Sonho de empreendedor

Sonho de empreendedor
março 13 14:24 2009

Sonho de empreendedor
Completando 50 anos no mercado, a JogMusic apostou na ética e na qualidade para crescer e se tornar referência

Não é todo mundo que escolhe trocar o certo pelo sonho. As dúvidas e incertezas fazem com que muitos pretendentes a montar o próprio negócio desistam e continuem em seus empregos. Para aqueles que arriscam, porém, o resultado pode ser o sonho concretizado. A JogMusic, localizada na cidade de Rio Claro, interior de São Paulo, teve em seu fundador, José Guilherme, um autêntico espírito empreendedor. Isso em uma época em que a palavra sequer era conhecida.

Entretanto, nenhum adjetivo serve melhor para caracterizá-lo. Afinal, quando Guilherme resolveu investir em instrumentos musicais, há 50 anos, a situação era diferente. Pouco material disponível e o alto preço dos importados não o impediram de seguir com o sonho do próprio negócio. Em vez de desistir, o professor de violão e mecânica resolveu montar sua própria fábrica de acessórios para suprir a escassez de material. Hoje, os resultados continuam a ser colhidos por seus filhos, como revela Luiz Guilherme, engenheiro que abraçou o sonho do pai, em depoimento à Música & Mercado:

“A JogMusic foi registrada como empresa em 1959, fundada pelo meu pai, José Guilherme, professor de violão e de mecânica do Senai, da Companhia Paulista de Estradas de Ferro. A loja tem suas portas abertas pela enorme demanda na venda de guitarras elétricas, baixos e baterias. Meu pai continua diariamente na loja, tocando seu violão e dando seus conselhos, dentre tantas outras atividades. Meus irmãos Flávio, administrador e músico, Rui, psicólogo, e eu assumimos a direção da empresa em 1983.

O negócio surgiu porque não havia uma loja de instrumentos musicais na cidade. A indústria brasileira não era tão presente e muitos produtos eram importados e bem mais caros que os atuais. A solução e embrião do negócio foi produzir os acessórios necessários a baixo custo.

Leia também:  O Sped vem aí!

A carreira como empreendedor é um sonho presente na vida de muitos brasileiros, mas, por outro lado, abandonar um emprego estável sempre gera insegurança. O desafio de buscar se capitalizar, aprender os aspectos da administração, a relação com os sistemas bancário, contábil e com o governo leva grande parte dos profissionais ao insucesso. Nós, graças a Deus, fomos nos capacitando, aprendendo, reciclando e vivendo fases de excelente crescimento e outras de cuidar e sobreviver. A empresa é da família e trabalha exclusivamente com capital próprio.

No início, eram uma secretária e um ajudante de atendimento. Com o tempo, ampliamos o quadro de funcionários e, atualmente, procuramos ter especialistas das diversas áreas que escolhemos dentre os clientes.
Escolher trabalhar com instrumentos musicais foi natural, desde os alunos de violão. O Flávio também formou um conjunto e atua ainda hoje em casamentos e recepções. A música e os instrumentos nos acompanham desde a infância.
Fora a área da fábrica, a loja foi aberta com 86 m2, ampliada para 180 m2  e, atualmente, tem 500 m2 de exposição. É um ambiente agradável, com excelente luminosidade e instrumentos para encher os olhos de qualquer pessoa que gosta de música.

Nossa relação com os fornecedores tem sido excelente, com pouquíssimas exceções, ao longo da nossa história. É fantástico olhar para trás e ver a quantidade de pessoas que acabamos tendo como parceiros. Continuamos mantendo um compromisso ético com todos os fornecedores e premiando sempre os que conseguem se destacar no trabalho.

Temos atendido pessoas da região e são diversos os concorrentes, mas acreditamos que a atenção ao cliente, um excelente e variado mix de produtos e uma boa condição de financiamento possibilitam uma relação duradoura com um bom número de clientes e o respectivo retorno, que sustenta o negócio.

Leia também:  100 anos de música

Superação
 
A administração de uma empresa em crescimento funciona bem intuitivamente, mas crescer põe em xeque muitas convicções. Uma área maior para cuidar, uma equipe estendida, as cidades e a população crescendo, uma variedade enorme de produtos cada vez com mais tecnologia. É imperativo, mas nem sempre tão fácil, verificar que são necessárias adequações e a implantação delas com extremo cuidado.

Hoje temos, além dos instrumentos, o áudio, a iluminação, um pouco de métodos, projetores e tecnologia em informática. Entretanto, a assinatura ainda é “instrumentos musicais”, sendo que a participação desse material gira em torno de 70% do faturamento.

O ano de 2008 trouxe um bom nível de crescimento nas vendas unitárias, mesmo com a redução dos preços individuais dos produtos. Em relação a 2009, não cresceremos nos rendendo ao pessimismo, mas também temos de saber a hora de observar. Estamos observando, mantendo o estoque, cuidando do caixa e confiando que nosso setor terá uma estabilidade, mesmo que o número de pessoas com emprego formal se reduza. Vamos lutar com afinco para impedir uma redução dos nossos negócios. 

Esse é o período de preparar o retorno oficial da música nas escolas. São três anos previstos para ir ajustando tudo. Embora não seja responsabilidade direta dos que comercializam os instrumentos, acreditamos que devemos, na medida do possível, contribuir e apoiar as propostas da educação. Sem dúvida, a experiência da música gerará um crescimento do nosso mercado. Para isso, a participação de cada um pode fazer a diferença entre ‘ficar ou sair do papel’.

Temos visto alguns amigos saírem do mercado por motivos variados e novos participantes crescerem, alguns a partir de um trabalho muito sério, outros nem tanto. Vivemos um momento em que novas lojas físicas e virtuais têm aparecido. Às vezes, o cliente, em um primeiro momento, prefere levar vantagem, induzindo o comerciante a ter prejuízo e, em médio prazo, fechar. Economizam na hora e perdem a possibilidade de um bom atendimento e suporte, pois o negócio sobrevive do retorno financeiro que o cliente nos proporciona pelo nosso serviço. Ninguém ficará com o bolo todo. Vamos prestar um serviço de qualidade, mantendo a margem que sustenta o atendimento.”

Leia também:  A panela de pressão

Proprietários: José Guilherme, Ivone Guilherme, Rui Guilherme, Luiz Guilherme e Flávio Guilherme
Endereço: Av. 13, 1109, Rio Claro – SP, CEP 13.500-340
Telefone: (19) 3522-3888
Número de funcionários: 26
Área: 500 m2 de exposição mais 800 m2 para estoques, administração e fábrica
Site: www.jog.com.br e comércio eletrônico: www.jogmusic.com.br

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles