Na guerra de preços, o prêmio é o cliente

Na guerra de preços, o prêmio é o cliente
julho 23 15:46 2007

Na guerra dos preços existem lojas que preferem não embarcar na tática da concorrência. Uma das estratégias para ficar de fora dessa briga é apostar no atendimento diferenciado e com produtos de qualidade.

“Mantemos a carteira com bom atendimento, instrumentos de qualidade e ambiente onde o cliente sente prazer de comprar”, sugere o diretor-presidente da Hendrix World Music, Vladimir João Teixeira.

A marca Hendrix possui três lojas instaladas na Teodoro e já conhece a movimentação da rua desde maio de 2001, quando foi fundada a primeira loja do grupo. “A concorrência funciona como em todo grande centro que acumula muitas lojas de um segmento — é normal que as margens de lucro fiquem mais baixas, porque todos necessitam realizar negócios”, explica Teixeira.

A conseqüência disso é que “a disputa pelo cliente fica muito mais acirrada”, confirma o diretor da Hendrix. O fato de existirem empresas do segmento baixando os preços e forçando uma guerra entre as lojas, acaba por “confundir o cliente com produtos usados ou sem procedência”, segundo Teixeira.

Já para o diretor administrativo da Galeria dos Músicos, Anderson Marcolino, a concorrência tem vantagens e desvantagens. A Galeria dos Músicos faz parte do grupo Universe Music, que possui cinco lojas, das quais quatro se situam na rua Teodoro Sampaio. Por um lado, segundo ele, estar na rua onde se concentram muitas lojas do segmento ajuda a centralizar a clientela. “A oferta traz mais vantagens para o consumidor”, completa Marcolino. No entanto, a fidelização do cliente torna-se bem mais difícil. “Muitas vezes você acaba perdendo o negócio para seu concorrente que está fazendo alguma promoção naquele momento. Estando em uma região longe da concorrência pode facilitar a realização de negócios com argumentos e estratégias que abrangem a sua realidade daquele momento”, ressalta.

Leia também:  Expo Musical Sul gera R$ 1 milhão em negócios

Oferecer serviços diferenciados, como assistência técnica, atendimento de qualidade e profissionais especializados pode custar um pouco mais para a loja, mas sempre ajuda a valorizar o serviço prestado. Com garantia de boa compra e bom atendimento, fica mais fácil o cliente escolher a sua loja preferida em meio a tantas opções. Marcolino explica que é preciso pensar bem antes de entrar nesse ‘jogo que só faz a loja perder’. “Nessa situação, o melhor a fazer é reforçar o bom atendimento e a prestação de serviços, para que seu cliente opte por pagar o preço de mercado e não uma idéia de preço deturpada na qual algumas lojas se focam”, completa.

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles