Contrabaixos Warwick ganham mais presença no País

Contrabaixos Warwick ganham mais presença no País
outubro 11 08:00 2005

Contrabaixos Warwick começam a se tornar mais acessíveis aos consumidores latino-americanos, principalmente aos brasileiros

O mercado sul-americano está dentro dos planos estratégicos da empresa alemã, cuja estrutura de comercialização e marketing vem sendo tocada há um ano e meio pelo gerente de marketing Pablo Alegre. “Precisamos tornar os contrabaixos Warwick mais popular”, explica. “Nosso objetivo é fixar a marca e consolidar a Warwick em todos os pontos-de-venda, seja escolhendo os melhores distribuidores, seja nomeando o máximo de dealers e endorses possíveis, mostrando que os baixos da marca são acessíveis e não um quadro na parede, intocáveis”, relata.

http://musicaemercado.org/wp-content/uploads/2011/05/Warwick_catalogo.pdf

Clique para fazer o download do Catálogo da Warwick

Pablo tem uma visão clara das dificuldades a serem enfrentadas. A marca teve seu auge de 1994 a 1999 e, posteriormente, passou por dificuldades de manutenção em função do valor do produto no mercado. “Não é sempre que se vende uma Mercedes-Benz no Brasil, mas todos têm o sonho de pilotar um carro assim. O mesmo acontece com os baixos Warwick.”, enfatiza.

“Sabemos das dificuldades quando falamos de uma marca top of line para comercialização em mercados como o brasileiro”, diz. Para tornar o equipamento mais acessível, a empresa conta hoje com dois fatores: Primeiro, a oferta local será atendida pela linha de produção feita na Ásia – o que manterá os preços competitivos.

Segundo: o baixo preço do real ante o dólar deve refletir uma situação de mercado mais favorável a um produto de alto valor agregado. “Estamos acreditando e investindo pesado no mercado latino”, revela Pablo Alegre, ao comentar algumas das linhas de ação traçadas para o biênio 2005 e 2006. “A Warwick sempre acreditou em feiras e exposições.

Elas se revertem em grandes resultados em curto e longo prazo, por isso estamos e estaremos sempre em eventos como a Namm, a Musikmesse e na Expomusic, através da Habro”, garante o gerente de marketing da Warwick.

baixos-warwick

Contrabaixos Warwick na linha de produção na fábrica da Alemanha

Na Expomusic 2005, a Warwick irá apresentar sua nova linha de produtos e endorses. “Todos poderão tocar nos baixos Warwick, desde os made in China até os Custom Shop, que antes ficavam em vitrines”, relata. “Acreditamos que os músicos devem ter acesso aos instrumentos, não apenas ficar olhando o equipamento”, resume. Mas não são apenas contrabaixos que estão no foco da Warwick.

Leia também:  Yamaha Musical renova contrato com a Disney

A empresa está dividida em três grandes marcas: a linha Warwick (amplificadores, baixos e cordas), a linha Rockbag (case bags stands) e a linha Framus (guitarras feitas na Alemanha). Em relação ao mercado nacional, Pablo relata que está muito competitivo. “Nós procuramos a Ásia a fim de igualar a concorrência e aumentar as vendas”, relata.

Segundo ele, o mercado latino está respondendo bem aos produtos vindos da China, “Nossos baixos chineses usam as mesmas tarraxas, pontes e captadores usados nos baixos top de linha fabricados na Alemanha, só que com um preço que nos dará condições para brigar com a concorrência”, diz. A Warwick é hoje uma empresa mais competitiva.

Leia mais sobre os contrabaixos Warwick clicando na revista abaixo.

Comentários
view more articles

About Article Author

Redacao MM
Redacao MM

Música & Mercado é uma revista empenhada em promover e divulgar o mercado e negócios para a indústria de áudio profissional, iluminação e instrumentos musicais. Nós amamos o que fazemos.

View More Articles