Grupo Leolar investe no segmento de áudio e instrumentos

Grupo Leolar investe no segmento de áudio e instrumentos
julho 10 12:00 2009

O Grupo Leolar investe no segmento de áudio e instrumentos musicais e abre novas lojas especializadas em música

Quando se fala em magazine no Sul e Sudeste do Pará e em Tocantins é difícil não se lembrar no grupo Leolar. Com 25 anos no mercado, agora a empresa decide mergulhar no ramo de áudio e instrumentos musicais.

Segundo o gerente de vendas Francisco Rodrigues, há dois anos a empresa abriu a Leolar Sound porque a região onde atua estava carente no segmento. O antigo  espaço de 80 m2 transformou-se em uma loja de 500 m2. “Fizemos uma pesquisa e constatamos que a cada 30 dias são inauguradas cerca de dez igrejas evangélicas na região e que exigem sons profissionais.

Antigamente, para a pessoa comprar uma boa guitarra, tinha de ir a São Paulo, Goiânia ou Belém. Hoje, temos todos os produtos em nossa loja.” Apesar de a Leolar ter departamentos com instrumentos musicais, o grupo percebeu a necessidade de ampliar seus serviços e abrir uma loja segmentada.

Mesmo com experiência, a maior dificuldade na época foi conseguir material humano. Foi então que partiram para a busca de especialistas e investiram em profissionais e treinamentos. “Contratamos os músicos que trabalhavam na cidade. Também oferecemos palestras para eles se informarem sobre os produtos. Já para conseguir os fornecedores não foi difícil, devido à credibilidade do grupo no mercado.”

Público bem informado e profissionais treinados

Ao entrar de vez no segmento de áudio profissional e instrumentos, Rodrigues se surpreendeu. Não imaginava como os clientes do Pará eram exigentes, mesmo em uma cidade pequena, com 198 mil habitantes. Segundo ele, quando as pessoas entram na loja, já sabe o que querem. “O pessoal quer produtos de linha e de ponta. Quando vão comprar na Leolar Sound, já sabem o que pedir”, comenta. Mas para o público chegar a essas informações, o marketing também foi importante. “Não vendemos sem esse serviço. As marcas que mais chamam a atenção dos clientes são Tagima, Tama, Ibañez e Pearl.”

Leia também:  Salário fixo ou comissão

Os treinamentos são prioridade para o Grupo. Rodrigues comenta que não entram produtos novos na loja sem o treinamento adequado para seus funcionários. “Temos um departamento só para isso. É um compromisso com nossos fornecedores para sabermos trabalhar e vender melhor. Também investimos em vendas e temos a confiança de nossos parceiros. Queremos que nossos profissionais tenham compromisso.”

Apesar de o Grupo Leolar ser familiar, a empresa possui hoje 2.200 funcionários. Desses, 15 são da loja Sound. O público da loja é diferente daquele que entra nos departamentos do magazine. Ele procura por equipamentos de áudio profissional, P.A., cubo para guitarra etc. Devido à grande procura por instrumentos, a Leolar abrirá mais duas lojas este ano — uma no Tocantins e outra em Paroapebas, a terceira cidade do Pará. “Os gerentes estão saindo direto da Sound.

Nosso maior patrimônio são nossos colaboradores. O desafio é tornar essas pessoas excelentes profissionais”, acredita Francisco Rodrigues, que prioriza a satisfação das pessoas com quem trabalha. Segundo ele, na região, é um dos grupos que pagam o melhor salário.

Sobre a fiscalização, não é diferente de outras regiões do Brasil. “Não se ganha dinheiro sem gastar dinheiro”, afirma. Para a empresa dar certo, é preciso agir de acordo com as leis fiscal e trabalhista.

Para vender mais, a Leolar Sound pratica o marketing, tem boas parcerias e  deixa a loja sempre arrumada. Além disso, tem seu próprio crediário e sistema para pagamento com cartão de crédito. Os workshops com músicos também ajudam. “Temos uma parceria com a Fundação Casa da Cultura e um projeto para professores de música darem aulas dentro da loja. Essa é uma ação em que ambos se beneficiarão”, diz.

Leia também:  Playtech entra em processo de recuperação judicial

Os instrumentos que mais vendem são os de cordas (violão, guitarra e baixo), depois percussão (baterias), os de teclas e os instrumentos de sopro.

A empresa também se envolve em projetos sociais. O Grêmio Recreativo Leolar (Greo) — Meninos do Greo — atende crianças e adolescentes que estão em estado de risco nas ruas e oferece música, capoeira e dança para seus participantes.

No momento, a loja está desenvolvendo seu projeto de vendas pela internet, já que o provedor da cidade pertence à Leolar. O grupo também possui lojas de informática e franquias, como a Todeschini, além de uma usina de ferro e uma fábrica climatizadora, ecologicamente correta.

 

.: Grupo Leolar :.

No Description

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles