EDITORIAL: ‘O monstro ataca’ ou ‘quem sofre mais’?

EDITORIAL: ‘O monstro ataca’ ou ‘quem sofre mais’?
março 18 18:14 2013

“Todo imposto é ruim, por isso chama-se imposto, senão se chamaria voluntário” *

Por Daniel Neves 

Não são só os segmentos de instrumentos musicais, áudio ou iluminação que sofrem com a alta carga tributária no Brasil. Todos os setores econômicos lutam para a real diminuição e o discurso governamental argumenta que antes de diminuir é necessário melhor controle da arrecadação, evitando a perda de milhares de reais com a sonegação.

Substituição Tributária, Nota Fiscal Eletrônica e tantas outras medidas regulatórias são coisas boas que, a princípio e aparentemente, parecem ir contra o mercado.

Mas, caso tudo aconteça conforme o previsto, é possível que num futuro — esperamos que breve — haja realmente uma diminuição, mas até lá é necessário mostrar por que o nosso setor tem seus números de referência superestimados para a base dos cálculos tributários.

Ainda existem muitas dúvidas com relação à Substituição Tributária e ao ICMS que acabam dificultando a adaptação do mercado e seu reequilíbrio pós-mudanças. Fato é que já foi sentido aumento no preço dos produtos e, como disse um de nossos entrevistados na Enquete desta edição: “Se aumenta na hora da compra, aumenta na hora da venda”. 

Quem sofre é o mercado, todos pagam: fornecedor, lojista e consumidor. E, acredite, quem sente mais que todos esses não é o mercado; é o próprio país, que perde com a falta de incentivo à educação musical. Quem sofre mesmo é a cultura.

Por isso fizemos uma edição com três matérias a respeito do tema, não só para esclarecer a questão, mas também para criar uma conscientização e comoção gerais, conclamando a todos os envolvidos para uma união de classe; uma união de interessados em tornar mais fortalecido o nosso setor, também pensando em nossa sobrevivência como empresas ativas e saudáveis, mas, sobretudo, para ajudarmos a formar a próxima geração. Com adultos melhores, mais conscientes, mais felizes e inteligentes — com todos os benefícios que o estudo musical e a música em si oferecem.

Leia também:  Cross Selling: Como vender mais para o mesmo cliente!

Vamos mostrar aos nossos governantes os números reais praticados em nosso mercado. Isso começa por nós, com a prática comercial dentro da legalidade. Conto com você.

Até a próxima edição.

*Fernando Henrique Cardoso foi presidente do Brasil entre 1995 e 2002. É sociólogo, cientista político e Professor Emérito da Universidade de São Paulo (USP), além de doutor honoris causa de universidades de diferentes países europeus. Em votação pela internet, realizada pela revista inglesa Prospect, foi consagrado como um dos cem maiores intelectuais ainda vivos do mundo.

Comentários
view more articles

About Article Author

MM
MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles