Como montar seu home studio – Capítulo XVI

Como montar seu home studio – Capítulo XVI
setembro 13 14:20 2018

Seguimos com os DAWs, falando agora do  Studio One – Arranjador & Scratch Pad.

Continuando a insistir que um produtor musical deve conhecer no mínimo os assuntos e procedimentos musicais básicos – como escalas, intervalos, formação e encadeamento de acordes, instrumentação, transposição etc. – vamos desta vez analisar algumas funções do Studio One que permitem a um arranjador trabalhar mais à vontade, criando alternativas para pistas, que podem ser trocadas para testes, ensaios, adaptações e outras tarefas na criação de uma obra musical.

Até algum tempo atrás arranjar era o processo de administrar uma composição em um contexto, incluindo a orquestração, criar partes e criar gestões musicais para realizar uma música. Hoje, o termo arranjo é mais frequentemente usado no sentido de ordenar seções de uma composição. Por isso a janela principal do Studio One é chamada de Arrange Window. Mas uma série de novas funções centradas na nova Arranger Track foram acrescentadas para auxiliar nesta forma de composição. Como uma terminologia lógica nunca foi o forte do programa, vamos focar na Arranger Track e no Arrange View e colocá-los para trabalhar, pois funcionam muito bem na prática.

 

 

 

 

 

 

 

A essência das funções de arranjo está em delimitar faixas de tempo como seções de uma música. Seções são identificadas na pista Arranjador, e, uma vez atribuídos nomes a elas, poderão ser movidas, duplicadas e tratadas como eventos, facilitando as experimentações na estrutura da composição. O processo básico é muito simples. Clique no botão da Arranjador na série de botões que acendem e apagam acima da lista de pistas na tela de arranjo (tela principal) do projeto para abrir esta nova pista.

Nela, arraste do começo para o fim de uma seção – com a ferramenta pincel – e uma seção de arranjo será criada com um nome padrão baseado nas partes mais comuns da estrutura (Introdução, Estrofe, Refrão).

Leia também:  Etelj amplificadores: entrevista com Sérgio Marqui

Você pode renomear como quiser, do menu Evento. Uma vez criadas, as seções de arranjo podem ser manipuladas como eventos, arrastadas, ser clicadas apertando a tecla ALT e arrastando para criar e posicionar uma cópia e outros procedimentos. Você também pode criar uma seção de arranjo de uma seleção, usando o comando Adicionar seleção à Seção do Arranjador no menu Evento.

Este comando pode ser associado a um atalho de tecla, que não existe por padrão, logo, precisa ser criado. Uma vez criadas as seções, copie e duplique cada uma na área de arranjo, mas existe ainda o Inspetor de Arranjo que pode substituir o Inspetor de Pista.

Do menu superior Visualizar clique para mostrar os dois Inspetores em Inspetor – daí aparecem os Inspetores de Pista e de Evento. Então clique na área da etiqueta do Arranjador, e o Inspetor de Arranjo substituirá o Inspetor de Pista:

 

 

 

 

 

 

 

 

As seções podem ser arrastadas na lista para rearranjar sua ordem ou trocar uma pela outra. Fique atento no menu pop-up, para não substituir uma seção que queira inserir, por exemplo. Arrastar segurando a tecla ALT cria uma cópia e as teclas DEL removem uma seção selecionada. Os botões Duplicar (2 quadrinhos) e Deletar (sinal – ) no topo da lista também realizam as mesmas funções. Clicando no começo à esquerda de uma seção se coloca o cursor ali, para se ouvir seções até em ordens diferentes durante o playback (on the fly). A seção que está rolando é indicada por um ícone em forma de palheta de guitarra à esquerda do nome da seção na lista. Clicar com o botão direito no quadro da pista no Inspetor de Arranjo abre outras opções.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As funções de arranjo são melhor exploradas quando usadas em conjunto com os Scratch Pads do Studio One. Eles reunem material para ser copiado para um local “seguro” (abaixo da timeline), onde você pode mexer com ele sem afetar o material original. Quando este material é uma seção do arranjo, eis aí o mecanismo ideal para desenvolver ideias ou criar variações de uma seção, uma vez que o material pode pode ser levado de volta à janela principal para incrementar ou substituir o original. Os Scratch Pads são otimizados para criar variações, não apenas para adicionar ou editar partes, você pode experimentá-las no contexto musical, configurando tempo diferente, fórmula de compasso, tonalidade em cada Scratch Pad.

