SG Strings: Made in Brazil com orgulho 

SG Strings: Made in Brazil com orgulho 
setembro 16 09:12 2016

Novas embalagens, posicionamento de mercado atualizado e sistema de produção internacional: a SG Strings se prepara para o mundo

Captura de pantalla 2016-09-14 a las 13.20.30Criar e gerir uma marca no Brasil é tarefa para poucos torna-a, neste ambiente, a Izzo Musical, empresa responsável pela SG Strings, reformulou o conceito da marca, embalagens e até ampliou a aquisição de novas máquinas.

O objetivo da Izzo, no Brasil e no exterior, é mostrar ao mercado que a “corda SG tem qualidade e conceito, como as melhores marcas internacionais”. Para atingir um passo ousado como este, a empresa trabalha duro para quebrar a imagem do conceito de ‘marca nacional’, muitas vezes subjugada pelo setor de instrumentos.

Já no exterior, a situação é diferente: se não há um imagem prévia sobre a marca, existe a necessidade de construí-la com valores e apelos reconhecidos globalmente pelos músicos.

Vendedores e músicos mudaram o conceito 

Considerando que a empresa já havia trabalhado na parte técnica das cordas, como som e durabilidade, a problemática se concentrava na percepção da imagem da marca. Porém, mudar unicamente a comunicação não bastava, era preciso entender a fundo o que se passava nas cabeças dos consumidores e lojistas. Assim, a Izzo convidou 15 pessoas, entre músicos, luthiers, vendedores, donos de lojas e estruturou seu estudo interno para investigar qual seria o apelo e as informações ideais nas Captura de pantalla 2016-09-14 a las 13.17.57embalagens da SG Strings. Entre as prioridades, estava incluso a necessidade da internacionalização da linguagem nas embalagens, “A qual atenderá o mercado internacional e nacional. Por isso a sua primeira língua é o inglês e a segunda, o português”, explicou Alexandre Barbone, diretor de marketing para a empresa.

Compartilhando as mudanças 

O segundo passo foi a criação de uma estratégia para compartilhar as mudanças da empresa. Com a nova embalagem pronta, uma campanha embasada na web e focada no consumidor final foi elaborada. Para o varejo e distribuidores, a campanha foi preparada de forma impressa.

Leia também:  GHS Strings participa do NAMM Show com vários artistas

A Izzo se baseou num composto de marketing em 360 graus que “pudesse comunicar o quão sério foi sua pesquisa com o mercado”. Todas as mídias foram envolvidas, destacando-se os vídeos e novo time de endorsees, que atuam em variados estilos musicais. Sobre os vídeos, Barbone fala: “Mostramos sempre a história do músico, a ligação dele com a arte e a técnica que usa com as cordas. A Izzo lançará seis primeiros baseados no mote ‘Welcome to the Team’ (Bem vindo ao time, na tradução literal) com os artistas Andreas Kisser, Marcinho Eiras, Juninho Afram, Canisso, Lelo e Mozart Mello, até novembro. A empresa está programando filmagens com outros artistas da marca.

Captura de pantalla 2016-09-14 a las 13.18.08O Teste Cego: escutem a corda, depois comparem 

Atrás de um produto de baixo custo, como uma corda, existe uma estrutura grande e tecnológica exclusiva na América Latina. A Izzo queria mostrar estes diferenciais e para isso, foi organizado um treinamento com os vendedores das lojas de instrumentos musicais. “Mostramos aos vendedores diversos pontos importantes, por exemplo: a fábrica própria, que é a maior e mais tecnológica da América Latina, com equipamentos exclusivos. A matéria-prima é a mesma usada pelas melhores cordas do mundo; nosso time de endorsees; e o posicionamento no mercado, pois já exportamos para mais de 30 países”, comentou Alexandre Barbone, diretor de marketing para a empresa.

Outra ação, destacada para que eles pudessem descobrir a qualidade das cordas, foi o ‘teste cego’. Os vendedores escutavam duas frases de uma música com fones: uma com a principal e mais vendida corda internacional e a outra com a SG. “Essas informações, somadas à experimentação da corda, refletiram imediatamente nos resultados das vendas das cordas SG nas lojas treinadas. Em sua grande maioria, as lojas treinadas cresceram 28% na venda dos produtos a mais que as lojas não treinadas”, comemorou Barbone.

Leia também:  Nova Music cresce e renova suas instalações

Exportação: SG no mundo 

Desde 2004, a Izzo vem trabalhando a internacionalização e profissionalização dos processos internos. Inicialmente as exportações se baseavam nas peles e percussões, depois a marca de percussão profissional Timbra e agora com maior ênfase a SG Strings. Competir com cordas no mercado internacional não é uma tarefa fácil, considerando ainda que o mercado é maduro e bem estabilizado no conceito de marca.

Ativa hoje em dez países, a SG Strings está presente nas lojas da Europa, Ásia e América Latina, por meio de 11 distribuidores internacionais, na Indonésia há dois. Hoje, as cordas representam 20% do faturamento de exportação, que está na casa dos milhões de reais.

Time de endorsees

Time de endorsees

Para posicionar a marca no exterior, uma das tarefas mais árduas para a Izzo, a SG tem trabalhado para criar um time de endorsees internacionais, além do website em diferentes idiomas, inclusive japonês. A empresa também busca fechar ações de negócio com outras marcas nos pontos de venda no exterior, bem como realizar concursos internacionais para guitarristas.

O profissional Maikel Barroero, gerente de Vendas Internacionais da Izzo Musical é o braço forte da empresa para o mercado exterior. “A SG tem uma das melhores relações custo-benefício do mercado, consegue se manter competitiva mesmo trabalhando somente com fornecedores de ponta e homologados.”, pontua Barroero. Quando questionado sobre o recebimento do produto brasileiro, Maikel explica: “O fato de ser ‘Made in Brazil’ desperta curiosidade em muitos mercados também, sobretudo o asiático, onde temos uma presença interessante”.

Especificamente na América Latina, a marca de cordas conta com distribuidores na Argentina, Uruguai, Paraguai e Equador, e se encontra negociando no Chile, Colômbia e México.

A Izzo agora trabalha com uma estratégia de marketing e imagem global. A comunicação da marca é única, mas a SG adapta algumas ações dependendo do país. No Paraguai, por exemplo, vendem cordas de viola brasileira que não têm saída em outros países. “Nossa intenção, com a nova proposta da SG, é cobrir todos os países da América Latina, exceto Guianas e Suriname”, destacou o gerente.

Leia também:  Michael apresenta novos bateristas para seu time

Definitivamente, a Izzo quer ultrapassar os conceitos antigos por de trás das marcas brasileiras. O projeto agora é orgulhar-se do produto Made in Brazil. E que venham mais desafios.

Captura de pantalla 2016-09-14 a las 13.18.15

 

 

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles