O uso das campanhas de e-mail (Parte 1)

O uso das campanhas de e-mail (Parte 1)
setembro 14 15:40 2016

 

Entenda como campanhas de e-mails comportamentais podem mudar o seu negócio

Todos, mesmo os mais leigos, sabem da importância das campanhas de e-mail marketing. Mas até onde vai a efetividade de sair mandando e-mail como um louco? Ou melhor, mandando e-mails sem relevância, fora do contexto e sem o interesse do destinatário? Tudo isso é muito mais complexo do que simplesmente disparar e-mails em horários ou dias predeterminados. Para alcançar bons resultados é preciso estratégia e conhecimento não apenas do seu produto, mas também do seu consumidor.

Os consumidores on-line estão cada dia mais exigentes e impacientes. É tanta informação disponível que eles já não conseguem absorver todo esse conteúdo de forma eficiente e muita coisa passa despercebida. Um conteúdo sem relevância para eles é jogado automaticamente para a lixeira na sua mente, isso quando aberto, e implacavelmente ignorado. Por esse e por outros motivos, enviar conteúdo relevante e contextualizado faz toda a diferença para despertar o interesse de quem recebeu.

campaignEu já deparei com alguns clientes que simplesmente abominavam campanhas por e-mail dizendo que não acreditavam na sua eficiência e que nunca tinham de fato alcançado bons resultados. Isso porque eles não estavam fazendo da forma certa para o público que possuíam. Eles não criavam campanhas, criavam spams. Nesse caso, é óbvio que as coisas não dariam certo.

Segmentar suas campanhas de acordo com o contexto e criar um ciclo de relacionamento com o seu cliente é essencial para engajá-lo. Utilizando o método correto, você tem condições de levar informações ou produtos que realmente sejam de seu interesse, fazendo com que este cliente entre em um funil ainda mais segmentado, ou seja, você aprende cada vez mais sobre esse cara, começa a ser cada vez mais assertivo e as campanhas se tornam muito mais efetivas, com uma taxa de conversão muito mais otimizada, além de reduzir a incidência de opt-out de sua base.

Leia também:  MARKETING & NEGÓCIOS: Pense diferente e seja esperto?

Por onde começar com suas campanhas de e-mails comportamentais? O grande negócio das campanhas de e-mail comportamental é mapear um determinado comportamento ou indício de interesse do consumidor, segmentá-lo e então disparar uma mensagem específica para aquela pessoa.

Gatilhos de ativação

Primeiro você precisa entender quais gatilhos pode utilizar para começar suas campanhas e montar uma estratégia de segmentação comportamental. Para isso, vou citar algumas regras com as quais você poderá começar e, em cima disso, levar uma comunicação personalizada e uma recomendação de produtos assertiva:

– Segmente por produtos que foram comprados nos últimos meses

– Produtos que foram visitados

Range de preço buscado

– Categoria de produto pelo qual o consumidor demonstrou interesse

– Geolocalização

– Condições climáticas

– Faixa etária das pessoas que acessam

– Sexo das pessoas que acessam

– Data da última compra

Raphael Ferrari (Crédito Evandro Monteiro)

   Raphael Ferrari (Crédito Evandro Monteiro)

– Periodicidade de compra

– Conteúdo dos carrinhos

– Produtos abandonados

– Buscas abandonadas

– Aniversário

– Usuários que não interagem mais

– Por etapa de abandono no caminho da compra.

Com esses triggers, você tem um ponto de partida para iniciar uma estratégia para o seu negócio, segmentando sua audiência e entregando um conteúdo personalizado para cada pessoa, aumentando assim o interesse da sua audiência. O resultado disso com certeza será um aumento na conversão dessas campanhas personalizadas.

O momento certo

É claro que, a partir daí, disparar os e-mails com os gatilhos certos não é o suficiente. É preciso identificar qual o melhor momento para fazer o envio. Não adianta, por exemplo, identificar o interesse em um determinado produto e só mandar um e-mail com desconto no mês que vem. A chance de ter perdido o timing do envio é altíssima.

Leia também:  Luen com comercial na Band Sports

O assunto ideal

Pense com bastante cuidado no assunto do e-mail. É ele que vai identificar o contexto da mensagem no momento em que o usuário o vir na caixa de entrada e também do que ele trata. Evite palavras com alto risco de spam, seja direto e vendedor.

A importância do contexto

O contexto no qual um e-mail comportamental se encontra pode definir se aquele usuário vai abrir, ignorar ou jogá-lo no spam. O contexto ajuda o usuário a identificar o motivo pelo qual ele está recebendo aquele e-mail e isso automaticamente faz com que a chance de abertura aumente.

Com quais estratégias começar?

As estratégias de e-mail comportamental e personalização são imensas. O limite é a sua imaginação. Paradoxalmente, este acaba sendo um dos principais motivos pelo qual é tão difícil trabalhar dessa forma e por que tão poucas pessoas conseguem entregar isso de forma eficiente.

 

*Por Raphael Ferrari. Especialista em otimização de e-commerce e sócio-diretor da Sanders Estratégia Digital
Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles