Synésio Batista da Costa não lutou para baixar a Substituição Tributária

Synésio Batista da Costa não lutou para baixar a Substituição Tributária
abril 21 13:43 2014

Synésio Batista da Costa não lutou para baixar a Substituição Tributária. Não como deveria.

Yuris Tomsoms e Juliane Dal Prá fizeram o papel de Synésio Batista da Costa – e conseguiram reduzir a ST do Paraná. 

Foi uma vitória de batalha a redução da ST no Estado do Paraná. Todos ganharão com isto, mas o esforço e tempo desprendido pela dupla Yuris e Juliane Dal Prá foi grande.

Por de trás desta conquista houve muitas ignoradas de colegas de mercado e gente falando aqui e ali. Poucos ou ninguém deram valor na hora, mas colherão os frutos. Outros querem colher os louros agora, cantando vitória como ‘Uma conquista nossa!’

Pingos nos I’s

Synesio Batista da Costa

Synésio Batista da Costa

Quem deveria exercer o papel político desta situação? Por que um representante comercial e uma lojista se uniram para sair em luta para a redução do Substituição Tributária do Estado do Paraná se, em São Paulo, justamente na  terra do poderoso Synésio Batista da Costa, presidente da Abemúsica (Associação Brasileira da Música) e que se auto afirma “líder do mercado da música” não conseguiu?

Sim, em minha visão, a Abemúsica, na figura política do Synésio Batista da Costa, presidente com benefícios, deveria partir para esta luta em todos os Estados. É injusto se fingir de cego.

A saber – Yuris Tomson, representante comercial, ligou para o Synésio Batista da Costa pedindo ajuda e convidando-o para ir às reuniões e ajudar na redução da ST. A resposta dada pela sua secretária foi: “Só vou ao Paraná se for para conversar com o Governador”. Mesmo assim, sem ajuda, a dupla Yuris/Juliane foi em frente.

Enfim, após a notícia da redução da Substituição Tributária ir ao mercado, Synésio então telefonou para Yuris ‘para eles conversarem’. Ficou fácil.

Seria no mínimo justo, Synésio Batista da Costa pagar os custos que Juliane Dal Prá e Yuris Tomsoms tiveram neste processo.

(24/04/2014) – Synésio mandou um email para a Associação Comercial do Paraná para pedir informações, alegando que não conseguiu falar com o Yuris. Estranho, falar com um representante comercial é a coisa mais fácil do planeta. Enfim..

Leia também:  Como lidar com a falta de tempo?

Synesio Batista da Costa

A culpa é das lojas? Como?

Em São Paulo e outros Estados em que a ST veio de forma pesada, não houve conversa com o Governador para a redução dos impostos e a conversa com o Secretário da Fazenda não rendeu frutos. No final das contas, o presidente da Abemusica jogou nas costas dos lojistas a responsabilidade pela alta do recolhimento.

E nos demais Estados? Considerando que a Abemúsica é uma associação que cuida de todos os Estados do Brasil (não só de São Paulo), é justo que ela trabalhe para a desoneração fiscal de todo o setor. Porque o esta tentativa de conversar com o Secretário da Fazenda de São Paulo também não foi executada nos demais Estados.

Isto é uma causa real, Sr. Synésio. Tome providências. ‘Opere’ para que estas medidas saiam e beneficiem o setor da música.

Isto aqui não é brinquedo.


Deixando claro minha posição em relação à Synésio Batista da Costa

Não tenho problemas pessoais com o Presidente da Abemúsica, a posição é profissional. Relato abaixo os motivos:

  1. Não presta contas da associação de forma profissional para seus associados. Nem o pior condomínio tem uma prestação de contas tão ‘estranha’ quanto a feita por ele.
  2. O dinheiro arrecadado na Expomusic não é usado em real benefício do mercado da música, com ações efetivas, que provejam resultados concretos (alguém já viu uma ação que trouxesse resultado em seus Estados?… posso estar enganado, mas… Ah! entrou um projeto para pegar produtos contrabandeados no Mercado Livre. Mas só isso? Puuutssss que trabalhão, esforço que vai mudar a história do mercado.
  3. Não há apresentação de projetos e objetivos de trabalho da Associação para o mercado. Se há, é para um grupo muito restrito (veja acima) e seu impacto no setor é pífio ou inexistente.
  4. A abertura das chapas para as eleições (de 4 em 4 anos) não são propriamente comunicadas ao mercado e é feita de forma a dificultar a entrada de chapa opositora. (Alguém soube da eleição do ano passado? Se sim, me manda email por favor…)
  5. Não há renovação na entidade, Synésio Batista da Costa ocupa a cadeira há mais de 30 anos; similar ao Wilson Sandolli, da Ordem dos Músicos, Ricardo Teixeira (!) etc
  6. Não estou criticando nenhum Conselheiro, mesmo porque, eles trabalham em empresas do mercado e não podem fazer o papel operacional. Muitos estão lá para não ficarem de fora, mas sabem da atitude a desejar do SBC. O Presidente é (ou deveria ser) dedicado a desenvolver o mercado, juntamente com sua equipe.
  7. Faz a festa de final de ano da Associação na sua casa.  Churrascão na casa do Synésio com o dinheiro da Abemúsica! Confunde a Associação com o Privado e as pessoas não se deram conta disto? Como assim, gente!
  8. Synésio Batista da Costa se intitulou responsável pela implantação da Música nas Escolas em comunicado para a imprensa, o que não é verdade e criou uma péssima reputação da Abemúsica perante aos educadores sérios de todo o País; nem ao menos foi à Brasilia quando houve a votação no Senado.
  9. A Abemúsica tem que existir forte, democrática e com a participação geral
  10. Não há análise de resultado das poucas ações que a Associação faz para o mercado;
  11. Se auto intitulou Diretor da NAMM (associação norte americana da indústria da música), publicou em seu Curriculum Vitae e estava até pouco tempo online (tenho copia dele aqui)… Falta de decoro.
  12. Ocupa a cadeira de mais de 20 associações, não é dedicado ou tem amor pelo que faz.
  13. Não provê dados, pesquisas e investimento no mercado. A duas últimas pesquisas que lançaram, creio que em 2009, feitas pela Datafolha, foram excelentes, mas curiosamente, eles só divulgaram uma. A outra, que falava das marcas e seu posicionamento, NUNCA foi divulgada, mas foi dada a alguns membros. Estranho né?
  14. Não houve investimento sério, correto, coerente e efetivo para o aumento de consumo do mercado (se houve, Synésio, por favor, me mostre os resultados que corrijo o texto, ok?)
  15. Quero a Expomusic uma feira de sucesso. Está clara a migração de expositores para eventos paralelos e o descontentamento explico aqui abaixo.
Leia também:  Expomusic muda para atrair lojistas

https://www.facebook.com/notes/daniel-a-neves/eventos-na-época-da-expomusic-são-problemas-para-o-mercado/681534831888455

ps: Me desculpe, Synésio, mas tenho que escrever aqui publicamente, visto que não há respostas para emails que envio à vsa.

Se concordam, por favor, compartilhem e comentem. É importante fazer o Synésio trabalhar pela música. Mais de 30 anos com as garras no poder e não fazendo nada que impressionasse é fogo. A Abemúsica não é propriedade dele. Não vamos deixar que se faça da Abemúsica o que fizeram com tantas instituições eternamente mal presididas no Brasil. Os tempos são outros.

Por outro lado, se ele reverter esta situação e mostrar, depois de 30 anos, que mudou. Ponto positivo. Serei o primeiro a aplaudir. Vamos lá Synésio, TRABALHE DURO, mostre para o que veio e faça a Expomusic ser um sucesso, além de todas as ações que precisamos (não é só feira).

Links interessantes de Synésio Batista da Costa

Outros links do Curriculum do Synésio Batista da Costa se auto intitulando Diretor da NAMM:

foto: reprodução internet

Comentários
view more articles

About Article Author

Daniel A Neves
Daniel A Neves

Publisher da Música & Mercado, publicação especializada em negócios no setor musical. Quer saber? Amo o mercado!

View More Articles