Leia também:  Powersoft estará na InfoComm 2018 com novos produtos e demonstrações

O limite para as variações reside no fato que você estará usando as mesmas pistas no Scratch Pad e na timeline principal. Logo, não se pode usar instrumentos virtuais diferentes, ou outros canais MIDI. As pistas do Scratch Pad compartilham os mesmos canais no mixer. Para sair dessa limitação só usando a automação. Você pode copiar materiais para um Scratch Pad (ou mover, se preferir) e tocá-los enquanto deixa deixa o original na área principal de arranjo. Alternativamente, pode copiar o original para um Scratch Pad para salvaguardá-lo e tocar na área principal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nos dois casos a ideia é a segurança ao mexer no arranjo. O material copiado para um Scratch Pad não é um clone, mas uma cópia separada. O segredo está ao nomear e renomear. Digamos que você cria um refrão (Chorus) e o copia para dois Scratch Pads, os edita, um para ser um meio-refrão, e o outro um refrão duplo. Os nomes nas duas variações e no original na área principal serão “Chorus” (ou qualquer outro nome criado), e será necessário ouvir cada um para saber quem é quem. Troque os nomes para “Meio-Refrão” e “Refrão-Duplo” e o problema está resolvido.

Há várias maneiras para capturar seções para os Scratch Pads e levá-las de volta. A mais fácil é arrastar, como tudo no Studio One. Crie um novo Scratch Pad e copie uma seção da Arranger Track na área principal arrastando-as da Arranger Track para o Scratch Pad. Segurar a tecla ALT copia e move a seção. Arrastar do Scratch Pad para a área principal funciona igual. Mas note que se você arrastar na Arranger Track os eventos se movem com a seção, mas,  se você arrastar só os eventos, a seção não vai junto com eles. Compor fica mais fácil com as facilidades da Arranger Track, como construir loops. O comando Copy Loop to Scratch Pad serve para isso.

Leia também:  Como montar seu home studio - Capítulo IV

 

 

 

 

 

 

 

 

Criando uma seção de arranjo de um loop, ou uma seleção, e os copiando para um novo  Scratch Pad. Se você não quiser achar os comandos no menu principal, os Scratch Pads podem podem ser gerenciados usando o menu drop-down perto do botão de Scratch Pad na barra de ferramentas. É recomendável criar atalhos de tecla com comandos de Rename, Add, Delete e Duplicate Scratch Pads na página Keyboard Shortcuts.

Nos Inspetores Arranger Track Inspector e Scratch Pad Inspector aparecem todas as seções de arranjo em cada Scratch Pad. No Arranger Track Inspector, clicando à esquerda de uma seção a ativa, a tornando visível na timeline da Arrange View e sendo tocável. Isso significa que você poderá entre seções na timeline e em qualquer um dos Scratch Pads enquanto o Studio One rola. Assim fica bem fácil ouvir todas as estruturas e escolhendo entre elas.

Combinar as seções de arranjo com os Scratch Pads é um grande e criativo melhoramento no seu fluxo de trabalho. Vários estilos de composição são beneficiados com a criação fácil de uma livraria de ideias e variações, experimentáveis em várias combinações. Para explorar bem o recurso é essencial a criação de atalhos de tecla e macros.

Comentários
view more articles

About Article Author

Saulo van der Ley
Saulo van der Ley

Começou construindo caixas acústicas, estudando violão erudito, que depois recebeu cordas de aço, captador e alavanca. Montou um grupo de rock, fez um show no colégio em BH e se mudou para São Paulo/SP, onde em 75 fez trilhas para teatro e dança, com prêmio APCA. Membro fundador do Núcleo Música Nova com o mestre Conrado Silva, cursou Composição na UNICAMP, V Prêmio Sérgio Motta de Arte & Tecnologia com o grupo oTaoDoMinf, membro da AES, Troféu Clave OMB-SP, ex-redator e editor de revistas de áudio, Apple Developer e a 27 anos dirigindo a Pauta Arte & Comunicação, mesclando ensino e jornalismo musical.

View More Articles