresa que há cinco anos atende um dos mais importantes Estados do País

Por Isis Karolina

Lidar com o mercado de representação é algo trabalhoso. No entanto, Elisio Neto (foto), com apenas um ano de experiência na área, achou que já era hora de abrir seu próprio negócio e, em 2007, deu início à Riff Representações, uma empresa nacional de representação de instrumentos musicais e áudio profissional do Estado do Rio de Janeiro. 

Vindo de família de músicos, seu trabalho não poderia seguir por outra área. No ano de 2006, recebeu o convite de um amigo para entrar no ramo de representações como preposto da marca Giannini no Rio. “Logo após a experiência com a primeira marca, em 2007, a empresa RMV (baterias) precisou de uma representante e, assim, abri a Riff Representações”, conta Elisio Neto.

Com o novo trabalho iniciado, as portas gradativamente foram se abrindo e a empresa passou a acrescentar ao seu portfólio outras marcas. “A Riff foi, inclusive, a primeira representante da Royal Music no Brasil”, revela Elisio.

A música no mercado carioca

O ingresso no mercado de áudio foi, para Elisio, o maior obstáculo a ser vencido, não só por ele ser um ‘desconhecido’ para futuros clientes, como também pelos exigentes custos iniciais que uma representação desse tipo necessita. “Entendi rapidamente que tudo seria uma questão de muito trabalho e tempo”, conta o executivo.

Atualmente, a Riff Representações está consolidada na capital do Rio de Janeiro, único Estado que atende. Possui cinco funcionários e trabalha com as seguintes marcas: Giannini, Frahm, RMV, Orion, Hinor, Lost Dog, Edon, JM Cajon e Case Sound. “Alcancei a experiência, o respeito e a confiança dos clientes. Tenho a opção de escolher com quem quero trabalhar e qual será o melhor caminho a seguir”, resume o empresário.

Leia também:  EMPREGO: Datrel e Power Click contratam profissionais

Elisio afirma que o ramo é competitivo, porém cheio de oportunidades para quem está preparado. O segmento é rico e abrange muitas áreas, graças ao suporte de diferentes nichos que lidam com a música, como a forte participação de igrejas e os serviços de locação de equipamentos sonoros para eventos que vão de shows em bares, passando por missas e até palanques políticos.

No entanto, nem tudo são flores. Segundo o diretor, a economia teve considerável crescimento em 2010 e 2011, porém retraiu-se bastante no início de 2012. “Nossas compras foram muito agressivas no final do ano, sendo que as vendas no PDV não acompanharam a demanda”, esclarece Elisio.

Mesmo assim, o executivo mantém o otimismo para 2012 e acredita em uma melhora graças à inclusão das aulas de música nas escolas de ensino básico e aos investimentos que estão sendo realizados na cidade do Rio. “Tenho uma boa expectativa para os próximos meses. A música nas escolas já é uma realidade e as eleições também vão aquecer o mercado de áudio. O Rio está em alta, graças à Copa do Mundo e às Olimpíadas. Tudo está acontecendo por aqui”, anima-se o diretor da Riff.  

Estratégias de um bom negócio

Em relação ao comércio atual, Elisio Neto acredita que a concorrência está crescendo notavelmente, exigindo cada vez mais o aperfeiçoamento do profissional da área. Para tanto, o representante ainda destaca a boa preparação e acompanhamento da tecnologia como principais desafios de um representante. “É mais do que importante estar sempre disposto a aprender, assumindo novos desafios, procurando diferenciais que possam contribuir no relacionamento com os clientes e no giro dos produtos no PDV”, alerta ele. “Hoje podemos encontrar todos os produtos em todas as lojas. O que muda é o atendimento, o conhecimento técnico dos vendedores, o conforto e o pós-venda”, enfatiza.

Leia também:  EMPREGO: Importadora busca representantes

Apesar de todo esse aprimoramento, o diretor da Riff Representações ainda vê uma diferença entre profissionais de áudio pro e instrumentos musicais e faz um comparativo: “Em áudio lidamos com profissionais de alto nível técnico, o que diminui o espaço para amadores. Já no ramo de instrumentos musicais, ainda existem muitos iniciantes e temos de estar preparados para atendê-los”, explica o representante, que considera o bom atendimento a base principal de seu trabalho, independentemente de quem seja o cliente.

Para dar asas à sua empresa Elisio ‘não faz miséria’ e acredita que toda forma de aperfeiçoamento, profissionalização e espaço para treinamentos e incentivos é uma importante ferramenta para um negócio promissor. “A Riff quer chegar à excelência no seu atendimento e, com essas estratégias, dobrar o faturamento da empresa em um ano”, revela o empresário, que atualmente está terminando o curso de Gestão Empresarial.

 Riff Representações

Proprietário: Elisio Neto

Marcas representadas: Giannini, Frahm, RMV, Orion, Hinor, Lost Dog, Edon, JM Cajon e Case Sound

Região: Estado do Rio de Janeiro

Contato: (21) 2516-3299

Site: www.riffrepresentacoes.com.br 

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles