O momento é agora!

O momento é agora!
julho 10 12:30 2009

O momento é agora!
A Equipo arregaça as mangas e traça um novo parâmetro de trabalho

Quem disse que não se mexe em time que está ganhando? Para a Equipo, o sucesso requer mais sucesso e a empresa não fica parada quando o assunto é renovação. O mundo muda a todo momento. As empresas estão mais globalizadas e competitivas. Requerem mais cuidados e muita informação. A legislação também necessita de mais foco após os novos sistemas de substituição tributária e nota fiscal eletrônica. Quem não acompanhar o ciclo do mercado poderá ficar para trás.

Segundo o gerente de vendas Sérgio Cruz, as mudanças da Equipo serão benéficas. "Existiram alguns ciclos em nosso mercado, principalmente no que diz respeito às importações de instrumentos musicais. Acredito que estamos passando por mais um desses ciclos e posso falar com propriedade, pois estou no mesmo meio há quase 18 anos. Tudo isso nos remete à necessidade de algumas mudanças estruturais, que acredito impactarem numa melhora considerável nos já excelentes resultados de nossa empresa." Confira a entrevista na íntegra.
 

A Equipo está mudando o foco da empresa? Por quê?
Depende do que você entende por foco da empresa. Se pensarmos na Equipo para o mercado, não, pois continuaremos a oferecer um excelente atendimento, com propostas de bons produtos e prazos que proporcionem sempre um ótimo negócio para os nossos clientes.

Agora, se pensarmos na Equipo para dentro, sim. Isso porque daremos foco em marcas e produtos que estiverem dentro da nossa curva ABC. Focaremos na representatividade de vendas para que possamos executar um trabalho mais apurado e mais especializado.

Com tantas mudanças fiscais (substituição tributária e nota fiscal eletrônica) e com a crise financeira mundial, estamos percebendo que o mercado tem se dirigido apenas aos best-sellers e mesmo assim não existe mais a cultura de se estocar grandes quantidades nas lojas.

Com sua entrada na gerência, o que mudará na empresa?
Muitos dizem que “em time que está ganhando não se mexe”, mas se mexe sim, para continuar ganhando.

Leia também:  10 anos de Michael

Existiram alguns ciclos no nosso mercado, principalmente no que diz respeito às importações de instrumentos musicais. Acredito que estamos passando por mais um desses ciclos e posso falar com propriedade, pois estou no mesmo meio há quase 18 anos.

Tudo isso nos remete à necessidade de algumas mudanças estruturais, que acredito impactarem numa melhora considerável nos já excelentes resultados de nossa empresa.

Novidades no sistema de informação nos proporcionarão um controle muito mais apurado dos resultados e dos objetivos a serem atingidos.

Mudaremos também o departamento comercial, seja a estrutura do nosso atual sistema, como de marcas, produtos e até mesmo de pessoas em diferentes áreas de atuação.

Renovaremos também a política comercial, implementando resultados por metas e premiações dos mais variados tipos. Aflorar a transparência e a lealdade tanto dentro como fora da empresa.

A forma de pensar das pessoas que trabalham na Equipo também está mudando. Criamos uma sinergia positiva e motivacional. Aliaremos os objetivos e necessidades da empresa aos alvos pessoais de cada um.

Quais são as novas estratégias para os próximos meses?
Com toda a sinceridade, conto apenas algumas. Outras não posso, pois aí está nosso trunfo em relação à concorrência.

Uma das estratégias é justamente dar foco às nossas principais marcas e produtos. Com isso podemos especializar melhor nosso time de vendas, uma vez que terão menos SKUs para vender e assim fazer um melhor trabalho nos produtos de foco.

Vamos trabalhar com vários canais de distribuição no mercado de MI.

Outra é migrar para novos mercados, o que não é novidade para nenhum fabricante ou distribuidor. Faremos uma expansão com outros produtos para um mercado diferente das lojas de instrumentos musicais a que estamos acostumados. Um mercado menos especializado, em que a demanda se baseia muito em preço.

Quais são as expectativas da Equipo para 2009?
Somos muito realistas e, se houver o crescimento do mercado de consumo, como planejado, acreditamos num ano de 2009 semelhante ao de 2008. Porém, temos expectativas muito positivas em relação a todo tipo de mudanças que serão implementadas.

Leia também:  Grupo Leolar investe no segmento de áudio e instrumentos

Atingiram as metas desses primeiros meses do ano?
Difícil falar em metas neste primeiro semestre, depois de tantas mudanças e de tantas variáveis.

Posso dizer que alcançamos resultados fantásticos se levarmos em consideração tudo o que tem ocorrido no mundo e no nosso mercado.

Devo muito desse resultado — e aproveito para agradecer — ao grande empenho do meu time de vendas, aliado ao excelente trabalho do nosso departamento de marketing e, logicamente, aos lojistas e clientes, cada vez mais parceiros da empresa.

Estão com alguma novidade? Distribuirão novas marcas? Quais?
As novidades que não contei vocês verão no dia a dia da Equipo, senão perderão o interesse em acompanhar e participar dessas novidades.

Sim, a partir do segundo semestre poderão contar com a marca de captadores Lace Sensor.

Fico muito satisfeito e grato a todos da Música e Mercado por proporem esta matéria, pois poder ter contado um pouquinho de nossas ideias faz com que continuemos a mostrar ao mercado que estamos preparados para as mudanças necessárias.

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles