Três lojas da Perin Instrumentos em ascensão

Três lojas da Perin Instrumentos em ascensão
julho 19 13:32 2017

Além de instrumentos, a Perin disponibiliza assistência técnica e atendimento especializado para todos os seus clientes, junto com uma escola de música e instrumentos para crianças

Antônio Perin sempre teve muito amor pela música e desde muito cedo tocou seu saxofone na orquestra da igreja que frequenta. Em 1978, percebeu que havia muita carência nesse segmento, principalmente no que diz respeito à manutenção. Como já era ferramenteiro de profissão, começou a consertar gratuitamente os instrumentos dos amigos e acabou aprendendo a profissão. Trabalhou em uma oficina tradicional em São Paulo, onde aperfeiçoou suas habilidades. As pessoas começaram a indicá-lo e em pouco tempo já tinha uma oficina no fundo de casa.

Antônio Perin, Samuel, Gleice e Jessica

Os clientes começaram a se multiplicar e ele então passou a vender alguns instrumentos por encomenda. Vendiam-se poucos instrumentos, mas o que crescia era a oficina.

Em 1995, saiu do fundo de sua casa e abriu uma loja pequena com oficina no imóvel da família. Foi quando Samuel Nardelli – quem hoje dirige as lojas junto com a Gleice Perin Nardelli e Glaucia Perin Cordeiro -, foi chamado para ajudá-lo na oficina. Samuel, porém, não tinha nenhuma experiência no segmento, assim como ele, somente amor pela música e fascinação pelo mecanismo e funcionamento dos instrumentos. “Desde criança, desmontava meu próprio instrumento, polia e montava. Vendo isso, Antonio me convidou a aprender e a ajudá-lo com as manutenções. A oficina cresceu e passamos a dar mais atenção à loja, que começou a aumentar seu faturamento. Sentimos a necessidade de comprar diretamente dos fabricantes, importadores e distribuidores”, contou Samuel.

Poucos anos depois abriram sua segunda unidade, em Mauá, no centro da cidade, e mais tarde a terceira, em São Bernardo do Campo. No início eram três lojas pequenas, mas com a aprovação dos clientes e com muito trabalho, as lojas cresceram e hoje contam com três unidades ampliadas. Adquiriram um prédio em Santo André, para ampliar a loja, o estoque e a oficina. Posteriormente ampliaram o espaço de Mauá, onde contam com 140 m2 entre loja e estoque. Por último aumentaram a unidade de São Bernardo do Campo, com 300 m2, incluindo loja, estoque e escola de música.

Leia também:  Musical Roriz não vai mais existir

Em todas elas, o mix de produtos é praticamente o mesmo, mas cada loja tem sua particularidade quanto a produtos específicos. “No momento pensamos em estruturar ainda mais nossas lojas para atender ainda melhor. Nunca cansamos de pensar no que podemos melhorar e crescer, evoluir”, disse Samuel.

Vento soprando a favor

A Perin trabalha com as principais marcas de instrumentos de sopro, cordas clássicas, cordas populares, teclas e áudio, incluindo nomes como Yamaha, Júpiter, Weril, Eagle, Hoyden, Takamine, Crafter, Giannini, Di Giorgio, Rolim, Shure, Roland, Korg, Tokai, Tamye e Strinberg, entre outras.

Várias delas são de fabricação nacional, como a Weril em toda a linha de instrumentos de sopro, a Rolim em violinos, violas de arco, violoncelos e contrabaixo acústico, a Giannini em violões, guitarras, baixos, pedais e amplificadores, a Di Giorgio em violões, a Tokai em órgãos eletrônicos e pianos digitais e a Tamye em órgãos eletrônicos.

“Elas têm uma boa aceitação. Temos a tendência de valorizar muito o produto importado. Esquecemos que há no Brasil produtos que competem no mercado internacional. O grande problema é nossa carga tributária, a dependência de processos ou peças importadas e, consequentemente, a desvalorização da nossa moeda, que faz com que o nosso produto fique caro, principalmente em comparação com produtos asiáticos, que hoje têm boa aceitação, qualidade e preço. Em alguns casos conseguimos ter um bom custo-benefício e em outros, um produto mais caro, porém de melhor qualidade, comparando com produtos asiáticos”, explicou Samuel.

Para as crianças

Na Perin, reconhecem que os instrumentos infantis fazem parte de um segmento que está em ascensão. “Hoje temos um grande número de escolas particulares e estaduais de ensino fundamental que estão aderindo, em sua grade de matérias, às aulas de música, seja com instrumentos de percussão e até instrumentos clássicos. Nossa loja tem investido e acreditado desde o início nesse filão e nossa meta é sermos referência também nesse segmento”, contou Nardelli.

Leia também:  Vendedor, o seu cliente é promotor, neutro ou detrator?

Ele continua: “Há alguns anos não imaginava ver em escolas públicas aulas de violino, viola de arco, violoncelo e contrabaixo acústico, porém hoje já é realidade, ainda que em poucas escolas. Sou bastante otimista, por isso acho que é um começo, e assim que perceberem seu impacto e sua efetiva colaboração para a educação de nossos jovens e crianças, nossos governantes irão ampliar seus investimentos nesse segmento de ensino. Acho que é preciso primeiro disponibilizar o ensino musical para que as pessoas conheçam esse universo”.

Presença na escola

Além do site e do Facebook, que permitem vender e comunicar-se com clientes em todo o Brasil, a loja também tem uma escola de música que começou há muitos anos com a Gleice e a Glaucia, filhas de Antônio Perin — elas lecionavam em casa desde a década de 1980. Por volta de 2000, começaram a ajudar na loja, por isso ficou difícil continuar com a escola. Foi quando deram uma pausa no ensino, que se estendeu até dois anos atrás. Em 2015, Gleice reuniu alguns amigos que são professores conceituados e concordaram em fazer uma parceria. “Tínhamos um bom espaço físico na loja de São Bernardo do Campo e foi onde a escola veio à tona novamente. É um grande sonho da Gleice e da Glaucia, e hoje podemos dizer que a escola está prosperando. Estamos com 65 alunos, já fizemos duas audições em teatro e algumas direcionadas à cordas clássicas em nossa escola”, comentou Samuel.

Sem dúvida, a Perin se destaca pelo mix de produtos específicos, a promoção do estudo musical e sua constante assistência técnica em instrumentos de sopro, cordas clássicas e cordas populares, atendendo os clientes de forma técnica e responsável. Não deixe de visitá-los se estiver em São Paulo!

Leia também:  Nova loja em Caruaru, PE, Estudantil Music Store

Mais informações: www.musicalperin.com.br

 

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles