RMV quer ser solução em produtos importados

RMV quer ser solução em produtos importados
outubro 11 08:00 2005

Atender os lojistas somente com produtos de sua marca própria e importar aqueles que o varejo realmente precisar são dois paradigmas traçados pela nova divisão de importados criada pela RMV. A inspiração para esse tipo de serviço está calcada na busca de soluções aos clientes, principalmente quando o assunto recai sobre o abastecimento de estoques e o desembaraço da operação. De acordo com Edson Faria, novo responsável pela coordenação da linha de importados da RMV, “Queremos evitar que os lojistas façam altos volumes de compras, se preocupem com estocagem de produtos importados e gastem tempo com a logística de remessas e distribuição”, explica.


Outro objetivo é o ganho de velocidade na comercialização e nas tratativas financeiras e comerciais, fatos que sempre burocratizam a compra e venda da fábrica para o lojista e do lojista para o consumidor. Para atingir com sucesso esses pressupostos, a companhia aposta nos produtos de marca própria Arena, compostos por instrumentos de sopro e cordas – iniciados com a linha de violões – uma linha de pratos para bateria em liga B20, usada tradicionalmente pelas renomadas fabricantes mundiais na confecção de pratos profissionais, intitulada série Scorpion B20. Segundo Faria, esses são os itens de entrada que a divisão de importados pretende operar no mercado nacional.


“Os produtos são dinheiro para o nosso cliente já no ato da compra, pois não ficarão no estoque e satisfarão aos seus consumidores” Importação e distribuição A estrutura básica para o trabalho da nova divisão está centrada na experiência da empresa junto a fornecedores locais e estrangeiros. É a partir dessa estrutura que a RMV tem e mantém contatos com as áreas de recursos humanos no mercado internacional, onde capta informações importantes, seja para os produtos que fabricam, seja em produtos que seus clientes da precisam. Por experiência própria, a empresa constata que toda busca por produtos estrangeiros baseia-se em pesquisas.
 
É comum o mercado basear-se no posicionamento de preço para realizar suas compras, onde a maior parte dessas pesquisas se resumem. Edson explica que para a empresa, a qualidade é um fator preponderante sendo isso a mensagem passada aos clientes “Produtos que sejam acessíveis, do ponto de vista financeiro, e vendáveis, do ponto de vista comercial”, diz. “Que atendam aos mais diferenciados gostos do músico e do consumidor brasileiro”, conclui. Meta de crescimento A aposta nesta nova estrutura de negócios tem por objetivo incrementar as vendas da RMV em 30% no período dos próximos 12 meses, tempo em que a empresa pretende fortalecer sua gama de serviços e portfólio, atendendo diversas necessidades do mercado. A RMV não brinca em serviço. Resta agora observar a reação do mercado de lojistas e até concorrentes.

Leia também:  Contrabaixos Warwick ganham mais presença no País

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles