Music China 2018 se afirma como a principal feira de instrumentos da Ásia

Music China 2018 se afirma como a principal feira de instrumentos da Ásia
novembro 19 15:43 2018

Feira Music China se consolida como a principal plataforma para fornecedores OEM de instrumentos musicais.

A Music China reúne uma enorme quantidade de expositores e visitantes asiáticos, é verdade. No evento podem ser encontradas pessoas não só da China, mas também da Tailândia, Singapura e de outros países do continente. Eles vão à exposição para ver as novidades e também para se inspirar e ter ideias a fim de promover a educação e a venda de instrumentos, muitas vezes em cidades menores, onde há menos movimento e precisam ser bem criativos para atrair o consumidor.

O fato é que as feiras na Ásia mudaram o panorama das compras globais. Hoje a Music China reúne o que há de melhor para fornecedores de instrumentos musicais e seus componentes. No campo do áudio, a feira Prolight+Sound Guangzhou tem roubado a cena. Mesmo assim, a Music China teve seus méritos, com os pavilhões de áudio e iluminação em Xangai.

Os números da Music China/Prolight+Sound Shanghai

Em quatro dias, foram 110.381 visitantes e 2.252 expositores locais e internacionais. Com esses números, a expo anunciou um crescimento de 5% e 5,4%, respectivamente, em comparação com o evento do ano passado. O espaço de exposição também cresceu 10,4%, somando 138.000 m2 em 12 salões diferentes. Sim, seria preciso estar com um calçado muito confortável se quisesse ver tudo! Provavelmente não haveria tempo suficiente, pois em cada salão podiam ser encontradas coisas muito interesantes, que chamaram a atenção e as pessoas passaram horas olhando, conhecendo e experimentando tudo.

Feira Music China passou a agregar entretenimento

Feiras de todo o planeta estão compreendendo que além do cenário comercial precisam cultivar mercado. Na Music China essa premissa tem sido vista com maior intensidade nos anos recentes.

Leia também:  Music Show terá espaço para marcas Handmade

Um ponto que foi fortalecido este ano foram os palcos para atuações ao vivo. Quatro palcos foram montados para apresentar diversos tipos de shows. Sem esquecer o foco na educação e cultura musical, não só por meio de um programa de seminários e conferências, mas, por exemplo, com espaços como o Kids’ Music Castle, onde mais de cem crianças participaram de diversas atividades com instrumentos, promovendo a música desde os primeiros anos de vida.

Cabe destacar que a educação musical é uma atividade altamente fomentada na China e os pais se preocupam muito em encorajar esses estudos em seus filhos desde pequenos.

Seguindo essa linha, no Foro NAMM Industry, Susan O’Neill, da Sociedade Internacional de Educação Musical da Austrália, realizou um painel sobre como adaptar o ensino musical diante de um mercado em constante evolução como o nosso.

Susan explicou: “A China é um grande exemplo de como a aprendizagem de um instrumento está inclusa no sistema educativo. Isso é vital para fazer florescer o mercado. As crianças necessitam pôr as mãos sobre os instrumentos desde a mais tenra idade. Para a China, essa plataforma já está cimentada, o qual faz com que shows como este possam beneficiar enormemente o comércio e o compartilhamento de conhecimento”.

Se a sua empresa importa ou gostaria de ver como o mercado da música acontece no país que mais cresce no globo, vá para a China. A próxima edição da Music China será realizada de 10 a 13 de outubro de 2019.

 

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles