Por que a gestão da Yamaha é a mais competente do mundo?

Por que a gestão da Yamaha é a mais competente do mundo?
maio 23 13:08 2018

A Yamaha tem novo presidente no Brasil, mas será que a gestão da empresa vai mudar? Qual o segredo de sucesso por trás dela?

O mercado mundial de instrumentos musicais está passando por uma série de provações. Os negócios diminuíram muito e as empresas tradicionais não conseguem se manter ativas e operantes.

Nem preciso comentar sobre as marcas que já passaram por várias mãos, sobretudo de investidores, para se manterem abertas, vendendo seus instrumentos, influenciando o mercado.

E não estou falando de marcas pequenas, mas das marcas de renome, que influenciam e influenciaram a grande maioria dos bons músicos pelo mundo.

Na contramão dessa “dificuldade” está a Yamaha. Por que ela se mantém no mercado com solidez e fazendo a diferença diante dos demais grandes grupos do ramo?

Simples: gestão, e gestão focada nas pessoas!

Como é feito

Observe as grandes feiras, como NAMM e Musikmesse, em que a Yamaha participa fora do espaço dos outros expositores. Isso não significa “empoderamento”; significa que se a Yamaha participar do mesmo espaço dos outros fabricantes, não vai ter espaço para mais ninguém.

Então, sempre (eu disse sempre) a Yamaha expõe os seus lançamentos em espaços exclusivos, só dela.

Venho, em todas as matérias, comentando sobre a necessidade de nos profissionalizarmos, principalmente o varejo, principalmente as boas lojas do ramo.

Infelizmente, não vejo mudança de atitude e o resultado é este que estamos apreciando: lojas fechando, mercado recessivo, feiras canceladas, escolas de música com poucos alunos, enfim, o mercado sofrendo de forma violenta.

O que acontece com a Yamaha, que se distancia, cada vez mais, dos seus concorrentes e se mantém como o principal e mais rentável negócio que envolve instrumentos musicais do mundo?

Leia também:  Yamaha Musical lança novas mesas de som MGP32X e MGP24X

Três são as respostas: primeira, a gestão; segunda, a gestão, também; terceira, mais uma vez, a gestão.

Foco nas pessoas

O instrumento musical, desde a fundação da companhia, é tratado com extremo cuidado, com o melhor que a tecnologia pode aplicar. Entretanto, no tocante à gestão, as pessoas são o principal foco da Yamaha.

Não vou me alongar em detalhes sobre o sistema de gerenciamento da empresa. Precisaríamos do espaço de várias edições da revista Música & Mercado. Mas vou comentar um, somente um e, claro, o mais importante: CSR. Você já ouviu falar em CSR? Não, não! Não é a CSR de Guarulhos-SP, que vende instrumentos musicais no formato OEM. Estou falando, mesmo, de CSR – Corporate Social Responsibility, ou Corporate Conscience, Corporate Citizenship, Responsible Business, que nada mais significa do que a companhia estabelecer políticas éticas (lembra dessa palavra, ética?) para melhorar o ambiente de trabalho, o meio ambiente, a comunidade onde a empresa atua, proporcionando inovação e segurança às pessoas que atuam no negócio.

Reparou?

Você nunca verá um executivo da Yamaha esnobando, andando de jatinho particular, com carros espetaculares, morando em palacetes e desfrutando uma vida ociosa e cheia de vícios.

Você sempre verá os executivos da empresa trabalhando em prol da companhia, das pessoas envolvidas com a empresa e, sobretudo, da comunidade onde ela atua.

Dessa forma, desde a sua criação, a Yamaha se transformou num verdadeiro “Estado”, onde toda a arrecadação de “impostos” é colocada à disposição dos colaboradores e da comunidade.

Esta é a grande diferença entre o “jeito de ser Yamaha” e o jeitinho que temos no Brasil, ou do jeitão que você observa nas grandes companhias de instrumentos musicais.

Leia também:  Tendências e inovações no varejo

Vamos lá: 

– Qual é o grupo do setor que consegue manter uma estrutura de ensino como a Yamaha Music School?

– Qual é a companhia que possui um departamento específico para “ajudar” empresas em dificuldade financeira ou, até mesmo, para aquisição do negócio?

– Qual é a empresa que consegue difundir novas tecnologias de forma tão impressionante que até os especialistas, como eu, se perguntam: como isso funciona?

– Qual é a marca que se mantém à frente do mercado por tantos e tantos anos?

– Qual é o negócio envolvendo instrumentos musicais que possui produtos com tamanha confiabilidade?

Qual? Vou parar por aqui!

Apaixonado

Se você disser, depois disso tudo, que estou apaixonado pela Yamaha, acertou. Acertou, principalmente, porque o objetivo da Yamaha é “sharing passion & performance” (compartilhar paixão e alto desempenho)!

Portanto, esta paixão não é exclusiva do Uhlik, não!

Esta paixão é de todas as pessoas envolvidas com a companhia: executivos, colaboradores, endorsers, prestadores de serviço, dealers, distribuidores, entusiastas, professores de música, músicos, amigos de negócio!

E quais são os principais objetivos da Yamaha?

1. Promoção e popularização da música para o desenvolvimento da comunidade.

2. Introdução dos valores musicais e éticos em todos os cantos do mundo.

3. Manutenção de técnicas sustentáveis e que não coloquem em risco a natureza e a biodiversidade.

4. Ética no trato dos negócios envolvendo a companhia e seus parceiros.

5. Proteção da dignidade humana, evitando agressões que transformem o homem em máquina ou em escravo.

6. Atenção aos colaboradores, permitindo diversidade, ampla capacidade criativa e proteção da dignidade humana.

Percebeu? Tratando bem os colaboradores, a comunidade e as pessoas envolvidas no negócio, você tem o melhor produto, com a mais alta tecnologia e, principalmente, tudo de forma ética e correta.

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles