Etelj amplificadores: entrevista com Sérgio Marqui

Etelj amplificadores: entrevista com Sérgio Marqui
julho 10 13:26 2009

Desde 2002 investindo no setor de áudio profissional, a Etelj entra definitivamente na concorrência do mercado com planos de crescer muito mais

Os amplificadores de potência, mesas e mixers amplificados fizeram a Etelj conquistar um nome respeitável no setor de áudio profissional. Porém, a empresa, que atua nesse setor desde 2002, procura crescer ainda mais. De fato, isso já vem ocorrendo. Agora a fábrica pretende ampliar sua gama de produtos, assim como investir cada vez mais em tecnologia e na linha de amplificadores de potência. Acompanhe a entrevista realizada com Sérgio Marqui, diretor da empresa.

A Etelj foi fundada em 1990 atuando no setor de telefonia rural sem fio. No entanto, somente em 2002 partiu para o ramo de sonorização com a criação da Etelj Áudio. Quais foram os motivos que os levaram para este mercado?
Sérgio Marqui: Em meados de 2000, iniciamos uma pesquisa de mercado que apontou o setor de áudio profissional como muito promissor, pois não havia neste segmento, até então, produtos que atendessem plenamente às necessidades de demanda.
Com a experiência da Etelj ao longo dos anos na indústria eletrônica para telecomunicações e automação industrial, restavam tão somente para o desafio do novo mercado investimentos em projetos, marketing e vendas, pois já tínhamos toda uma infraestrutura para produção. Os ventos sopravam pela viabilidade do projeto e a direção da empresa apostou no novo desafio.

Em apenas dois anos, a Etelj Áudio já dava os primeiros passos. Iniciava em 2002 a produção e comercialização de amplificadores de potência, mesas e mixers amplificados e, desde então, fomos muito prestigiados pelo mercado, pois atendíamos à expectativa e ao propósito que desde o início almejávamos: produzir equipamentos com tecnologia de ponta e ser a melhor opção em custo-benefício.

Leia também:  Harman compra empresa australiana SM Pro Audio

Quais são os principais produtos da empresa no setor?
Sérgio Marqui: Atualmente, produzimos em maior escala amplificadores de potência e em menor escala mixers amplificados.
Em amplificadores de potência produzimos o modelo ESR, linha de médio porte, com potências que variam de 200 a 1.600 watts RMS, em 4 OHMS. Em amplificadores de grande porte, lançamos recentemente a linha Slim, nos modelos Slim 1250, Slim 2500, Slim 4000 e Slim 6000, correspondendo respectivamente o modelo à potência em watts RMS, todos em 2 OHMS Classe AB Puro. Já o modelo Slim 8000 apresenta 8.000 watts RMS em 2 OHMS Classe D.
Para a sonorização de pequenos ambientes, oferecemos a linha de mixers amplificados nos modelos CDMX 120, CDMX 240 e CDM 2000C.

Além da fabricação de amplificadores e mixers, há planos de lançamento de novos produtos?
Sérgio Marqui: Em nosso planejamento estratégico de 2009 e 2010 não há previsão de lançamentos de novos produtos, razão pela qual mantivemos o foco apenas nos amplificadores de potência. Temos plena convicção de que revolucionaremos este produto no Brasil. Salientamos que a linha de mixer amplificado não será mais produzida.

etelj

Como é o relacionamento da Etelj com os lojistas?
Sérgio Marqui: Nem precisamos citar que a razão de ser de um produto é a demanda de mercado. Contudo, nosso grande diferencial, além do produto, está na parceria com os lojistas. A Etelj, ao longo desses anos, vem se destacando ao valorizar a parceria fabricante/lojista. Esse relacionamento ocorre por meio de uma política de encaminhamento de negócios aos nossos parceiros.

É muito comum, no dia a dia, o contato direto de consumidores finais com a fábrica. Ao identificar o perfil do cliente, oferecemos todo o suporte de encaminhamento deste contato para uma revenda mais próxima, sem deixar de lado a apresentação e a indicação do produto. Feito isso, contatamos a revenda passando todas as informações para a concretização da venda.

Leia também:  Harman do Brasil: Novo gerente comercial

Com este modelo de marketing de relacionamento, a Etelj consolida uma relação de fidelidade aos lojistas, que na maioria das vezes recebem suas vendas praticamente fechadas, bastando-lhes apenas a negociação quanto ao preço e à forma de pagamento.

Para envolver cada vez mais o cliente no nosso negócio, trazendo-o e mantendo-o na organização, utilizamos o Customer Relationship Management (CRM), sistema de gestão utilizado para incrementar as relações da Etelj com seus clientes, para retê-los e conquistá-los. Com isso, colocamos o lojista no epicentro da equação do negócio, pois foco no produto e foco no cliente são fundamentais!

Quais são os próximos passos da empresa, já que a Etelj está focada em amplificadores de potência?
Sérgio Marqui: Vamos galgar a passos largos! Está em fase final o projeto dos amplificadores Classe D, produzidos com 400, 600, 1.200, 1.600 e 2.100 watts RMS em 4 OHMS e duas unidades de rack. Também no segundo semestre será lançado o modelo Slim 12000D em 2 OHMS. Com esses lançamentos, nossa posição no mercado será definitivamente consolidada.

Recentemente a Etelj lançou a Slim 8000 Classe D. Como foi a aceitação do mercado e qual o diferencial deste produto?
Sérgio Marqui: Toda a linha Slim teve uma ótima aceitação do mercado, pois conta com tecnologia, qualidade, segurança, durabilidade, eficiência e leveza. Tudo isso com preço justo, tendo vários diferenciais, se comparados com os amplificadores de concorrentes do mesmo segmento. Em se tratando de nossa linha Slim 8000, podemos resumir que, em eficiência e sustentação nos subgraves, ela é absoluta!

Como é um produto que atende o mercado a um preço justo, proporcionamos aos nossos lojistas grandes oportunidades de negócios, aumentando suas vendas com maior margem de lucro.

Leia também:  AES 2014: Organizadores lançam app para facilitar vida do visitante

A crise financeira atrapalhou os investimentos e lucros da empresa? Quais são os planos para driblar a crise?
Sérgio Marqui: É claro que uma crise financeira desta proporção nos preocupou muito. Desde a fundação da empresa, em 1990, a Etelj tem crescido ano a ano. No entanto, diante da gravidade desta crise, revemos nosso planejamento estratégico para o ano de 2009 a fim de ajustá-lo ao novo cenário econômico.

Cremos que toda crise é sinônimo de oportunidades. Entre as muitas mudanças adotadas, intensificamos nosso investimento em projetos e marketing, antecipando alguns lançamentos que estavam previstos para o ano de 2010.
Com certeza já driblamos a crise, pois nosso faturamento relativo ao mesmo período do ano passado já cresceu 61%, com perspectiva de crescimento total para o ano de 2009 de 85% em relação ao ano de 2008.

A empresa possui um cadastro para revendedores em sua página na internet. Como funciona esse sistema?
Sérgio Marqui: A internet tem sido um meio bastante eficaz na prospecção de novos parceiros. De forma muito simples, qualquer lojista do ramo poderá deixar seu cadastro em nossa página que, depois de aprovado pelo nosso departamento comercial, irá constar em nosso banco de dados para contato posterior.

 

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles